Prepare a sua carteira: Facebook pode ter notícias pagas via assinatura

Embora até há pouco tempo esse fosse um boato sem muito fundamento e criado para atingir os usuários mais alarmistas da plataforma, parece que agora realmente teremos conteúdo pago dentro do Facebook. A novidade começa a ganhar forma graças a uma série de conversas que o chefão da News Corp. – dona do Wall Street Journal e do Times of London – estaria tendo com a companhia de Mark Zuckerberg.

Segundo um artigo da Bloomberg, o CEO do conglomerado de notícias, Robert Thomson, pode estar tocando um plano ousado junto ao Facebook, com o acordo se encontrando em um estágio “bem avançado” no momento. Em uma entrevista realizada na última quarta-feira (21), o próprio executivo admitiu que anda trocando ideias com Zuckerberg sobre “o quão importante é o valor do conteúdo seja reconhecido”.

Gigante das notícias pode recorrer ao Facebook para voltar a prosperar

“Estamos no meio de negociações com o Facebook para [a criação de] uma mecânica de assinatura”, explicou o Thomson, que chegou a criticar anteriormente a forma como a Alphabet – holding da Google – e o próprio Facebook fecham os usuários dentro de seus ecossistemas. Seja como for, esse mesmo tipo de plataforma, centralizada em entreter e manter o internauta consumindo informações sempre no mesmo lugar, pode acabar sendo a salvação para os negócios da News Corp.

Reinvenção na internet

O acordo pode trazer um novo sopro de vida para esse modelo de negócios

Assim como acontece com outras gigantes do setor, o império criado por Rupert Murdoch também sofre com a queda acentuada de vendas de jornais e revistas. Com a contraparte online dessas publicações também encontrando problemas para depender apenas de anúncios e banners, há uma dependência cada vez maior de pagamentos feitos pelos próprios leitores digitais. Sendo assim, o acordo pode trazer um novo sopro de vida para esse modelo de negócios, principalmente por conta de como o Facebook leva conteúdo a seus consumidores.

Se a empreitada for levada adiante, é possível, por exemplo, utilizar a segmentação gigantesca da plataforma para criar planos de assinatura que englobem apenas notícias envolvendo esporte, política, negócios e outras editorias. Para o CEO da News Corp., estratégias como essas podem beneficiar não só as gigantes do ramo como também dar uma mãozinha às pequenas empresas.

Outros nomes fortes do segmento também acreditam que esse tipo de sistema de assinatura pode ser uma das principais ferramentas para monetizar sua presença online. O pulo do gato nesse sentido? O Facebook parece estar realmente aberto a essa necessidade e preparando o terreno para que isso aconteça rapidamente. Resta saber como esse material será apresentado aos usuários e como vai ser a resposta do mercado a isso.

via Novidades do TecMundo

Alemanha autoriza espionagem de cidadãos via WhatsApp e Facebook Messenger

Utilizando o argumento do combate ao terrorismo, o Bundestag (Parlamento Alemão) aprovou ontem (22) uma lei que permite a policiais, justiça e qualquer autoridade a interceptação de mensagens trocadas em aplicativos. Entre os aplicativos, se enquadram o WhatsApp, o Telegram e o Facebook Messenger.

Autoridades alemãs poderão usar softwares para hackear aparelhos

De acordo com o DW, foi concretizada a autorização de espionagem sobre cidadãos. Isso porque, agora, os agentes de segurança da Alemanha poderão instalar softwares de espionagem diretamente no smartphone de suspeitos. No mercado negro, existem várias ferramentas que permitem a leitura de mensagens no WhatsApp e outros apps antes da encriptação — recurso presente nos principais mensageiros disponíveis. Agora, por meio de uma autorização judicial, as autoridades alemãs poderão usar esses softwares para hackear aparelhos.

Mais longe, a nova legislação aprovada na Alemanha ainda proíbe que as empresas por trás desses aplicativos impeçam o monitoramento de usuários. Ou seja, não há como o Facebook (Messenger e WhatsApp) e o Telegram agirem contra essa medida.

