Nova tecnologia é capaz de aumentar dramaticamente a velocidade de sua internet

Em horários de pico, a velocidade de sua internet pode cair em até 30%, mas uma nova tecnologia desenvolvida por pesquisadores da UCL Optical Networks Group pode fazer com que as velocidades de dados atinjam mais de 10.000 megabits por segundo no Reino Unido, e o melhor: com baixo custo.

"As velocidades de banda larga do Reino Unido são terrivelmente lentas em comparação com muitos outros países, mas esta não é uma limitação técnica. Embora 300 Mb/s possam estar disponíveis para alguns, as velocidades médias do Reino Unido são atualmente de 36 Mb/s. Até 2025, velocidades médias superiores a 100 vezes mais rápido serão necessárias para atender às crescentes demandas de aplicações com fome de largura de banda, como o vídeo de ultra-definição, o jogo online e a Internet das coisas", explicou o pesquisador principal Dr. Sezer Erkılınç.

Segundo o estudo, que foi publicado na Nature Communications, cientistas do UCL e da Universidade de Cambridge conseguiram criar um novo receptor simplificado para ser usado em redes ópticas. "Para maximizar a capacidade dos links de fibra óptica, os dados são transmitidos usando diferentes comprimentos de onda, ou cores, de luz. Idealmente, dedicaríamos um comprimento de onda a cada assinante para evitar o compartilhamento de largura de banda entre os usuários. Embora isso já seja possível usando hardware sensível conhecido como receptores coerentes, eles são caros e só financeiramente viáveis ​​em redes principais que vinculam países e cidades ", explicou a professora Polina Bayvel.

Esse novo receptor simplificado é mais simples, menor e mais barato do que os atuais, exigindo apenas um quarto dos detectores usados nos convencionais. Isso é possível graças à adoção de uma técnica de codificação para redes de acesso a fibra que foi projetada originalmente para evitar a queda de sinal em comunicações sem fio. "Este receptor simples oferece aos usuários um comprimento de onda dedicado, de modo que as velocidades do usuário permanecem constantes independentemente de quantos usuários estiverem conectados de uma só vez. Pode coexistir com a infraestrutura de rede atual, potencialmente quadruplicando o número de usuários que podem ser suportados e duplicando a rede distância / cobertura de transmissão", acrescentou o Dr. Sezer Erkılınç.

Testes foram conduzidos com o novo receptor em uma rede de fibra instalada em Londres, e a equipe conseguiu, com sucesso, enviar dados em mais de 37,6 km para oito usuários, que fizeram downloads e uploads a uma velocidade de, no mínimo, 10 GB/s, o que é 30 vezes mais rápido do que melhor banda larga do Reino Unido.

A partir de agora, a equipe trabalhará para reduzir os requisitos de energia elétrica para a técnica, tornando-a comercialmente viável em um futuro próximo.

via Canaltech

Deixe uma resposta