Alemanha autoriza espionagem de cidadãos via WhatsApp e Facebook Messenger

Utilizando o argumento do combate ao terrorismo, o Bundestag (Parlamento Alemão) aprovou ontem (22) uma lei que permite a policiais, justiça e qualquer autoridade a interceptação de mensagens trocadas em aplicativos. Entre os aplicativos, se enquadram o WhatsApp, o Telegram e o Facebook Messenger.

Autoridades alemãs poderão usar softwares para hackear aparelhos

De acordo com o DW, foi concretizada a autorização de espionagem sobre cidadãos. Isso porque, agora, os agentes de segurança da Alemanha poderão instalar softwares de espionagem diretamente no smartphone de suspeitos. No mercado negro, existem várias ferramentas que permitem a leitura de mensagens no WhatsApp e outros apps antes da encriptação — recurso presente nos principais mensageiros disponíveis. Agora, por meio de uma autorização judicial, as autoridades alemãs poderão usar esses softwares para hackear aparelhos.

Mais longe, a nova legislação aprovada na Alemanha ainda proíbe que as empresas por trás desses aplicativos impeçam o monitoramento de usuários. Ou seja, não há como o Facebook (Messenger e WhatsApp) e o Telegram agirem contra essa medida.

Segundo o DW, a legislação também aumenta a “possibilidade de busca online em computadores” realizada por policiais. Anteriormente, o monitoramento de dados de computadores era permitido apenas em casos de suspeita ao terrorismo. Agora, suspeitos de assassinato, pornografia infantil, tráfico de drogas, falsificação de dinheiro e até sonegação fiscal serão monitorados.

A ideia é espionar aparelhos antes que mensagens sejam criptografadas

“Observamos com cada vez mais frequência que criminosos se comunicam de maneira criptografada. Assim fica cada vez mais difícil para as autoridades esclarecerem crimes”, disse o ministro do Interior, Thomas de Maizière, defendendo a nova legislação.

É preciso notar lembrar que, ao permitir que as autoridades utilizem programas de espionagem, fica mais fácil para cibercriminosos conhecerem novas ferramentas como estas — e também novas vulnerabilidades. Este, aliás, é um dos argumentos dos partidos e movimentos contrários ao que foi decidido pelo Bundestag.

No Brasil, não é permitido oficialmente a utilização de programas de espionagem. Por outro lado, quando as companhias de mensagens via app “não cumprem” com ordens da justiça, os serviços são derrubados e ficam inacessíveis aos usuários.

via Novidades do TecMundo

WhatsApp está se tornando fonte de notícias para usuários, diz pesquisa

WhatsApp

Uma pesquisa sobre os hábitos de consumo de notícias online levou à noção de que o WhatsApp está se tornando, cada vez mais, a fonte preferida dos usuários na hora de obter notícias. Os dados de 36 países levaram a um total de 15% das pessoas utilizando o mensageiro e o contato com familiares e amigos na hora de se informar.

Pode parecer pouco, mas de acordo com os pesquisadores do Instituto Reuters e da Universidade de Oxford, responsáveis pelo estudo, é uma tendência que vem crescendo significativamente. O WhatsApp, de um ano para o outro, se tornou o segundo maior sistema usado para obtenção de notícias, atrás apenas do Facebook, com 47% de preferência e grande declínio ao longo do tempo.

E o motivo é exatamente o que você está imaginando: preocupados com as notícias falsas compartilhadas nas redes sociais, os usuários estariam procurando o WhatsApp, e principalmente seus grupos, devido à familiaridade com quem as envia. Ao receberem dados de familiares e amigos, por exemplo, eles não cogitariam que, ali, também poderiam estar sendo levadas adiantes informações incorretas.

O mensageiro é a fonte mais popular de notícias na Malásia, onde 51% dos participantes do levantamento dizem utilizá-lo não apenas pela possibilidade de receber informações em primeira mão, mas também pela possibilidade de discuti-las. Nos Estados Unidos, entretanto, ocorre o inverso, com apenas 3% considerando o WhatsApp como um bom aplicativo para isso.

