Notebook Samsung Odyssey: análise/review [vídeo]

A Samsung é uma marca muito forte no segmento de notebooks. Expressiva por seus aparelhos com configurações intermediárias e com designs de primeira (como é o caso da linha Style), a marca resolveu dar um passo além do tradicional e entrar no mercado de laptops gamers.

O Odyssey foi anunciado no começo do ano, durante a CES, e até ganhou prêmios pela proposta inovadora.  Ele chega com promessas de alta performance, graças à placa de vídeo GeForce de série 10, e design espetacular para entregar conforto e elegância aos jogadores mais exigentes.

No Brasil, a Samsung oferece esse notebook com diferentes configurações de CPU. A gente recebeu o modelo mais completo, que vem com Intel Core i7, mas será que o Odyssey está pronto para a jogatina pesada? Vamos ver no decorrer deste review!

Especificações

Design

A Samsung planejou cuidadosamente o design do Odyssey. O primeiro modelo gamer da marca mescla traços visuais de outras linhas de produtos já conhecidos de seu portfólio (como o que vimos nos aparelhos da série Expert) com elementos comuns em laptops dedicados para jogos, sendo notável alguma inspiração nos concorrentes.

Tanto a tampa quanto as partes internas deste notebook são de plástico, sendo que o material utilizado não é muito robusto. A qualidade de construção é notável e até bem aceitável dado a faixa de preço e o foco do produto — já que não estamos tratando de uma peça luxuosa ou voltada a um público que busca incrementos em design.

Todo na cor preta, num tom fosco (que a própria fabricante chama de “Knight Black”) que evita riscos e permite um visual mais sombrio, o Odyssey se mostra preparado para enfrentar modelos similares. Na tampa, há um ícone grande que brilha com LEDs vermelhos, numa composição chamativa.

As curvas marcantes e relevos na tampa são diferenciadas, já que agregam algum diferencial, mas não deixam o produto muito espalhafatoso. A combinação de design com a parte interna do notebook é evidente. As bordas criam uma harmonia com o touchpad grande, que tem um contorno num formato diferenciado e luzes vermelhas.

O Odyssey tem um visual que combina as qualidades da marca com ajustes pontuais requisitados pelos gamers

Uma limitação aqui é a impossibilidade de usar os botões direito e esquerdo do touchpad ao mesmo tempo. É algo comum nos notebooks mais modernos, mas essa configuração é algo que impede que o jogador aproveite alguns games que exigem o uso dos dois botões, sendo então obrigatório o uso de um mouse.

O teclado tem retroiluminação na cor vermelha, sendoo que as teclas W, A, S e D trazem bordas diferenciadas. Embaixo, o Odyssey tem a tecnologia HexaFlow Vent, que garante melhor ventilação dos componentes . Os pezinhos são configurados num arranjo ousado, que combina com o ícone do notebook centralizado.

O resultado é um design sofisticado, que lembra o de portáteis premium, bem diferente de modelos “trambolhosos” da categoria. Vale notar que o Odyssey não é um top de linha, então a marca conseguiu criar uma carcaça com medidas reduzidas e peso de apenas 2,5 kg. É um notebook gamer que cabe na mochila e arrasa no design!

Tela

Os notebooks gamers da Samsung são oferecidos em duas versões: uma com tela de 15,6 polegadas e outra com tela de 17 polegadas. Nós recebemos o modelo menor para testes, sendo que o produto de dimensões avantajadas nem aparece listado nas lojas brasileiras.

Com display capaz de exibir os conteúdos com resolução Full HD, o Odyssey promete uma experiência completa nos jogos. A superfície do tipo anti-reflexiva é excelente para jogar em qualquer ambiente, uma vez que a luz ambiente não atrapalha na reprodução das imagens.

O colorido do display garante visuais expressivos nos jogos e o brilho de 280 nits dá um reforço na luminosidade geral. A fidelidade de cores é boa, mesmo quando a tela está posicionada em ângulos pouco comuns.

Desempenho

O aparelho que recebemos para testes apresentava um hardware bem robusto. No coração da máquina, o processador Intel Core i7-7700HQ garantiu uma performance muito boa no dia a dia. Este componente apresenta quatro núcleos que rodam até oito threads com clock que chega a 3,8 gigahertz no modo Turbo.

O sistema e os apps rodam fácil com os 8 giga de memória, mas o Odyssey não impressiona muito na hora de carregar os softwares e jogos. Com um HD de 1 tera de 5.400 rotações por minuto, ele leva um tempinho na hora dos loadings.