Segundo o DW, a legislação também aumenta a “possibilidade de busca online em computadores” realizada por policiais. Anteriormente, o monitoramento de dados de computadores era permitido apenas em casos de suspeita ao terrorismo. Agora, suspeitos de assassinato, pornografia infantil, tráfico de drogas, falsificação de dinheiro e até sonegação fiscal serão monitorados.

A ideia é espionar aparelhos antes que mensagens sejam criptografadas

“Observamos com cada vez mais frequência que criminosos se comunicam de maneira criptografada. Assim fica cada vez mais difícil para as autoridades esclarecerem crimes”, disse o ministro do Interior, Thomas de Maizière, defendendo a nova legislação.

É preciso notar lembrar que, ao permitir que as autoridades utilizem programas de espionagem, fica mais fácil para cibercriminosos conhecerem novas ferramentas como estas — e também novas vulnerabilidades. Este, aliás, é um dos argumentos dos partidos e movimentos contrários ao que foi decidido pelo Bundestag.

No Brasil, não é permitido oficialmente a utilização de programas de espionagem. Por outro lado, quando as companhias de mensagens via app “não cumprem” com ordens da justiça, os serviços são derrubados e ficam inacessíveis aos usuários.

via Novidades do TecMundo

Moto C Plus, E4 e E4 Plus; Facebook sem perfis fakes; CIA espiã de PCs [CT News]

ctnews 22 junho

Com o Canaltech News, em pouco mais de 5 minutos você fica por dentro dos principais produtos lançados do mercado, da movimentação das principais empresas do segmento, novidades das redes sociais, curiosidades, cultura geek, e muito mais.

Nesta edição, falamos sobre:

Novos Moto C Plus, E4 e E4 Plus chegam ao mercado brasileiro

Facebook cria ferramenta para impedir que pessoas roubem suas fotos de perfil

Documentos revelam como a CIA espionava até mesmo PCs desconectados

WhatsApp ganha sistema de organização de imagens no Android

Stephen Hawking prevê catástrofes e pede que a humanidade habite outros planetas

Meizu M5s chega ao Brasil com kit PhoneStation por preços atraentes

Cabify e Easy unem forças para bater de frente com o Uber no Brasil

Crie sua própria música no novo Doodle do Google

via Canaltech

Facebook anuncia novidades para grupos: filtros, estatísticas e agendamento de posts

Os grupos do Facebook, como o nosso querido Tecnogrupo, estão ganhando ferramentas que poderão ajudar no gerenciamento dos membros e publicações. A rede social anunciou nesta quinta-feira (22) as novidades, que incluem métricas em tempo real, filtros para aprovação de membros e agendamento de publicações.

Os Insights de Grupo funcionarão como as estatísticas que já existem nas páginas. Os administradores terão “acesso a métricas em tempo real sobre crescimento, engajamento e integrantes, como números de posts e quais horários os membros do grupo estão mais engajados”. Com esses dados em mãos, também será possível agendar publicações para horários de maior movimento, por exemplo.

Group Insights

Publicado por Facebook em Quarta, 21 de junho de 2017

Há ainda melhorias no gerenciamento. No processo de aprovação de novos membros, será possível ordená-los e filtrá-los por categorias como gênero e localização, o que facilita a tarefa em grupos muito localizados, por exemplo. Além disso, os administradores poderão remover não apenas um membro, mas também todas as publicações, comentários e pessoas adicionadas por ele.

Por fim, os grupos do Facebook poderão recomendar outros grupos simulares ou relacionados, permitindo a aproximação entre eles na plataforma — atualmente, a rede social mostra apenas sugestões de grupos com base em algoritmo.

As novidades foram anunciadas durante um evento em Chicago, onde a empresa agradeceu os administradores de grupos. Mark Zuckerberg, inclusive, disse que comandava um grupo de pessoas que curtem o jogo Civilization. Os recursos serão liberados em breve para todos os grupos.

Facebook anuncia novidades para grupos: filtros, estatísticas e agendamento de posts

via Tecnoblog

Facebook lança ferramentas para administradores de grupos

Objetivo, segundo a rede social, é fornecer meios para que eles possam ajudá-la a cumprir sua nova missão: "dar às pessoas o poder de criar comunidades e aproximar o mundo"

via IDG Now!

