Chimpanzé faz “autópsia” em filhote morto; veja o vídeo

A cena da mãe que investiga a cabeça das crias à procura de piolhos é bastante comum entre os primatas. E ela define mais que uma relação maternal próxima, mas também sua relação com a higiene. Um vídeo feito por um grupo de pesquisadores, no entanto, chama a atenção por flagrar um comportamento bem mais raro. No registro, feito em umem um orfanato de animais silvestres na Zâmbia, uma chimpanzé utiliza uma ferramenta para examinar os dentes do filho adotivo falecido (veja vídeo abaixo). Segundo os pesquisadores, essa preocupação curiosa pode ser um indício de práticas pós-morte na espécie.

Uma espécie de autópsia, na verdade: a mãe se aproxima, se posiciona sentada e abre com as mãos a boca do corpo sem vida. O chimpanzé de nove anos, que faleceu por conta de uma infecção na garganta, havia sido adotado por ela quatro anos antes. Com uma espécie de haste de grama, a mãe começa a retirar restos presos nos dentes do jovem macho. Sua reação posterior é levar a ferramenta à boca, provando os resíduos. Para os pesquisadores, essa ação foi uma tentativa de descobrir os motivos da morte do filho.

Veja também

A postura da outra chimpanzé, que acompanha ao lado o procedimento segurando o braço do cadáver, confere um tom de luto à cena – como se o grupo entendesse a morte de uma forma próxima à nossa. Clique aqui para assistir ao vídeo.

via Superinteressante

Melhores Apps para Android: 17/03/2017 [vídeo]

Está começando mais um episódio do Melhores Apps, quadro aqui do TecMundo em que você confere os maiores destaques do Baixaki na última semana. Como sempre, vale lembrar que você pode baixar tudo dessa lista no nosso app oficial pra Android. Sem mais delongas, bora para lista.

Embora o nome do nosso primeiro app seja bem autoexplicativo, Papel de Parede para Mim traz mais do uma coletânea de imagens para personalizar seu aparelho. O aplicativo também analisa o contexto em que o usuário se encontra para apresentar opções de fotos e desenhos apropriados para ocasião. Depois de achar aquela imagem ideal, é só tocar no botão correto para que o app faça a troca do seu papel de parede.

Um dos recursos mais recentes do Instagram é a possibilidade de criar uma espécie de álbum com até 10 imagens. Para ajudar aqueles que querem criar sequências incríveis de fotos, o InstaWide faz o recorte perfeito, colocando todas as imagens em modo paisagem. O aplicativo permite que você tire suas próprias fotos ou utilize aquelas que já estão no seu álbum.

Hangouts Meet é mais um aplicativo da Google para ajudar na produtividade. Esse aplicativo permite a realização de reuniões através de videoconferências sem muitas complicações. É possível convidar os participantes por meio de um link ou passando um número para o qual todos podem ligar e começar a participar da reunião.

Se você está procurando um aplicativo que faça mais do que simplesmente tocar músicas, o AudioVision pode ser para você. O app lembra o bom e velho Windows Media Player, mostrando efeitos visuais muito bonitos que acompanham as batidas das músicas. Na parte musical, o aplicativo faz tudo que um programa básico da categoria deveria fazer, atendendo aqueles que não são muito exigentes.

Essa é para aqueles que eram viciados em uma longa jogatina de War, o jogo de tabuleiro que mais destruiu amizades. Attack Your Friends traz exatamente a mesma proposta para os dispositivos móveis, adaptando a experiência para tirar proveitos dos aparelhos portáteis. Para quem não conhece, o game simula uma guerra entre diversas nações. O seu objetivo é invadir o território dos inimigos e defender suas áreas, contando também com o elemento sorte para sair vitorioso.

No melhor estilo corrida infinita, Dashy Crashy coloca o jogador no controle de um carro que precisa andar por ruas movimentadas e desviar de outros veículos. O objetivo aqui é somar a maior quantidade de pontos e tentar chegar o mais longe possível. Como de praxe, à medida que você avança o game vai ficando cada vez mais desafiador.