A pesquisa também traça um panorama negativo para a indústria da mídia, com 24% dos participantes afirmando confiarem nas redes sociais para distinguirem o que é verdadeiro do falso. Entretanto, apenas 40% disseram confiar no noticiário tradicional para isso, enquanto outros 30% evitam intencionalmente os meios comuns de informação, citando a falta de credibilidade e preferindo outros meios para se informar.

É um quadro extremamente negativo e perigoso, principalmente quando se leva em conta que o WhatsApp não apenas faz parte do Facebook, mas que seu uso também é estritamente semelhante nesse sentido. O compartilhamento de informações sem checagem rola solto, e ainda existe o perigo dos “informantes”, que muitas vezes transmitem notícias em primeira mão, frutos de mal-entendidos bem-intencionados ou simples tentativas de minar uma discussão pelo envio de dados mentirosos.

Enquanto o Facebook, em si, pode (e está) fazendo algo para impedir a proliferação de “fake news”, minando o alcance delas no feed de notícias, o mesmo não pode ser dito do WhatsApp. Não existem meios de impedir ou minimizar o alcance de uma mensagem em um grupo ou enviada diretamente ao contato. Resta, apenas, confiar na pessoa ou realizar a checagem pelos próprios meios.

Fonte: CNET

via Canaltech

WhatsApp agora permite compartilhar de qualquer tipo de arquivo

UE regulamenta Whatsapp

No ano passado, o WhatsApp liberou duas grandes atualizações que permitiram enviar documentos dos mais diversos tipos, bem como o suporte à extensão PDF.

A última novidade do app de mensagens é que agora ele pode realizar o compartilhamento de qualquer tipo de arquivo existente. O recurso foi descoberto pelo WABetaInfo, que retweetou fotos tiradas por alguns usuários que afirmaram já terem acesso à atualização.

Nas fotos é possível ver que os usuários foram capazes de fazer o envio de APKs (extensão de arquivos de instalação do Android).

De acordo com as informações divulgadas, o envio é limitado a arquivos de 128 MB em aparelhos com o sistema iOS e 100 MB em smartphones com o Android.

Uma das grandes vantagens dessa nova funcionalidade do WhatsApp é que agora será possível enviar vídeos sem a compressão nativa do app, que reduzia consideravelmente a resolução de exibição dos conteúdos multimídia para poupar o tráfego nos servidores do mensageiro.

Ainda de acordo com o WABetaInfo, a funcionalidade ainda está em fase de testes e só foi liberada para algumas pessoas. Porém, a expectativa é que em breve ele seja disponibilizado para todos os usuários do WhatsApp.

Via: TNW, WABetaInfo

via Canaltech

Estudo diz que pessoas estão usando mais o WhatsApp para ler notícias

Via de regra, usamos o WhatsApp para trocar mensagens com amigos e familiares e também para compartilhar vídeos e imagens. Entretanto, uma pesquisa conduzida pela Universidade de Oxford e pelo Reuters Institute revelou que cada vez mais pessoas estão interessadas em usar o mensageiro para ler notícias.

A pesquisa em questão foi feita em 36 países e contou com 71.805 participantes. Desse montante, 15% afirmaram que preferem utilizar o WhatsApp para ler as notícias compartilhadas por amigos e conhecidos, o que de acordo com os condutores do estudo representa um salto “significante” em uma comparação com o que foi visto no ano anterior. Outro detalhe é o fato de que em nove dos 36 países o aplicativo é o segundo mais popular para esse tipo de ação.

Quanto ao mais meio popular para a obtenção de notícias, este continua sendo o Facebook, que no estudo foi mencionado por 47% dos participantes. Porém, a sua popularidade caiu em metade dos países analisados.