Facebook apresenta novas ferramentas para grupos durante Encontro de Comunidades

Facebook

Nesta quinta-feira (22), o Facebook promoveu, em Chicago (EUA), um encontro chamado "Facebook Communities Summit". Unindo as comunidades presentes na rede social, o evento foi marcado pela apresentação da nova missão da plataforma e das novas ferramentas que visam ajudar a exansão e o gerenciamento de grupos. Liderando o encontro, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou as bases para o trabalho da companhia ao longo dos próximos dez anos: “Dar às pessoas o poder de criar comunidades e aproximar o mundo”, explicou.

Entre as novidades apresentadas durante o evento estão recursos como Insights de Grupo, em que os administradores terão acesso às métricas em tempo real sobre os integrantes, engajamento e crescimento; Filtro para Pedidos de Associação, para que os administradores ordenem e filtrem os pedidos de participação por categorias; Remoção de Membros, permitindo que os administradores removam um usuário e todo o conteúdo publicado por ele no grupo; Publicações Agendadas, dando autonomia para que os moderadores agendem publicações criadas; e Recomendações de Grupos, dando a possibilidade para que os administradores recomendem aos membros de seu próprio grupo outros grupos similares.

Visando a aproximação das comunidades, o encontro teve a presença dos grupos “Lady Bikers of California” (grupo de mulheres que andam de moto), “Affected by Addiction Support Group” (comunidade oara adictos) e “Bethel Original Free Will Baptist Church” (grupo que reúne pastores). A ideia de Zuckerberg é continuar promovendo o evento em diferentes regiões.

via Canaltech

O Facebook tem uma nova missão, segundo Zuckerberg

“Dar às pessoas o poder de criar comunidades e aproximar o mundo”. Esta é a nova missão do Facebook, de acordo com o CEO Mark Zuckerberg, em evento promovido hoje (22) em Chicago, nos Estados Unidos.

O Facebook diz que pretende promover mais encontros de administradores

O evento é o primeiro encontro de comunidades presentes na plataforma, chamado de Facebook Communities Summit. Por lá, foram apresentadas novas ferramentas para ajudar na expansão e no gerenciamento dos grupos, que é a nova missão do Facebook, segundo Zuck.

Durante o Communities Summit, o CEO do Facebook também falou sobre o papel importante que os grupos na rede social desempenham na comunidade. Sobre um evento em outros países, o Facebook diz que pretende promover mais encontros de administradores de grupos como o de Chicago em diferentes regiões, como parte dos esforços para aproximar ainda mais as comunidades.

Além disso, foram realizados alguns anúncios, que você acompanha aqui embaixo:

  • Insights de Grupo: Os administradores agora terão acesso a métricas em tempo real sobre crescimento, engajamento e integrantes 
  • Filtro para pedidos de associação: Essa nova ferramenta permitirá que os administradores ordenem e filtrem requisições por categorias como gênero e localização 
  • Remoção de membros: administradores de grupos agora poderão remover uma pessoa e todo o conteúdo criado por ela dentro do grupo 
  • Publicações agendadas: administradores e moderadores de grupos poderão criar publicações a qualquer momento e agendar sua publicação 
  • Recomendações de Grupos: ainda em testes, essa ferramenta deixa que administradores recomendem outros grupos similares e relacionados aos membros de seu próprio grupo

via Novidades do TecMundo

Facebook testa recurso para impedir ‘roubo’ de fotos do perfil

Por enquanto, recurso chega apenas à Índia. Ferramenta sinaliza fotos com um escudo e impede até mesmo captura da tela em dispositivos Android

via IDG Now!

Facebook cria ferramenta para impedir que pessoas roubem suas fotos de perfil

Facebook e depress?o

Se você nunca foi alvo, pelo menos já deve ter conhecido alguém que já foi vítima de um perfil falso no Facebook. E sejamos sinceros que não é muito difícil fazer isso, bastando baixar as fotos de algum perfil e criar um  novo imitando o original. Exatamente para evitar esse tipo de malandragem, a rede social de Mark Zuckerberg está testando algumas ferramentas de segurança para dificultar a vida dos fakes.

São medidas simples, mas que impedem que terceiros baixem, enviem ou mesmo utilizem suas fotos sem a devida autorização. Assim, ele amplia o nível de privacidade para impedir que outras pessoas façam o download de suas fotos, além de barrar a marcação de desconhecidos em suas imagens. É algo que, em tese, o Instagram já faz muito bem.

