Google não vai mais ler o seu Gmail para direcionar publicidade a você

A boa notícia é que a empresa vai parar de fazer essas varreduras nos emails dos usuários, aproximando mais a versão gratuita do gerenciador de emails da marca ao G Suite

Sabe aquelas propagandas que aparecem quando estamos navegando na internet e que ficamos impressionados por “coincidentemente” ter tudo a ver com as coisas que gostamos? Pois então, trata-se de uma varredura que a Google faz em todos os nossos emails do Gmail para descobrir tudo aquilo que nos interessa e direcionar melhor a publicidade que veicula.

Tem gente que acha prático, mas muitos se incomodam bastante com essa “invasão de privacidade” que a Google faz. A boa notícia é que a empresa vai parar de fazer essas varreduras nos emails dos usuários, aproximando mais a versão gratuita do gerenciador de emails da marca ao G Suite, o pacote de ferramentas geralmente usado por empresas que já não recebe esse tipo de varredura de mensagens há algum tempo.

Privacidade para todos

Isso não significa que as propagandas vão sumir do Gmail. Elas vão continuar lá, mas a maneira utilizada pela Google de direcionar melhor sua publicidade não vai mais usar como base as varreduras nos emails dos usuários do Gmail. Isso tudo já foi o centro de muitas disputas judiciais envolvendo a Google por invadir a privacidade de seus clientes e a medida pode amenizar as acusações contra a companhia.

A mudança deve acontecer até o final de 2017 para todos os usuários do Gmail.

via Novidades do TecMundo

Páginas com registros médicos privados serão removidas das buscas do Google

De maneira discreta, a Google alterou nesta semana a sua política de remoção de conteúdo e passa a remover registros médicos privados dos resultados de pesquisas feitas em seu buscador. A intenção é garantir a privacidade das pessoas ao não incluir nos resultados páginas que contenham informações pessoais sobre doenças ou condição de saúde.

Na página em que lista a sua política de remoções, a Google agora indica a informação “Registros médicos confidenciais de pessoas privadas”. A entrada só é vista na versão em inglês da página, mas obviamente essa é uma política global da companhia e deve valer também para o Brasil.

Google adiciona um novo item à lista de conteúdos que podem fazer uma página ser removida dos resultados das buscas.

Assim, essa nova categoria de página se junta a outras, como aquelas que exibem nudez publicada sem consentimento, números de documentos pessoais ou ainda dados bancários e números de cartão de crédito. A novidade se junta às recentes atualizações do Google a fim de diminuir a incidência de notícias falsas nos resultados de buscas.

via Novidades do TecMundo

Do nada, Google Fotos perde opção de backup apenas com o celular na tomada

Da mesma forma como a Google adiciona recursos ao seu aplicativo de galeria da nuvem, ela também remove funcionalidades que não considera importante para o projeto. Sendo assim, o recurso mais recente a dar adeus ao Google Fotos é a opção de fazer backups apenas quando o seu celular está conectado à tomada.

Ao que parece, a função foi retirada do app em suas últimas atualizações para Android (versão 2.17) e iOS (versão 2.18.0) e acabou pegando muitos usuários de surpresa. Não é para menos, já que o item podia ser uma mão na roda para quem fica muito tempo conectado à internet, mas longe da tomada.

Atual tela de backup do app não traz a opção

Até a documentação sobre o recurso sumiu

Isso porque isso impedia que a cópia de imagens e vídeos locais para a cloud interferisse na autonomia da bateria durante o dia. Agora, no menu de “Backup e sincronização”, é possível encontrar apenas seletores para usar ou não a rede celular para fazer a transmissão de segurança. Até a documentação de suporte online da Google removeu as menções à opção de fazer o backup apenas com o dispositivo sendo recarregado.

Fica difícil dizer se a Gigante das Buscas entendeu que os backups estão gastando pouca energia ao rodar em segundo plano ou se a empresa decidiu que, quando um gadget está conectado ao WiFi, por exemplo, ele está sempre ao alcance de um carregador. O que você acha da mudança? Isso deve afetar seu uso do Google Fotos? Deixe a sua opinião sobre o update e o recurso removido mais abaixo, na seção de comentários.

via Novidades do TecMundo

Rússia bloqueou acesso ao Google nesta quinta-feira

A Rússia bloqueou o acesso ao site da Google durante algumas horas na tarde desta quinta-feira (22). De acordo com o jornal local Moscow Times, a decisão foi tomada porque a Google não estaria ajudando no cumprimento de uma decisão tributária que foi sancionada no final de 2016 pela Rússia.

O bloqueio ao domínio “Google.ru” durou três horas, com o site sendo movido para a lista de sites banidos do governo russo. Para bloquear o acesso, o Kremlin contou com a ajuda de operadoras locais que restringiram a entrada de usuários no site.

Três horas fora do ar por causa de alguns redirecionamentos “errados”

A ação aconteceu por causa do redirecionamento que a Google fornecia para sites em disputas tributárias com as autoridades russas. Dessa maneira, após três horas fora do ar, a Google desligou o redirecionamento para estes domínios com disputas contra o governo, segundo Alexander Zharov, um dos reguladores de internet locais.

A Rússia já teve “questões” com a Google: em junho de 2016, o governo aprovou uma lei chamada “Goole Tax Law”, exigindo que empresas estrangeiras de tecnologia da informação paguem um valor extra ao Kremlin por venderem conteúdo online em terras russas.

via Novidades do TecMundo

Crie sua própria música no novo Doodle do Google

doogle Oskar Fischinger

Quer criar umas músicas sem ser um grande compositor? Então não deixe de dar uma olhada no novo Doogle do Google, que nesta quinta-feira (22) traz uma ferramenta para criar composições musicais de forma fácil e intuitiva.