Quanto ao mais meio popular para a obtenção de notícias, este continua sendo o Facebook

Por fim, apenas 24% daqueles que participaram da pesquisa mencionaram que as mídias sociais fazem um bom trabalho na hora de identificar notícias falsas e verdadeiras, enquanto menos de 40% disseram que acreditam na mídia tradicional para fazer o mesmo. Além disso, 30% relataram que intencionalmente evitam ler notícias por esses meios, citando o fato de que coisas compartilhadas dessa forma não são confiáveis.

via Novidades do TecMundo

APK? RAR? Agora, WhatsApp permite compartilhar todo tipo de arquivo

Como qualquer outro aplicativo, o WhatsApp também precisa ser atualizado constantemente para se enquadrar dentro das expectativas dos usuários. Novas funcionalidades são adicionadas de tempos em tempos, e a mais recente pretende ampliar a quantidade de arquivos que pode ser compartilhada no mensageiro.

Segundo informações divulgadas no perfil WABetaInfo no Twitter, agora o aplicativo vai dar ao usuário a opção de enviar praticamente qualquer tipo de arquivo para um dos seus contatos. Um exemplo dado é o de arquivos APK, como é possível observar nas duas imagens que estão a seguir:

Um detalhe importante é que apesar de o número de extensões ter aumentado, ainda há um limitador nessa conta toda: o tamanho dos arquivos. Caso esteja usando o aplicativo no iOS esses envios são limitados a 128MB, enquanto na versão para Android esse montante não pode ultrapassar 100MB.

Também vale mencionar que isso permite que você envie fotos e vídeos sem que o aplicativo realize o processo de compressão de cada um deles (ainda que 100MB pareça ser um tamanho baixo para gravações). Outro detalhe importante é que a novidade ainda não está disponível para todos, mas acreditamos que esse cenário deve mudar em breve.

via Novidades do TecMundo

WhatsApp ganha sistema de organização de imagens no Android

WhatsApp

Algumas semanas depois de lançar o recurso no iOS, o WhatsApp libera agora seu novo sistema de organização de imagens também no Android. Com a novidade, imagens mandadas em sucessão, sejam elas parte de um grupo ou de conversas individuais, aparecem reunidas em uma galeria, de forma a melhorar a visualização e evitar a poluição na janela.

A atualização é retroativa, ou seja, até mesmo sequências de imagens enviadas antes de sua liberação também aparecerão organizadas no novo formato. A mudança também se aplica ao download, sendo possível baixar todos os arquivos recebidos de uma só vez (para quem não optou por realizar esse processo automaticamente), e também à visualização, com os arquivos aparecendo de forma sequencial, um após o outro, bastando deslizar para baixo para ver todos de uma vez.

O recurso vem como uma boa notícia principalmente para quem está em grupos muito populares. Além disso, atende a um pedido dos usuários por mais organização, uma vez que o envio de arquivos individualmente dificultava a vida na hora de procurar por mensagens antigas ou informações enviadas anteriormente.

A galeria, entretanto, aparece apenas para imagens enviadas de uma só vez. Caso o usuário, por exemplo, anexe uma foto e mande uma mensagem logo em seguida, repetindo o processo, elas ainda aparecerão de forma individual, já que o sistema entenderá que elas fazem parte de engajamentos diferentes entre os contatos.

Nas últimas semanas, a equipe do WhatsApp vem atendendo a uma série de pedidos dos usuários, que clamam por melhores opções de organização e usabilidade no mensageiro. Em updates recentes, por exemplo, o app passou a permitir que contatos sejam fixados no topo das listas, para acesso rápido, 

O download da atualização já está disponível para todos os usuários de Android. Caso o processo não seja realizado automaticamente, basta acessar a página do aplicativo na Google Play Store e pressionar o botão “atualizar” para forçar o processo.

Fonte: WhatsApp

via Canaltech

WhatsApp ganha recurso que organiza imagens em álbuns nas conversas

Visando melhorar ainda mais a experiência dos usuários, o WhatsApp recebeu uma opção que certamente vai agradar a várias pessoas: agora, ao enviar quatro ou mais imagens a algum contato, elas não vão aparecer sequencialmente (ou seja, uma embaixo da outra).

