Diretor da Microsoft instala Chrome em demonstração após Edge não funcionar

O navegador Edge vem melhorando bastante desde seu lançamento em 2015. Ele ganhou suporte a abas fixadas, extensões, e sincronização com iOS e Android. Infelizmente, ele nem sempre roda os sites direito — e até os funcionários da Microsoft sofrem com isso.

O The Next Web notou que um funcionário da Microsoft precisou pausar sua demonstração ao vivo da plataforma de nuvem Azure para instalar o Google Chrome, porque o site não funcionava com o Edge.

Foto por Isriya Paireepairit/Flickr

Na apresentação, o diretor Michael Leworthy mostra a clientes em potencial como migrar seus aplicativos e dados para o Azure; mas no meio da sessão, o site trava no Edge. Ele hesita um pouco e decide instalar o Chrome para finalizar a demonstração; a plateia aplaude.

Claro, Leworthy desativa o envio de estatísticas para o Google: “não vamos ajudar a tornar o Chrome melhor”, diz ele. Após a instalação, login e autenticação por dois fatores — o que leva cerca de dois minutos — o site do Azure funciona como deveria.

O vídeo está em um dos canais da Microsoft no YouTube, e foi publicado em setembro. Confira a falha na demonstração no ponto 37:10:

O Edge tem suas vantagens: ele é capaz de exibir vídeos da Netflix em Full-HD (Chrome e Firefox estão limitados a 720p), e consegue rodar abas dentro de uma máquina virtual para maior segurança.

No entanto, sua participação de mercado ainda é pequena — 4,3% dos desktops em todo o mundo, segundo o StatCounter — então ele pode ser esquecido por desenvolvedores de sites… incluindo, às vezes, a própria Microsoft.

Com informações: The Next Web.

Tecnocast 070 – É o fim da guerra dos browsers?

Em um passado muito distante (pelo menos em anos de internet), um dos passatempos preferidos dos aficionados por tecnologia era testar vários navegadores diferentes e torcer pela dominância do seu predileto. Navegador (assim como antivírus e sistema operacional) era como time de futebol: você escolhia um e o defendia até o fim.

Mas, segundo Andreas Gal (ex-CTO da Mozilla), esses tempos ficaram para trás. O Chrome não só venceu, como é bem possível que todos os seus concorrentes estejam mortos em dois ou três anos (menos o Safari). Será? Dá o play e vem com a gente!

Diretor da Microsoft instala Chrome em demonstração após Edge não funcionar

via Tecnoblog

Deixe uma resposta