Engenheiro da Apple é demitido após filha postar vídeo usando iPhone X

Como uma das empresas cujos produtos mais aparecem em vazamentos e rumores na internet, a Apple também possui uma política de tolerância zero quando isso acontece pelas mãos de seus próprios funcionários. Foi o que sentiu na pele a família da youtuber Brooke Amelia Peterson, que viu seu pai, um engenheiro da empresa, ser demitido após o iPhone X aparecer diversas vezes em um de seus vídeos.

O dispositivo aparece sendo usado por diversas vezes dentro do próprio campus da companhia, em Cupertino, com direito a exibições claras de seu funcionamento e interface, com a câmera o filmando diretamente. O pai aparece realizando pagamentos no café da Apple, e, após o jantar, entrega o dispositivo para a própria Brooke, que o exibe de todos os ângulos e faz demonstrações da interface, câmera e outros elementos.

Não são necessariamente novidades, já que vídeos de exibição feitos por jornalistas após o evento de anúncio do iPhone X, bem como outros vazamentos, já revelaram praticamente tudo o que há de novo no modelo. Ainda assim, trata-se de uma das melhores olhadas no smartphone antes de seu lançamento, além, é claro, de uma grave violação das regras de confidencialidade da companhia.

 

Em um novo vídeo, publicado no final de semana, Brooke conta como suas imagens se tornaram virais, com presença entre os vídeos mais vistos da semana e reuploads diversos, mesmo depois de o original ter sido retirado do ar a pedido da própria Apple. As imagens teriam sido gravadas no final de setembro – o que torna o vazamento ainda pior – e relata a demissão do pai, que trabalhou na equipe de desenvolvimento do iPhone X.

Entretanto, as cenas não trazem tantas críticas à companhia. Ela se mostra ressentida pelo fato de sua família ter sido responsabilizada, mesmo com tantos vídeos vazados do iPhone X disponíveis por aí, mas reconhece que toda a questão se tratou de uma violação dos acordos de confidencialidade assinados por seu pai. Ela afirma que a companhia não leva em conta o caráter de seus funcionários nem considera que toda a situação se tratou de um erro inocente, mas afirma que a Apple “fez o que tinha de fazer” em resposta ao caso.

Ela também chama atenção para o crescimento em seus números após toda a confusão. Segundo ela, de um canal “sem visualizações nem inscritos”, agora ele conta com mais de nove mil seguidores, enquanto seu vídeo de esclarecimento já ultrapassou as 3,4 milhões de visualizações – os anteriores estão na faixa dos três mil.

 

Mais tarde, entre lágrimas, a jovem relata o ódio recebido pelos espectadores do vídeo, citando xingamentos e afirmações mentirosas sobre sua família, além de perseguição individual do que, provavelmente, são fanáticos pela marca. Por fim, deixa um recado: nunca deixe de observar as regras de conduta das instituições em que estuda ou trabalha.

A Apple não se pronunciou formalmente sobre o assunto. O iPhone X tem lançamento marcado para o dia 3 de novembro nos EUA e outros países do mundo. No Brasil, ainda não existe previsão.

via Canaltech

Deixe uma resposta