Financie isso: Codeybot, um robô que ensina programação para todos | Tecnoblog

Nós já discutimos se a programação pode ser (ou não) útil para as crianças, e mais projetos começam a aparecer com o objetivo de levar esse ensinamento adiante. O mais recente é o Codeybot, divulgado por uma camapnha no Kickstarter que mostra um robô personalizável e amigável.

codeybot-abre

A criação é da Makeblock, empresa de robótica com sede na Califórnia que possui uma plataforma de código aberto para compartilhar ideias de construção. Seus produtos eram mais voltados para quem já tinha alguma noção de como programar, mas a abordagem é diferente com o Codeybot.

Apesar de ser direcionado para pessoas com idades de 6 a 60 anos, fica claro que o Codeybot é mais voltado para o público jovem, pela sua interface intuitiva e objetivos divertidos para estimular as crianças a brincarem.

O vídeo do projeto deixa clara essa abordagem, com crianças brincando e rindo com o Codybot. Como mostrado abaixo, o Codybot é controlado por um tablet com uma interface simples que ensina pequenas noções de códigos. Para a empresa, é importante essa abordagem de aprender durante a brincadeira.

É bem interessante a maneira que eles conseguiram combinar o aprendizado de código com a diversão de estar brincando com um robô. A programação é ensinada por um software chamado mBlocky, que funciona de forma parecida com o Scratch do MIT e é baseado no Google Blockly. Várias ações podem ser encadeadas por meio de blocos, que são lidos pelo software e transformados em ações.

Como funciona o Codeybot?

Primeiro, é importante dizer que todo o código é feito por esse mBlocky, aplicativo para iPad, compatível com o iPad 2 ou superior e iPad mini 4, todos na versão 7.1 ou superior do iOS. Já o aplicativo do Codeybot é responsável pelo controle do robôzinho, disponível para iOS.

E o Android? Caso a campanha chegue a US$ 150 mil (até agora são mais de US$ 125 mil e ainda faltam 36 dias para o encerramento), eles prometem desenvolver um app para a plataforma do Google. Para programar, no entanto, usuários poderão usar apenas o iOS, uma vez que o mBlocky só está disponível para essa plataforma.

codeybot-leds

A “tela” do Codeybot é composta de 19×13 LEDs azuis que podem ser configurados para mostrar o desenho que o usuário quiser, seja um coração ou uma carinha engraçada. Ele é equipado com duas rodinhas iluminadas e um motor, que o mantém equilibrado e em movimento junto com o sensor de giroscópio.

codeybot-internal

Por dentro, há uma placa Wi-Fi de 2,4 GHz para conexão com o aplicativo, onde tudo acontece. O usuário conecta o Codeybot com o iPhone ou iPad e pode controlá-lo com o joystick no aplicativo ou por comandos de voz. Também é possível fazê-lo tocar música ou dançar uma de suas cinco danças pré-programadas.

A distância do controle vai até 30 metros (sem barreiras). É recomendável que o usuário use o Codeybot em ambientes internos, mas ele funciona em todas as superfícies duras, exceto as de carpete ou muito rochosas.

codeybot-batalha

No modo de batalha, no qual pode ser acoplado um laser de LED à cabeça do Codeybot, dois usuários diferentes podem iniciar um mini-jogo para ver quem ganha. Esse equipamento é vendido separadamente (por mais US$ 20) e simula tiros de lasers para destruir o oponente.

O robôzinho também tem um alto-falante estéreo para repetir vozes engraçadas, além de opções para mudar a cor da luz das rodinhas ou até para desenhar algum rosto engraçado na “face” do Codeybot. Não é no aplicativo próprio, no entanto, onde todo o aprendizado pode acontecer.

Sem o mBlocky, o Codeybot seria mais um robôzinho comum. Com o suporte a essa plataforma, as crianças podem resolver fazer algo a mais com o dispositivo e programá-lo a fazer trechos específicos ou usá-los para mover algum objeto. Vai da criatividade do usuário.

Aqui chega a parte interessante, uma vez que o mBlocky aceita o armazenamento de códigos como projetos, além da configuração de movimentos de dança. O Google Blocky, por exemplo, apresenta uma série de programações visuais de lógica “se isto, então faça aquilo”, repetições, problemas matemáticos e manipulação de texto.

codeybot-app

Aplicativo próprio do Codeybot, que controla o robô como um joystick e pode sair para Android.

Aprender a programar é importante?

Esse assunto já surgiu aqui no Tecnoblog com o micro:bit, minicomputador criado pela BBC e que foi distribuido para 1 milhão de crianças ao redor do Reino Unido. Ele tem um aspecto mais técnico (é mais semelhante ao Raspberry Pi, por exemplo), mas o propósito é o mesmo: levar a programação para as crianças.

De fato, o Codeybot pode ter até mais apelo por também servir de fato como um brinquedo, mas o seu alcance pode ser bem menor, tanto pelo aplicativo de códigos disponível só para iOS (o da BBC pode ser acessado até na web), quanto pelo preço de US$ 129.

Mas é uma boa tentativa, que já ganhou 764 pessoas no Kickstarter e passou um quarto de seu objetivo de US$ 100 mil. Como uma empresa já conhecida na robótica e na distribuição de códigos, a Makeblock defende que aprender a programar prepara as crianças para o futuro.

codeybot-app-2

Aplicativo mBlock, que pode incentivar a programação e só está disponível para iPad.

E, ao longo da página do projeto no Kickstarter, eles citam frases de grandes mentes da tecnologia que apoiam a programação. “Todos neste país devem aprender a programar um computador, uma linguagem de programação, porque te ensina a pensar”, disse Steve Jobs.

“Nosso futuro será baseado na tecnologia, e é hora de começar a aprender lógica e resolução de problemas de forma criativa. O Codeybot incentiva esse tipo de aprendizado nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Ele pode dar ao seu filho uma vantagem inicial nessas áreas”, diz o FAQ do projeto no Kickstarter.

Ainda que esses argumentos sejam discutíveis (nem todo mundo gosta ou precisa ser programador), a programação estimula o pensamento lógico e pode ajudar as pessoas a resolverem problemas, na lógica de quebrá-los em uma sequência de problemas menores e mais fáceis de gerenciar.

codeybot-futuro

Por que é legal? Porque o Codeybot pega toda essa ideologia de que aprender código é importante para as crianças e transforma em um robô amigável que também é fácil de controlar. Seus vários recursos só tornam a brincadeira (ou aprendizado) mais interessante.

Por que é inovador? Ele não é exatamente inovador. Alternativas como o micro:bit, da BBC, já visam ensinar códigos para as crianças. A diferença é que o Codeybot faz isso com um robô que se parece mais um brinquedo, e é por isso que ele merece atenção.

Por que é vanguarda? Com aplicativos para iOS e uma simples interface de programação, o Codeybot leva a brincadeira a um patamar mais sério, e de uma forma que ainda é apelativa e divertida. É um projeto interessante.

Vale o investimento? Com US$ 129 no robô mais barato e US$ 33 de frete para o Brasil… depende. É um projeto muito bacana se você tem grana pra gastar em um brinquedo tão sofisticado, mas que pode trazer resultados interessantes. O preço, definitivamente, é proibitivo, mas a ideia é bacana.

Fonte: https://tecnoblog.net/193939/codeybot-robo-ensina-programacao/

Deixe uma resposta