RPS Knights mistura duas propostas bem diferentes: RPG de fantasia medieval e o famoso jokenpô, o jogo de pedra, papel e tesoura. Nesse game, cada tipo de personagem tem vantagem sobre um tipo específico, cabendo a você selecionar muito bem os seus guerreiros. À medida que você avança na jogatina, os desafios e a fila de inimigos vão ficando cada vez maiores.

Se você é fã do indie Super Meat Boy, com certeza vai gostar de Super Stick Bros. A proposta aqui é mesma: superar uma fase cheia de obstáculos mortais e tentar chegar a um ponto específico do mapa. A diferença aqui é que o personagem possui a habilidade de grudar na parede, permitindo a criação de estratégias diferentes para passar cada cenário.

Para fechar a nossa lista, aqui vai um passatempo um pouco mais light e menos desafiador. Em Wobblers, o seu objetivo é conduzir pequenas criaturas por uma passagem vertical cheia de obstáculos. O seu objetivo é simples: tentar chegar o mais longe possível, tocando na tela para fazer a plataforma se mover de um lado para o outro.

via Novidades do TecMundo

Ex-astronauta Buzz Aldrin quer levar humanos a Marte em vídeo de VR

Segundo homem a andar na Lua quer que seu legado inclua a criação de uma colônia em Marte. Aldrin apresentou proposta em SXSW

via IDG Now!

Brasileiros usam cada vez mais os serviços de voz e vídeo do WhatsApp

Whatsapp

Se você é brasileiro e utiliza o WhatsApp, provavelmente vai concordar com os resultados de uma pesquisa recente. O mensageiro está cada vez mais popular entre os brasileiros e servindo de alarde às operadoras, já que os usuários, que já trocaram o SMS pelos aplicativos há tempos, andam preferindo usar os recursos de voz da ferramenta em vez de efetuarem as tradicionais ligações entre celulares. 

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Mensageria do Brasil revela que quase dois terços (64,5%) dos usuários ativos mensais do WhatsApp no Brasil utilizam chamadas de voz pelo app. Destes, praticamente a metade (48,4%) afirma que atualmente usa mais o aplicativo para ligações do que o plano de minutos da sua operadora. 

Além disso, 58,6% dos que efetuam chamadas de voz pelo WhatsApp revelam que o fazem todos os dias ou quase todos os dias. Inclusive, a qualidade da chamada do aplicativo vem agradando os usuários —  em uma escala de 1 a 5, mais da metade da base de brasileiros que usam o app (56,5%) deu nota 4 ou 5 para o recurso. 

Com a adição da função de videochamada, o app ficou ainda mais popular, já que 39% dos usuários mensais ativos já a utilizam. Detes, metade afirma que usa o recurso todo dia ou quase todo dia. 

Tanta popularidade preocupa as operadoras, já que para os usuários, o WhatsApp virou um concorrente que não apresenta fatura no fim do mês. Apesar da ameaça, há a parte benéfica para as teles: mais consumo de dados móveis, já que o app depende da rede celular (3G ou 4G) para funcionar quando o usuário não tem acesso ao Wi-Fi. 

Diante desse cenário, as operadoras já planejaram uma estratégia. Elas se preparam para lançar um serviço de videochamada pela rede 4G, conhecido tecnicamente como ViLTE (Video over LTE), que deve chegar ainda em 2017. 

Sobre a pesquisa

Foram entrevistados, no mês de janeiro, 1.914 brasileiros que acessam a Internet, respeitando as proporções por gênero, idade, renda familiar mensal e distribuição geográfica desse grupo. O grau de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. Você pode conferir o relatório completo do levantamento neste link.

via Canaltech

5 prós e contras dos Airpods da Apple [vídeo]

A Apple quer convencer seus consumidores de que a era dos produtos com fio já chegou ao fim. Parte dessa “revolução” promovida pela empresa, os AirPods são fones de ouvido Bluetooth que  trazem uma série de soluções inteligentes de design e uma integração completa com a assistente de voz Siri.

No entanto, nem todos os pontos do acessório agradaram durante nossa análise. Abaixo, você confere os 5 pontos que consideramos como suas principais e os 5 aspectos que acreditamos que podem melhorar em uma segunda geração do produto.