Outra ferramenta vai um pouco mais além. Pelo menos no Android, o Facebook vai criar um modo de desencorajar as pessoas a tirarem screenshots de fotos. Como o aplicativo não pode bloquear uma função do sistema, a solução criada foi adicionar uma espécie de moldura que coloca símbolos sobre a imagem, quase como se fosse uma marca d’água. Assim, por mais que o pretenso fake tente registrar aquela tela, não poderá usá-la no perfil falso já que há uma espécie de selo indicando que se trata de uma fraude.

No Android, fotos vão ganhar uma camada para desencorajar as pessoas de roubarem fotos

Segundo o gerente de produto da companhia, Aarati Soman, uma pesquisa realizada mostra que pelo menos 75% das pessoas ficam menos inclinadas a “roubarem” fotos quando uma camada extra é adicionada por cima da imagem. Basicamente, é a mesma lógica aplicada em bancos de imagem, que também colocam essa marcação para impedir que as pessoas usem indevidamente as fotos.

Por enquanto, esses sistemas de segurança estão sendo testados apenas na Índia, mas é natural que isso seja estendido para o resto do mundo no futuro. Além disso, não é algo que estará ativo para todo mundo. Na verdade, a ideia será usar isso como uma opção a mais de privacidade que o usuário poderá ativar caso queira se proteger contra eventuais fakes. Porém, a ideia da empresa, principalmente com a solução encontrada no Android, é trazer um indicativo visual de que aquele perfil é contra fraude a fim de incentivar mais pessoas a adotarem esse tipo de proteção.

Em relação ao restante do mundo, a expectativa do Facebook é que a novidade seja disponibilizada em breve. A escolha inicial da Índia se deu por causa de particularidades percebidas naquele país. Segundo Soman, as mulheres indianas não se sentem confortáveis em publicar fotos de seus rostos exatamente por terem medo do que outras pessoas possam fazer com aquelas imagens. Assim, o Facebook quer apresentar uma solução ao mesmo tempo em que combate um problema real vivido no restante do mundo.

Via: Engadget

via Canaltech

Novidade do Facebook amplia privacidade da foto de perfil

O Facebook é a maior rede social do mundo e, por mais que ele já conte com uma série de ferramentas de privacidade, estar ali dentro significa se expor mesmo que dentro de círculos restritos. Assim, é bom que a plataforma continue se esmerando em ampliar os mecanismos de segurança e privacidade, como ela fez agora ao anunciar novidades que dão mais controle ao usuário sobre a sua foto de perfil.

Inicialmente disponível apenas na Índia, a novidade consiste basicamente em novos controles para proteger a sua foto de perfil atual. Para usufruir das novas técnica, basta ao usuário ativar a proteção, que vai adicionar uma borda azul em torno da foto e também um pequeno escudo na parte inferior dela.

Quanto isso acontece, o Facebook levanta três barreiras para incrementar a sua privacidade:

  • Evita que outras pessoas façam download ou compartilhem a imagem na rede social (mesmo via Messenger);
  • Permite que apenas você ou os seus amigos marquem a foto;
  • Sempre que possível, evita que qualquer pessoa tire um screenshot da sua foto (recurso bloqueável apenas em dispositivos Android).

Mais recursos anticópia

A cópia de fotos de perfil é um problema para muita gente, então o Facebook trouxe ainda mais uma novidade para evitar complicações com isso. Também disponível apenas na Índia por enquanto, esse recurso consiste em adicionar um design específico sobre a sua foto, uma espécie de marca d’água oferecida pela própria rede social.

Mais proteção para a sua foto de perfil.

A ideia é “inutilizar” a fotografia para usos diversos em outros locais sem prejudicar a exibição no próprio Facebook — o recurso vai funcionar de forma semelhante aos temas já existentes na plataforma. Além disso, vale lembrar que é possível limitar o acesso de outros usuários da rede às suas antigas fotos de perfil do jeito tradicional, alterando as suas configurações de privacidade dentro da rede.

Segundo o Facebook, as novas ferramentas de segurança devem chegar ao restante do mundo em breve.

via Novidades do TecMundo