O Doogle comemora o aniversário de 117 anos de Oskar Fischinger, um notável artistas e cineasta de origem alemã, que ganhou muita fama por suas diversas animações que associavam formas geométricas à música. Para ele, "a música não é limitada ao mundo dos sons. Há música no mundo visual".

Inspirando-se nas obras de Fischinger, a Google homenageou o artista com um sintetizador visual de formas geométricas. Para começar a criar suas composições, acesse o Doodle e comece a clicar nos pontos da tela para adicionar diferentes sons.

Também é possível mudar de instrumento na parte superior da tela e alterar algumas propriedades da música, como o tempo e afinação, bem como adicionar efeitos de áudio e reproduzir ritmos de exemplo. Caso queira começar tudo de novo, clique em ‘Clear’.

Via: Google

via Canaltech

Smartphones com Android 2.1 não poderão mais baixar apps da loja do Google

Você se lembra da época do Android Market? Ele foi substituído pela Play Store em 2012, porém algumas versões do sistema permanecem com a antiga loja de apps — e ela deixará de funcionar em breve.

Foto por Mr Seb/Flickr

O Google avisa em seu blog para desenvolvedores que, em 30 de junho, o Android Market deixará de ser suportado no Android 2.1 Eclair e versões anteriores. Isso significa que não será mais possível acessar ou instalar aplicativos da loja. Os usuários não vão receber uma notificação no dispositivo sobre a mudança “devido a restrições técnicas”.

Daqui para a frente, esses dispositivos antigos terão que instalar apps via sideloading — ou seja, instalando APKs diretamente. Nem mesmo lojas alternativas são compatíveis: a Amazon Appstore requer Android 4.1 ou superior; enquanto a F-Droid, que reúne aplicativos de código aberto, exige Android 2.2 ou superior.

Foto por techcloudgr/Flickr

Motorola Milestone rodando Android Eclair

O Eclair engloba as versões 2.0 e 2.1, lançadas entre 2009 e 2010. Entre as novidades, elas traziam suporte a HTML5 e a zoom com dois toques no navegador; suporte a flash e a zoom óptico na câmera; e compatibilidade com Bluetooth 2.1.

O Google Play segue disponível no Android 2.2 e superior.

Smartphones com Android 2.1 não poderão mais baixar apps da loja do Google

via Tecnoblog

O novo Doodle da Google é um belo compositor de músicas

Os Doodles desenvolvidos pela Google costumam homenagear desde celebridades até datas importantes. E todos eles costumam ser bem bacanas, seja pela funcionalidade ou simplesmente pelo design. Hoje, o Doodle da vez celebra o 117° aniversário de Oskar Fischinger, um artista e cineasta alemão que criou animações geométricas utilizando apenas papéis e cartões.

Oskar Wilhelm Fischinger, que nasceu em 1900, ficou famoso por conseguir unir animação e sons em uma época anterior aos softwares de PCs. Um exemplo de seu trabalho: a criação dos efeitos especiais de A Mulher na Lua, filme de 1929 do icônico cineasta Fritz Lang. A Mulher na Lua foi um dos primeiros filmes de ficção científica com foguetes na história.

Agora, o Doodle que a Google desenvolveu permite que você componha músicas por meio de animações geométricas, como um sintetizador. Veja por você mesmo clicando aqui. 

Doodle

via Novidades do TecMundo

Google Glass recebe seu primeiro update em quase três anos

Primeira atualização do óculos desde 2014 traz correções de bugs, melhorias de performance e suporte para conexão de aparelhos Bluetooth.

via IDG Now!

Google celebra o 178º aniversário de Machado de Assis

Doodle Machado de Assis

Nesta quarta-feira (21), o Google está comemorando o 178º aniversário de Machado de Assis. Para homenagear o escritor, a gigante da tecnologia disponibilizou um novo doodle. “O Doodle de hoje apresenta algumas cenas de seus romances – Quincas Borba, Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas são considerados obras-primas até hoje. Machado também foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras”, explicou o Google.

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em 1839 em uma família humilde no Rio de Janeiro. Neto de escravos libertos, Machado teve dificuldade de acesso à educação formal, mas ainda assim conseguiu estudar literatura. Conhecido por suas críticas sociais, o escritor iniciou o movimento do realismo no Brasil.

Quer aproveitar a data para conhecer melhor o trabalho de Machado de Assis? Aproveite que o MEC disponibilizou suas obras em formato digital e gratuito clicando aqui.

via Canaltech

Google Glass tem firmware atualizado após quase três anos

Google Glass

Parece que o Google não está disposto a abandonar o Google Glass e considerar o lançamento de 2014 um fracasso. A empresa acaba de anunciar a primeira atualização do firmware do gadget após quase três anos desde que foi lançado.

A versão XE23 já está disponível para download automático para todos os usuários do dispositivo, trazendo ao menos uma grande mudança, que é o suporte a dispositivos Bluetooth, além da correção de bugs e melhoria de performance. Além disso, o app MyGlass, que acompanha o aparelho, também foi atualizado com correções de pequenos bugs.

Para atualizar o Google Glass, basta conectá-lo ao computador pelo cabo USB e autorizar o download do novo firmware. Apesar de o Google ter deixado de vender o dispositivo, a novidade sugere que a empresa segue firme com os planos de se posicionar no mercado de óculos inteligentes, que, segundo informações, estaria na mira da Apple, que talvez lance um aparelho chamado iGlass.

Via: The Verge

via Canaltech