Vale notar que esses são somente alguns dos pontos que mais chamaram a atenção no produto, não abrangendo todos os recursos oferecidos por ele. Para ter uma percepção mais completa sobre o acessório e descobrir tudo o que você precisa saber sobre ele, não deixe de conferir a análise completa feita pela equipe do TecMundo.

Prós

Totalmente sem fio

A Apple cumpriu sua promessa de entregar uma experiência completamente sem fios com o fone de ouvido. Seja para conectar as duas unidades a um smartphone ou para realizar suas recargas, a empresa conseguiu aplicar somente notícias que minimizam o uso de cabos.

Conexão simplificada

Usando o chip W1 como base, os AirPods mostram como as conexões Bluetooth deveriam funcionar em um mundo ideal. Basta abrir sua caixinha próxima um iPhone para que eles sejam detectados na hora e o processo de pareamento possa ser iniciado. O melhor de tudo é que você pode ligar os fones a diversos aparelhos sem que seja necessário esquecê-los para configurar uma nova conexão.

Funções inteligentes

Os novos fones saem de fábrica com funções bastante interessantes. Basta tirar uma unidade da orelha para interromper automaticamente qualquer música que esteja tocando — algo ótimo para você conseguir falar com pessoas que passam por seu caminho. Assim que a conversa acaba, basta colocar o aparelho novamente na orelha para retomar a reprodução do ponto onde ela havia parado.

Integração com a Siri

Bastam dois toques na lateral de uma unidade dos AirPods para acionar a assistente de voz Siri, o que permite realizar ações que vão do início de ligações telefônicas até a navegação pela internet. A presença de dois microfones de alta qualidade assegura uma boa interação com o software sem que você tenha que aumentar o volume de sua voz.

Bateria duradoura

Oferecendo 5 horas de uso contínuo, as baterias dos AirPods superam facilmente concorrentes como o Gear IconX da Samsung. Quando a carga começa a ficar baixa, basta deixar as unidades durante 15 minutos no case de transporte para obter 3 horas de uso adicional — algo que garante comodidade e impede que você fique sem acesso às suas músicas e podcasts.

Contras

Faltam controles

Falar com a Siri é legal, mas faltaram aos AirPods controles mais direcionados à reprodução de músicas. Não há como retroceder ou avançar faixas usando toques, opção que também falta para o ajuste do volume — por mais útil que a assistente de voz seja, ainda é mais prático tirar o smartphone do bolso para fazer essas tarefas do que depender dela.

Tamanho único

Caso você tenha uma orelha muito grande ou pequena demais para os padrões da Apple, se prepare para não ter uma experiência muito boa com os fones de ouvido. Eles não se encaixam bem na cabeça de todas as pessoas, o que pode gerar desconforto ou quedas constantes depois de pouco tempo de uso.

Fácil de perder

A experiência totalmente wireless dos AirPods faz com que eles sejam objetos relativamente fáceis de perder. Caso você não os deixe no case de proteção, é muito fácil perder uma das unidades do fone — e não há nenhum sistema semelhante ao “Find My Phone” disponível que possa facilitar sua busca.

Incompatível com Android

Caso você tenha um aparelho com o Android, é bom passar longe dos AirPods. Você até vai conseguir pareá-los e usá-los para reproduzir músicas, mas a maioria de suas características legais vão permanecer inacessíveis a não ser que você decida utilizá-los junto a um gadget com o iOS instalado.

Valor proibitivo

O principal motivo que deve afastar muita gente dos AirPods é o preço proibitivo cobrado pela Apple no Brasil: R$ 1.399. O valor não somente é suficiente para você comprar um bom smartphone, mas também permite investir em um fone de ouvido de alta fidelidade ou outros itens mais interessantes. 

via Novidades do TecMundo

Gigabyte apresenta dock para placas de vídeo que traz incluso uma GTX 1070 e uma fonte de 450W

Os docks que comportam placas de vídeo não são uma novidade faz tempo, muitas companhias investem nessa solução que é muito útil principalmente para os usuários de notebooks que contam com vídeo integrado e elevar o potencial gráfico do aparelho. Essa é a nova aposta da Gigabyte, com o Aoru…

via Hardware.com.br

MinC lançará editais para a criação de apps e canais de vídeo na internet

Para participar do edital, interessados deverão ter de 18 a 29 anos e dedicar a criação de conteúdo a temáticas culturais

via IDG Now!