Como é possível ver na imagem abaixo obtida pela equipe do site Meu Smartphone, agora as fotos vão ser agrupadas em uma espécie de álbum, deixando as conversas um pouco mais limpas.

Um dado importante é que o usuário que receber as imagens tem a chance de visualizar todas elas clicando sobre o álbum, passando uma a uma em tela cheia. Como já acontece normalmente, é possível salvar cada uma das fotos que está agrupada.

Novo recurso do WhatsApp agrupa fotos de maneira mais inteligente

Vale mencionar que esse recurso já está disponível no iOS há algum tempo, e chegou recentemente à versão Beta do mensageiro para Android. A equipe do TecMundo tentou realizar um teste após baixar a atualização mais recente no aplicativo convencional, mas tal função ainda não está disponível nele.

via Novidades do TecMundo

WhatsApp para Windows Phone 8 vai ser encerrado neste ano

Nestas últimas semanas, o WhatsApp liberou uma série de informações acerca do fim do suporte de alguns sistemas operacionais ao seu aplicativo. Além de diversos aparelhos mais antigos — que terão o suporte encerrado no dia 30 deste mês —, também há informações de que o Android Gingerbread vai passar pelo mesmo em 2020.

Pois agora, a companhia afirma que os usuários do Windows Phone 8 também vão deixar de ter atualizações do WhatsApp em breve; mais precisamente no dia 31 de dezembro. Vale dizer que trata-se apenas do Windows Phone em sua versão 8.0. Ou seja: Windows Phone 8.1 e Windows 10 Mobile continuam funcionando normalmente após a data — ao contrário do Facebook, que encerra também o 8.1.

Apesar de haver pouca presença desta versão no mercado internacional, muitos aparelhos com o sistema da Microsoft — e que obtiveram relativo sucesso — foram vendidos com o Windows Phone 8.0. Você vai ser afetado pelo fim do suporte?

via Novidades do TecMundo

Seu celular tem Android 2.3? WhatsApp garante suporte para ele até 2020

Menos de 1%  dos usuários de Android ainda utilizam a versão 2.3 Gingerbread do sistema operacional. Mesmo assim, se considerarmos que o número que a Google afirma ter de usuários totais na plataforma chega aos 2 bilhões, esse 1% representa nada menos do que 20 milhões de smartphones rodando a versão.

Por isso, não é de se espantar que o Facebook tenha anunciado que o WhatsApp vai expandir o seu suporte para o Gingerbread — lembrando que Eclair e Froyo terão o suporte encerrado ainda neste mês. De acordo com novas informações, a versão 2.3 (em todas as suas variantes) permanece recebendo atualizações até o dia 1º de fevereiro de 2020.

Vale dizer que várias das novas funções do WhatsApp não serão adicionadas ao WhatsApp nestas versões mais antigas — por limitações de hardware e software. Mesmo assim, é interessante saber que 20 milhões de pessoas podem ter garantida a segurança de seus aparelhos por mais alguns anos.

via Novidades do TecMundo

WhatsApp continuará funcionando em versões mais antigas do Android até 2020

Whatsapp

Em fevereiro do ano passado, o WhatsApp anunciou que o suporte para aparelhos BlackBerry e Nokia seria encerrado no fim de 2016. Além disso, as versões 2.1 e 2.2 do Android também estavam na lista dos sistemas que iriam parar de receber o suporte ao serviço de troca de mensagens.

Entretanto, parece que o mensageiro instantâneo decidiu prologar o suporte em alguns smartphones. Em recente atualização de publicação em seu blog oficial, a empresa informa que o WhatsApp continuará a funcionar nas versões 2.3.7 e mais antigas do Android até o dia 1º de fevereiro de 2020. A postagem não especifica se o Android 2.1 e 2.2 estão inclusos nesse suporte estendido.

Adicionalmente, a postagem ainda afirma que o suporte do WhatsApp nos aparelhos Nokia S40 valerá até o fim de 2018, e smartphones BlackBerry e Windows Phone poderão rodar o app até o fim deste ano.

Via: WhatsApp (blog)

via Canaltech