Em carta, ganhadores do Nobel pedem que Temer interrompa cortes na ciência

Documento é assinado por 23 laureados. Cientistas dizem reconhecer crise econômica, mas pedem ao presidente reconsiderar a decisão antes que seja tarde demais

Na última sexta-feira (29), o presidente Michel Temer recebeu uma carta assinada por 23 cientistas laureados com o Prêmio Nobel. Eles desaprovam as drásticas e constantes reduções no orçamento em ciência e tecnologia no Brasil. 

No documento, enviado por e-mail para o gabinete da Presidência da República, o grupo argumenta que os cortes prejudicarão o País por muitos anos, “com o desmantelamento de grupos internacionalmente renomados e uma ‘fuga de cérebros’ que irá afetar os melhores e jovens cientistas”. Sem estrutura para pesquisa no Brasil, jovens cientistas serão obrigados a procurá-la em outro lugar.

Neste ano, a pasta de Ciência e Tecnologia brasileira sofreu um corte de 44% em seu orçamento (de R$ 5,8 bilhões em 2016, para R$ 3,2 bilhões em 2017). Há quatro anos, o orçamento era de 10 bilhões, sem considerar a inflação no período. Alguns projetos tiveram a verba preservada, como foi o caso do Sirius, o acelerador de partículas brasileiro.

O grupo de 23 laureados pelo Nobel é formado por cientistas de diferentes nacionalidades, incluindo de países como Japão, Estados Unidos, Israel, França e Alemanha. Os cientistas afirmam reconhecer a crise econômica no Brasil, mas pedem a Temer “reconsiderar a decisão antes que seja tarde demais”. 

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), relata ter tido uma série de reuniões com o presidente para debater os cortes orçamentários e desabafa: “no Brasil, ainda se encara educação e ciência como despesas, e não investimento como faz o resto do mundo”.

A cientista diz esperar que a carta sensibilize o presidente, tendo em vista que “não foi escrita por amadores”. Ela diz se tratar de pessoas que sabem que a ciência deve ser uma política de Estado, “o que não acontece no Brasil”. 

Abaixo, leia a carta na íntegra enviada a Michel Temer:

 “Vossa excelência Presidente Michel Temer, Nós, os assinados abaixo ganhadores do prêmio Nobel, escrevemos para expressar nossa forte preocupação sobre a situação da Ciência e Tecnologia no Brasil. O orçamento para pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações sofreu um corte de 44% em 2017, e um novo corte de 15,5% é esperado para 2018. Isso vai prejudicar o país por muitos anos, com o desmantelamento de grupos internacionalmente renomados e uma ‘fuga de cérebros’ que irá afetar os melhores e jovens cientistas. Enquanto em outros países a crise econômica levou, às vezes, a cortes orçamentários de 5% a 10% para a ciência, um corte de mais de 50% é impossível de ser acomodado, e irá comprometer seriamente o futuro do país. Sabemos que a situação econômica do Brasil está muito difícil, mas pedimos ao senhor que reconsidere sua decisão antes que seja tarde demais.”

Signatários

Ganhadores do Nobel de Medicina e Fisiologia

Harold Varmus (1989)

Jules Hoffmann (2011)

Tim Hunt (2001)

Torsten Wiesel (1981)

Ganhadores do Nobel de Química

Martin Chalfie (2008)

Johann Deisenhofer (1988)

Robert Huber (1988)

Ada Yonath (2009)

Dan Shechtmann (2011)

Venkatraman Ramakrishman (2009)

Jean-Marie Lehn (1987)

Yuan T. Lee (1986)

Ganhadores do Nobel de Física

Albert Fert (2007)

David Gross (2004)

Serge Haroche (2012)

Claude Cohen-Tanooudji (1997)

Andre Geim (2010)

Robert B. Laughlin (1998)

Frederic Duncan M. Haldane (2016)

Klaus von Klitzing (1985)

Arthur McDonald (2015)

Takaaki Kajita (2015)

Jerome Friedman (1990)

 

via IDG Now!

Deixe uma resposta