Quando o jogo tá rodando, o HD funciona super bem, mas a gente acha que já seria melhor se o Odyssey tivesse um SSD, mesmo que fosse de 240 giga. Lá fora até tem opção pra comprar o aparelho com drive de estado sólido, mas as opções por aqui ainda são limitadas.

E, agora, vamos falar do que você tanto quer saber: placa de vídeo. Aproveitando a arquitetura Pascal, este notebook traz uma GTX 1050 em toda sua glória. Isso mesmo, é a mesma GPU que é usada em desktops, então pode esperar um desempenho bem parecido!

Uma diferença legal da GeForce do Odyssey é que ela vem com 4 giga de memória GDDR5, o que dá uma vantagem em jogos que usam texturas de alta qualidade. De resto, os clocks, os núcleos CUDA e outras especificações são iguais aos da GeForce para desktops.

Na hora dos games, o Odyssey se saiu muito bem, mas é claro que você tem que deixar o notebook conectado na tomada, porque a placa de vídeo precisa de muita energia.

Para os entusiastas, a Samsung adicionou neste notebook uma ferramenta de benchmark própria, que roda sobre os jogos, sem a necessidade de instalar outros softwares ou realizar configurações complexas. Basta usar a combinação das teclas Fn e F10 para ativar a função, que mostra dados de desempenho direto na tela.

Um detalhe importante quanto à performance em jogos: quando executamos os games sem o uso de energia externa (ou seja, somente com a bateria), o desempenho gráfico reduz consideravelmente. Nessas situações, é preciso diminuir a qualidade nos jogos para qualidade baixa ou até mudar a resolução em alguns casos.

Benchmarks em jogos

Batman: Arkham Knight

Grande Theft Auto V

Rise of the Tomb Raider

Bateria na medida

Considerando que o Odyssey é um notebook gamer, o uso excessivo da placa de vídeo e a ativação das ventoinhas no máximo durante os games limita um tanto a performance energética, porém ainda dá pra extrair quase duas horas de jogatina da bateria.

No teste de entretenimento do Powermark, este Samsung marcou 3 horas de duração, o que é um resultado bom pra cargas pesadas. No dia a dia, a gente conseguiu extrair quase 5 horas de energia nas atividades rotineiras.

Extras

O Odyssey impressiona em quase tudo, mas o sistema de refrigeração não é tão bom quanto a promessa da Samsung. Tivemos temperaturas de quase 50 graus no teclado, o que incomoda pra quem vai jogar por muito tempo. Perto da tela, o calor chega a quase 60 graus, o que não é preocupante, mas não é aquela maravilha que a gente esperava do sistema HexaFlow Vent.

Ainda que a experiência seja regular para um notebook desse porte, o som do Odyssey também não é lá fantástico. No geral, o áudio fica um pouco abafado, já que os alto-falantes ficam na parte de baixo. O volume é ok, mas os agudos são marcantes e os graves são limitados.

Vale a pena?

No geral, o Samsung Odyssey é um notebook muito bom para sua proposta. Gostamos muito do conceito visual desenvolvidoo pela fabricante, que chega com grande promessas frente aos concorrentes. Este é um notebook que tem visual ousado, boas configurações e roda games modernos com tranquilidade.

Importante considerar , no entanto, que este não é um notebook top da categoria, então não adianta esperar uma experiência grandiosa em todas as situações. Ele cumpre suas promessas de levar entretenimento e bom desempenho nos principais games, aliado à facilidade de transporte, já que se trata de um laptop leve.

Ficamos desapontados com a falta de modelos com mais memória RAM ou a possibilidade de configuração com SSD, sendo algo que limita um pouco as opções para o consumidor. Uma versão com a GTX 1050 Ti também seria muito interessante. Apesar disso, a marca está no caminho certo e a gente recomenda esse modelo!

O valor oficial do Odyssey é de 4.999 reais na versão básica, que tem processador Intel Core i5. O modelo com Intel Core i7 sai por 5.499 reais, sendo também um preço adequado para sua proposta. Vale notar que é possível pegar as duas versões com valores ainda mais camaradas no pagamento via boleto.

O Samsung Odyssey compete com o novo Dell Gaming e também com o Acer Aspire VX15, modelos que apresentam preços similares e configurações parecidas, então acreditamos que a Samsung está no caminho certo. Se você quer um laptop gamer bonito e que cabe na mochila, o Odyssey é uma boa opção e leva nossa recomendação!

Links do Samsung Odyssey em Promoção

Este produto foi cedido pela Samsung para a realização desta análise.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: