Microsoft encerra produção do Kinect para apostar no Windows Mixed Reality

Depois de sete anos no mercado, a Microsoft admitiu que o Kinect não terá mais continuidade. Ao que tudo indica, a gigante da tecnologia já até parou de produzir o acessório que estreou em novembro de 2010 e vendeu cerca de 35 milhões de unidades.

O Kinect chegou inicialmente para o Xbox 360 e rapidamente se tornou o dispositivo de consumo vendido mais rapidamente em 2011, sendo reconhecido pelo Guinness World Records como tal.

O interesse no acessório, entretanto, foi decaindo, e a Microsoft tentou levar o Kinect também para o Xbox One, mas sem o mesmo sucesso. Um dos principais fatores para isso foram os preços pouco atrativos e recursos que não atendiam às expectativas. Com isso, Redmond foi forçada a separar o Kinect do Xbox One, chegando ao ponto de eliminar o suporte nativo a ele no Xbox One S.

O Kinect também foi utilizado ao longo dos anos por profissionais, pesquisadores e curiosos que aproveitavam sua tecnologia para monitorar o movimento do corpo ou mesmo a profundidade e reações de objetos. A tecnologia do Kinect também ajudou a Microsoft a aprimorar seus produtos e a criar novos acessórios. É o caso do HoloLens, que utiliza alguns recursos presentes no Kinect para detecção de profundidade. O Windows Hello também se aproveitou das tecnologias do gadget, utilizando suas funcionalidades para reconhecer o rosto dos usuários.

O fim do Kinect pode estar relacionado com a nova aposta da Microsoft, o Windows Mixed Reality, que também utiliza alguns recursos do acessório agora defunto. O headset promete integrar cenários reais e virtuais, indo além de apenas criar ambientes novos nas telas dos dispositivos.

Outra que está apostando em novidades utilizando recursos do Kinect é a Apple. Com a aquisição da PrimeSense, fabricante do primeiro Kinect, a Maçã introduziu parte da tecnologia no iPhone X para escaneamento e reconhecimento facial.

via Canaltech

Deixe uma resposta