É o fim da linha para o Kinect

O Kinect foi anunciado em 2010 — ainda sob o codinome “Project Natal” — e parecia revolucionário, transformando seu corpo em um controle para jogos. Ele começou como um sucesso de vendas, mas ficou esquecido nos últimos anos.

Agora, dois executivos da Microsoft confirmam ao Fast Co Design que a fabricação do acessório foi encerrada. Alex Kipman, criador do Kinect, e Matthew Lapsen, gerente-geral de marketing do Xbox, explicam que o estoque nas varejistas não será mais reposto.

Kinect 2.0

No entanto, a tecnologia por trás do Kinect segue viva. A versão 4 de seu sensor é usada no HoloLens, headset de realidade mista: ela tem campo de visão de 120 graus (contra 50 graus no modelo original), e consome 1,5 W de energia. E a versão 5 já está em desenvolvimento.

O Kinect foi a base para a Microsoft desenvolver a assistente de voz Cortana, já que ele atende a comandos de voz; e também o sistema de identificação biométrica do Windows Hello, que quer reduzir nossa dependência de senhas.

Há pelo menos um ano, havia fortes sinais de que o Kinect estava praticamente morto. Sim, ele vendeu cerca de 35 milhões de unidades desde sua estreia em 2010, mas tudo começou a desandar com o Xbox One. Inicialmente, a Microsoft planejava torná-lo obrigatório para usar o console. Após inúmeras críticas, ela voltou atrás.

Xbox One

O Kinect chegou a fazer parte do kit básico do Xbox One. Mas em 2014, o console passou a ser oferecido de forma avulsa a um preço US$ 100 menor, aumentando as vendas — e concorrendo melhor com o PlayStation 4.

Desde então, nem mesmo a Microsoft lançou jogos para o acessório. Em 2016, tivemos poucos títulos compatíveis, incluindo Just Dance 2017, Kung-Fu for Kinect, Boom Ball 2 e Fru.

A Microsoft continuará dando suporte para os atuais donos do Kinect, mas o futuro de seu SDK — usado para “hackear” o acessório e dar outras finalidades para ele — ainda está incerto.

“A fabricação do Kinect para o Xbox One terminou, mas não é o fim da jornada para a tecnologia”, disse um porta-voz da empresa ao TechCrunch. “O Kinect continua a encantar dezenas de milhões de donos do Xbox, e suas inovações seguem vivas no Xbox One, Windows 10, Cortana, Windows Holographic e em tecnologias futuras.”

Curiosamente, agora é a Apple que tenta levar a tecnologia do Kinect para um público mais amplo, através do Face ID. Ela adquiriu a PrimeSense, que ajudou a criar o acessório da Microsoft, em 2013. O iPhone X tem um projetor que coloca 30 mil pontos invisíveis no seu rosto; e uma câmera infravermelho para fazer o reconhecimento facial.

Com informações: Fast Co Design, TechCrunch, The Verge.

É o fim da linha para o Kinect

via Tecnoblog

Deixe uma resposta