Parece que a investida da GoPro em drones não deu muito certo

A GoPro continua em apuros. Ela é conhecida pelas suas câmeras de ação, mas o mercado já está saturado. A empresa tentou se diversificar com drones… e isso também não deu certo.

Segundo o TechCrunch, a GoPro demitiu cerca de 200 a 300 funcionários, na maior parte em sua divisão aérea, responsável pelo drone Karma. Uma carta aos funcionários explica que esses cortes fazem parte de uma reestruturação “para alinhar melhor nossos recursos com as exigências do negócio”.

Foto por Paintimpact/Flickr

O drone Karma, lançado no final de 2016, foi problemático desde o início. Ele passou por um recall após várias unidades caírem do céu enquanto voavam; a bateria se desconectava do aparelho durante o voo.

Ele voltou a ser vendido, mas não resolveu a situação financeira da GoPro, que acumula um prejuízo de US$ 127 milhões entre janeiro e setembro de 2017.

O problema é que o mercado de drones é basicamente dominado pela chinesa DJI, com participação global de 70%. Ela colaborou com a GoPro para criar o Karma, mas acabou seguindo por um caminho próprio e lançando seu próprio drone portátil — o DJI Spark.

A GoPro também sofre no mercado de câmeras de ação. Ela tem várias concorrentes que vendem produtos equivalentes a preços menores; e não é todo mundo que se interessa mais por isso — há quem prefira usar o smartphone.

Com informações: TechCrunch.

Parece que a investida da GoPro em drones não deu muito certo

via Tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *