Google oferece mais segurança para usuários de risco

Por mais neurótico que você seja, nem sempre sua conta do Google está segura. Muitos hackers usam engenharia social, apps conectados ou ataques de phishing muito bem direcionados para roubar suas informações. Para prevenir tais invasões, o Google anunciou o Advanced Protection Program, útil para quem tem maior chance de ser alvo de um ataque virtual.

O programa traz três proteções adicionais:

  • Chaves USB: seu login somente poderá ser feito com chaves de segurança USB, que são uma forma de verificação de duas etapas mais seguras, já que autenticam a sua conta de forma física;
  • Limite de apps conectados: não deixa você conectar aplicativos de terceiros à sua conta do Gmail ou Google Drive, como clientes de e-mail. No futuro, o Google abrirá o escopo para apps que a empresa certificar;
  • Recuperação avançada: quem tenta se passar por você para recuperar sua conta vai ter que ser mais inteligente. O Google vai perguntar mais detalhes sobre como você perdeu o acesso quando iniciar o processo de recuperação.

Mas quem é considerado de alto risco, exatamente? Jornalistas que precisam proteger a identidade de suas fontes, pessoas que estão em um relacionamento abusivo e funcionários de políticos que se preparam para uma eleição.

Como lembra o Ars Technica, esse último item seria bem interessante no caso de John Podesta, chefe de campanha de Hillary Clinton, ex-candida à presidência dos EUA. Podesta foi vítima de um ataque de phishing, que teve sua conta do Google invadida e seus e-mails vazados pelo WikiLeaks. Uma autenticação por chave USB teria evitado parte do escândalo.

De qualquer forma, você não precisa coordenar uma campanha política para entrar no Advanced Protection Program. O recurso passou por algumas semanas de testes e agora qualquer conta pessoal do Google pode fazer parte. Para quem usa G Suite, o Google recomenda proteções similares como chaves de segurança e limitar o acesso de apps de terceiros.

Google oferece mais segurança para usuários de risco

via Tecnoblog

Deixe uma resposta