A maior fabricante de chips de operadora tem um novo dono

Algumas empresas são conhecidas pelos componentes que fabricam para smartphones. Temos as telas AMOLED da Samsung, os displays IPS da LG, os processadores da Qualcomm e Apple, entre outros. E quando aos chips da operadora?

A maior fabricante global de SIM cards é a holandesa Gemalto. Ela também é conhecida por seus chips de cartões bancários. A empresa agora tem um novo dono: foi adquirida por US$ 5,43 bilhões pelo grupo francês Thales.

Chip Gemalto

Esta é uma aquisição curiosa. A Thales é mais conhecida por atuar nos setores de defesa e aeroespacial. Inclusive, foi ela que montou o SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas), satélite brasileiro que levará banda larga a áreas remotas.

No entanto, as duas empresas têm um ponto em comum: segurança digital. Como lembra o TechCrunch, a Gemalto é uma das principais fabricantes de SIM cards e chips NFC para celulares, mas também fornece chips EMV para cartões de débito e crédito, sistemas de token para autorizar transações de online banking, e até mesmo biometria para passaportes. Além disso, ela atua com segurança e criptografia em serviços de nuvem.

A Thales e a Gemalto têm, combinadas, mais de 28 mil engenheiros e 3 mil pesquisadores. Elas não esperam demitir ninguém por causa da aquisição — uma das maiores do ano entre empresas de tecnologia.

A Gemalto esteve brevemente nas manchetes em 2015, quando documentos vazados por Edward Snowden revelaram que a NSA e o GCHQ roubaram milhões de chaves de criptografia de SIM cards. Isso permitiria espionar usuários usando uma torre celular falsa.

A empresa minimizou o incidente na época, dizendo que poucas chaves foram interceptadas, e que isso afetaria apenas quem usa chips 2G; chips 3G e 4G são protegidos contra esse tipo de ataque. Ela tem como clientes mais de 450 operadoras ao redor do mundo, incluindo as quatro grandes do Brasil.

Com informações: TechCrunch.

A maior fabricante de chips de operadora tem um novo dono

via Tecnoblog

Deixe uma resposta