Startup culpa montadoras por expectativas exageradas sobre autônomos

Desde que assumiu a Ford, o novo CEO Jim Hackett fez questão de deixar claro que sua visão sobre os autônomos é de que eles virão, mas vai demorar mais do que muita gente está dizendo por aí. Essa opinião foi reforçada pelo fundador da Argo AI, uma startup que recebeu US$ 1 bilhão da gigante de Detroit.

Bryan Salesky destacou diversos aspectos que a indústria evoluiu substancialmente nos últimos 10 anos, mas, apesar de não citar nomes, ele diz que as empresas são responsáveis por criar expectativas exageradas a respeito dos veículos autônomos.

“Estamos ainda nos primórdios de transformar carros autônomos em uma realidade. Aqueles que pensam que esses veículos estarão nas ruas daqui alguns meses ou mesmo em poucos anos não estão bem conectados com o estado da arte ou comprometidos com a implementação segura da tecnologia”, disse Salesky.

Argo AI

Ele continua: “Aqueles que estão trabalhando nessa tecnologia há bastante tempo, como nós, vão dizer que esse assunto ainda é complicado, já que os sistemas estão muito complexos do que nunca”. O executivo explica que os sensores, por exemplo, ainda estão muito longe de permitir uma direção totalmente autônoma – nem mesmo os LiDARs conseguem fazer isso de forma eficiente.

A Ford, por sua vez, já afirmou que quer ter carros autônomos rodando já em 2021, mas apenas para funções de ride hailing e entregas. O governo norte-americano também não está medindo esforços para acelerar a chegada dos autônomos. Ainda assim, o conselho de Salesky é extremamente válido: é sempre bom reajustar suas expectativas.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: