Apple está com medo que a Samsung roube o design do próximo iPhone

A Apple apostou alto no iPhone X, que trouxe não só mudanças significativas no design do aparelho, que se manteve praticamente intacto desde seu lançamento, dez anos atrás, como também empregou novos componentes. Nesse sentido, a maior mudança é, sem dúvidas, a tecnologia do display do smartphone, que deixa de utilizar LCD para abraçar o OLED.

E é justamente essa característica o pivô dos rumores sobre o novo e revolucionário iPhone que a Maçã está preparando já para daqui a três anos que surgiram na internet nesta semana. Ao que tudo indica, Cupertino está prestes a encerrar sua parceria com a Samsung, principal fornecedora dos displays do iPhone X. Os motivos para isso não têm nada a ver com insatisfação na prestação do serviço ou coisa do tipo, mas sim com os temores da Apple de a Samsung poder roubar suas ideias.

Briga de anos

Claro, a Apple não é inocente e sabe que a Samsung sempre está à espreita, esperando qualquer vacilo para obter qualquer dado confidencial sobre seu software ou hardware. Tanto é que as companhias brigam na Justiça pelo menos desde 2011.

A Apple acusa a rival asiática de ter infringido suas patentes e copiado o design dos seus smartphones – algo que ficou comprovado em um documento da Samsung apresentado como prova pela Apple em um dos julgamentos.

Apesar de toda essa rinha, as empresas dependem uma da outra para sobreviver no mercado. A Samsung é uma das maiores fornecedoras de componentes eletrônicas do mundo, e a Apple se vê de mãos atadas por não poder recorrer a nenhuma outra companhia para dar conta da demanda pelos iPhones, iPads e Macs.

iPhone dobrável

Com o iPhone X, a interdependência entre elas só aumentou. A Samsung é a única capaz de fornecer o volume de displays OLED que o novo smartphone da Maçã demanda. E isso pode piorar no futuro próximo – ou não.

De acordo com boatos que começaram a circular nesta semana na internet, a Apple já começou a trabalhar em um novo iPhone com design "revolucionário". Ele chegaria ao mercado a partir de 2020 e seria dobrável – uma característica que exige a utilização de telas OLED.

O mais interessante, nesse caso, é que a Samsung já vem trabalhando no conceito de um smartphone dobrável há anos, mas ele nunca realmente saiu do papel e chegou ao público. Não se sabe se a companhia estaria com dificuldades para fazer o aparelho funcionar adequadamente, mas tudo indica que a Apple não está disposta a "patrocinar" o sucesso da concorrente.

Para evitar que suas ideias sejam roubadas, Cupertino teria fechado um acordo com a LG, que passaria a ser responsável pelo desenvolvimento do novo display OLED dobrável e de placas de circuito flexíveis.

"A divisão de displays da LG montou uma força tarefa gigantesca para desenvolver a tela OLED dobrável para o novo iPhone. A LG Innotek, por sua vez, montou uma equipe dedicada a desenvolver placas de circuito flexíveis para o smartphone", diz um dos documentos publicados pelo portal sul-coreano Investor. O acordo entre as empresas também prevê investimento massivo por parte da Apple na nova fábrica da LG na China, prevista para 2019.

Ninguém sabe ao certo se essas especulações têm um fundo de verdade ou se são apenas devaneios da indústria. Nenhuma das partes envolvidas comentou o caso, então, por enquanto, devemos tratar tudo apenas como rumor.

via Canaltech

Deixe uma resposta