Perigo: as cidades brasileiras com mais dispositivos infectados por hackers

Com o avanço da tecnologia, cresce cada vez mais a preocupação com a segurança digital. Essa é uma verdade ainda mais válida se levarmos em consideração que o Brasil é o terceiro país com mais dispositivos infectados no mundo todo. De acordo com uma análise organizada pela Norton by Symantec, São Paulo encabeça a lista de cidades com maior número de aparelhos atacados, seguido de Rio de Janeiro e Curitiba.

A tabela a seguir mostra a proporção de dispositivos infectados por hackers nas 10 cidades brasileiras mais afetadas. Não é uma surpresa ver a capital paulista estar no topo da lista, mas a sua presença significativa no ranking global precisa de atenção:

10 cidades brasileiras mais infectadas

Tabela

A análise realizada pela Norton também traz outro estudo interessante. Abrindo o escopo, também temos as 10 cidades mais infectadas por bots na América Latina. Os bots são dispositivos infectados com malware que se conectam à internet. Os hackers aproveitam essa brecha para assumir remotamente o controle de vários aparelhos ao mesmo tempo. Somente em 2016, mais de 6,7 milhões de dispositivos foram adicionados a rede global de botnets.

10 cidades mais infectadas por bots na América Latina

Tabela

São Paulo e Rio de Janeiro mais uma vez marcam presença na lista, o que não é motivo nenhum para nos orgulharmos. A capital paranaense aparece em 10º lugar, mostrando que o Brasil é um lugar realmente propício para ataques hackers coordenados por bots.

Dicas para se proteger

Diante desse quadro nada animador, a Norton dá algumas dicas importantes de como evitar que seu dispositivo seja infectado. O grande problema é que os malwares podem vir de lugares totalmente diferentes: um link malicioso, um anexo baixado em e-mail, redes sociais ou até mesmo um download sem consentimento de um site desconhecido.

É por isso que, de acordo com a Norton, é tão importante tomar os seguintes cuidados:

  • Ter sempre uma suíte completa de segurança instalada em seus dispositivos;
  • Jamais ignorar atualizações do sistema, especialmente aquelas relacionadas à segurança; para facilitar a sua vida, configure os seus softwares para baixar os updates automaticamente;
  • Nunca clique em arquivos desconhecidos (em e-mails e mensagens) antes de checar se a fonte é legítima; isso é especialmente válido para arquivos do Word, que permitem a utilização de macros;
  • Sempre utilize senhas longas e complexas, preferencialmente contendo letras, números e caracteres especiais;
  • Quando disponível, habilite recursos extras de segurança, como autenticação de dois fatores e notificações de acesso.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: