Executivo de casa de câmbio é sequestrado e solto após pagar resgate em bitcoin

Há tempos, casas de câmbio de criptomoeda são alvo de hackers, que conseguem roubar milhões de dólares e fazer lavagem de dinheiro para não serem descobertos.

Desta vez, os criminosos foram além: segundo o Financial Times, um executivo de uma casa de câmbio para criptomoedas foi sequestrado na Ucrânia, e solto após pagar resgate de mais de US$ 1 milhão em bitcoin.

Foto por Zach Copley/Flickr

Trata-se de Pavel Lerner, que administra a casa de câmbio Exmo Finance, registrada no Reino Unido. “Ele foi sequestrado por uma gangue armada com o propósito de extorquir bitcoins”, diz um assessor do ministro do Interior da Ucrânia ao FT. “Ele pagou mais de US$ 1 milhão em bitcoins”.

Testemunhas dizem que Lerner foi capturado em um Mercedes-Benz preto, por pessoas com roupas escuras e balaclavas. Ele foi mantido refém por um dia e meio.

A Polícia Nacional da Ucrânia abriu um caso criminal na última terça-feira (26) envolvendo o suposto rapto de um estrangeiro no distrito de Obolon, em Kiev, mas não confirmou a identidade da vítima. Lerner tem cidadania russa.

Pavel Lerner

Na mesma semana, o site da Exmo sofreu um ataque DDoS e ficou temporariamente fora do ar. A empresa afirma que o dinheiro dos clientes está “absolutamente seguro”, e que o trabalho de Lerner não “envolvia acesso às criptomoedas ou a qualquer dado pessoal dos usuários”.

Neste exato momento, segundo o site oficial da Exmo, a casa de câmbio tem cerca de 90 mil traders ativos, e hospedou a negociação de US$ 80 milhões em bitcoin (6 mil BTC) nas últimas 24 horas.

Vale lembrar que tivemos um crime parecido no Brasil. Em abril, uma mulher de 32 anos foi resgatada pela Polícia Civil de Santa Catarina em uma casa de São Paulo. Ela foi sequestrada em Florianópolis, e o resgate foi pedido em bitcoin, no equivalente a R$ 115 milhões.

Com informações: Financial Times.

Executivo de casa de câmbio é sequestrado e solto após pagar resgate em bitcoin

via Tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *