Inédito: ouça o som de uma colisão entre duas estrelas de nêutron no espaço

Um novo marco histórico foi revelado na última segunda-feira (16) pela comunidade científica. Acontece que, pela primeira vez, a humanidade detectou a colisão entre duas estrelas de nêutron, o que causou uma distorção no tecido do espaço, criando ondas gravitacionais mais ou menos como acontece quando jogamos uma pedra em um lago.

As estrelas, localizadas na galáxia NGC 4993, estão a 130 milhões de anos-luz da Terra. Isso significa que a colisão aconteceu há 130 milhões de anos, mas foi somente agora que a luz emitida pelo evento chegou até nós. Segundo os cientistas, a humanidade agora está diante de uma nova era na astronomia, que, na verdade, começou em 2015 com a primeira detecção de ondas gravitacionais, previstas por Albert Einstein há 100 anos.

Estrelas de nêutron são um dos mais exóticos do Universo, formadas pela morte de estrelas massivas, que chegam a ser até oito vezes mais pesadas do que o nosso Sol. Antes de morrerem, elas explodem em supernovas, mas, quando se aproximam umas das outras, elas produzem ondas gravitacionais que podem ser detectadas por não mais do que apenas 100 segundos. E foi justamente dentro desse intervalo que a equipe do Ligo/Virgo pôde observar o fenômeno.

Você pode conferir o som produzido pela colisão das duas estrelas de nêutron na animação a seguir:

via Canaltech

Deixe uma resposta