Mais da metade dos internautas pula publicidade em vídeo

Está na hora de repensar o seu planejamento de comunicação

via IDG Now!

Modificação de caveira falante com Alexa é certeza de pesadelos [vídeo]

Se a assistente pessoal Alexa tivesse um rosto, como ele seria? A resposta pode variar, mas sem dúvidas uma que não surge nessa discussão é “uma caveira falante com um olho esbugalhado e um sorriso no rosto”. Porém, um fã de robótica resolveu fazer exatamente essa aleatoriedade — e o resultado pode tirar o sono de muita gente.

O dono do canal do YouTube conhecido como ViennaMike postou recentemente a primeira demonstração do “Project Yorick”, uma modificação que dá um rosto — ou melhor, um crânio — à assistente pessoal da Amazon. O nome é uma referência direta a Hamlet, sendo Yorick um falecido bobo da corte cujo crânio é usado em uma das imagens mais icônicas da peça.

Confira:

Para tornar esse pesadelo possível, ViennaMike usou a caveira falante que ganhou de Halloween alguns anos antes. A configuração envolve um computador em miniatura Raspberry Pi, o software de configuração AlexaPi, um controlador de áudio para parear a mandíbula do crânio e outro para os demais movimentos da cabeça.

O rapaz faz apenas uma pergunta simples sobre previsão do tempo, então não é possível saber se a caveira está mais avançada do que isso. Ele se inspirou em outra criação que fez sucesso no YouTube: uma decoração do Billy Bass Fish que também virou um “rosto” para Alexa.

Em seu site oficial, ViennaMike conta passo a passo o processo de criação da caveira e como fazer algo parecido com outros objetos. Clique aqui para conferir (em inglês). E aí, o que você usaria para ser a representação física da assistente pessoal?

via Novidades do TecMundo

Primeiras impressões: estamos testando o Moto G5 Plus [vídeo]

No fim de fevereiro, durante a MWC 2017, nós tivemos a oportunidade de conhecer o Moto G5 Plus. Na ocasião, fizemos alguns testes rápidos com o aparelho, que, inicialmente, impressionou pelo design aprimorado e o hardware promissor.

Quase uma semana depois disso, a Motorola já trouxe o aguardado novo membro da família Moto G aqui no Brasil. O smartphone chegou para abalar as estruturas da concorrência e, com tantas promoções já em seu lançamento, parece estar com as vendas lá em cima.

Com uma aposta diferenciada em design, o Moto G5 Plus — assim como seu irmão menor — chega para levar mais luxo ao segmento intermediário. Ele é muito fino, compacto e apresenta um acabamento de primeira qualidade. A pegada é satisfatória, sendo que ele se adapta muito bem para qualquer usuário.

Desde o último sábado, eu venho testando o Moto G5 Plus, o que me permitiu ter alguma noção do que a Motorola preparou para seus consumidores. Trata-se de um produto muito rápido e versátil. O hardware atualizado é bem competente para o dia a dia e o novo leitor de digitais facilita a navegação na interface.

Entre as principais diferenças do Moto G5 Plus, em comparação com o G4 Plus, está a tela de tamanho reduzido (mas ainda com resolução Full HD, o que significa melhor densidade) e a câmera com sensor de menor qualidade (são 12 MP no G5 Plus contra 16 MP no G4 Plus).

Só que o Moto G5 Plus chega ainda com NFC e TV digital, que são recursos que não se fazem presentes nem mesmo no Moto G5. O hardware geral do Moto G5 Plus parece muito bem aproveitado, com uma experiência quase tão boa quanto a que vemos no Moto Z, graças ao processador atualizado e ao chip gráfico bem robusto (rodamos games com boa performance no aparelho).

Até agora, o que você achou desse smartphone? Aproveitamos para solicitar que você contribua no espaço de comentários com suas dúvidas, assim podemos responder algumas na review completa. Fique ligado no TecMundo para mais matérias sobres os novos Moto G5 e Moto G5 Plus.

via Novidades do TecMundo