Apple perdeu mais de 50% de mercado no Brasil em 2016

É bem comum dizer que a Apple segue uma linha de mercado bem diferente de seus concorrentes, apostando em um modelo de negócio muito próprio, e mesmo em mercado como o brasileiro, que enfrenta uma grave crise e campanhas mais agressivas de seus rivais, a gigante da maça continua aposta…

via Hardware.com.br

iPhone retrô? Empresa lança celular da Apple com visual do Macintosh

iphone macintosh

Ter um iPhone 7 no Brasil já é uma demonstração de exclusividade, dado o status premium do smartphone – e, obviamente, seu preço aqui em terras brazucas. Mas se você tem a grana para ter um iPhone 7 ainda mais exclusivo, que tal esse aqui?

A Colorware, empresa norte-americana especializada em lançar versões customizadas de smartphones e outros eletrônicos, colocou no mercado esta semana uma edição retrô do iPhone 7 Plus, que vem com as cores e logo da Apple que remetem ao Macintosh, clássico computador lançado pela Apple nos anos 80.

Com o design customizado, o iPhone 7 Plus da Colorware vem em tons pasteis e o antigo símbolo da Apple, com a maçã pintada em listras multicoloridas.

Como já seria de se esperar, entretanto, a brincadeira não sai nada barato. No site da Colorware, o modelo sai por US$ 1,9 mil, o dobro cobrando pela Apple na venda de um iPhone 7 Plus convencional. Em uma conversão direta para reais, sem as taxas de importação, o modelo retrô sai por R$ 3,1 mil.

Não vamos negar que o visual está bonitão, mas será que vale a pena todo esse preço? De qualquer forma, para os interessados, a edição limitada está a venda neste link, e os primeiros 25 compradores terão cópias numeradas e com certificado de autenticidade.

E aí, se interessou? Conta pra gente nos comentários.

Fonte: Slashgear

via Canaltech

Smartphones da Apple caem mais de 50% no mercado brasileiro

iPhone 7

Parece que a Apple não tem muitos motivos para comemorar no mercado brasileiro. Um estudo que levantou informações sobre o mercado de celulares no Brasil apontou que a empresa da maçã perdeu mais da metade de seu público no país.

De acordo com a consultoria de mercado Counterpoint, a Apple caiu de uma participação de 8,3% entre os consumidores brasileiros para apenas 3,8% durante 2016.

Segundo a firma de consultoria, a queda da maçã tem a ver com os altos preços de seus aparelhos – por exemplo, o iPhone 7 chegou nas lojas ano passado custando a partir de R$ 3,5 mil em sua versão mais simples.

Para a Counterpoint, o preço altamente exclusivo dos iPhones deram mais chance para o Android e fabricantes que apostaram em aparelhos com recursos mais premium, mas que se inseriram em faixas mais acessíveis de preço. A Samsung registrou crescimento no período, graças a modelos intermediários e de entrada, como suas linha A e J. Ficando com o primeiro lugar em market share no país, com 45%. A Lenovo/Motorola manteve a vice-liderança com 12,9%, mesmo percentual que teve em 2015.

Mesmo assim, em linhas gerais, o mercado de smartphone sofreu queda em 2016, conforme observou a Counterpoint. Durante 2016, o mercado de smartphones teve uma queda de 16% em vendas em relação ao ano anterior. Entretanto, no último trimestre ele teve uma recuperação, vendendo 15% a mais do que o mesmo período em 2015. Além disso, a venda de aparelhos 4G teve um crescimento sensível no ano, com 53%.

Fonte: Folha de São Paulo

via Canaltech

Apple perde mais de 50% de consumidores no Brasil em 2016

O ano de 2016 foi uma montanha-russa para o mercado celular no Brasil: enquanto as vendas caíram 16% durante todo o ano, o último trimestre apresentou uma recuperação de 15%, indicando uma possível retomada em 2017, segundo dados da Counterpoint divulgados pela Folha de SP.

Uma companhia que sentiu um ano ruim no Brasil foi a Apple: a companhia, que tinha uma participação de 8,3% no mercado em 2016, fechou o ano com 3,8% de participação, totalizando uma queda que soma mais de 50% dos consumidores.

A Samsung lidera o mercado brasileiro, totalizando quase 50%

“As fabricantes que ganharam espaço foram as que conseguiram oferecer celulares menos caros”, notou Tina Lu, analista da Counterpoint. “O Brasil tem passado por uma crise econômica profunda que começou no meio de 2015 (…) A crise foi grave o suficiente para colocar em dúvida se o Brasil continuaria sendo líder do mercado de smartphones na América Latina em 2016”.

A companhia que abocanha a maior fatia do mercado no Brasil é a Samsung, que tinha 40% do mercado em 2015 e cresceu para 46,7% até o final de 2016. Em segundo lugar, a Motorola/Lenovo ficou estável variando entre 13% e 12,9%. Fechando o TOP 3 está a Alcatel, que cresceu de 3,6″ para 5,5″ no fim do ano passado.

“O Brasil é um mercado muito concentrado. As cinco maiores marcas capturaram 75% do mercado de smartphones. Isso se deve principalmente às fortes barreiras para entrar no mercado”, notou a Counterpoint.

Operadoras

Além de fabricantes, as operadoras também tiveram suas fatias estabelecidas em 2016. Confira abaixo:

  • Claro: 39%
  • Vivo: 32%
  • TIM: 18%
  • Outras: 11%

via Novidades do TecMundo

Apple investirá US$ 507 milhões em dois novos centros de pesquisa na China

Apple

A Apple anunciou nesta sexta-feira (17) planos para criar dois novos centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D) na China, nos quais serão investidos no mínimo 3,5 bilhões de yuans (o equivalente a US$ 507 milhões).

De acordo com a Maçã, os novos centros em Xangai e Suzhou irão se juntar aos que já estão em obras em Pequim e Shenzhen. As quatro instalações serão inauguradas ainda neste ano.

A expectativa é que os centros ajudem a Apple a cooperar com parceiros locais e atrair talentos de sua cadeia de suprimentos e das melhores universidades do país. A empresa também destacou seus programas de estágio nas escolas, onde espera "desenvolver a .óxima geração de empreendedores".

A China se tornou um mercado cada vez mais difícil para a Apple, com a queda das vendas do iPhone e problemas com o fechamento de lojas e a censura no país. O mercado de telefonia tornou-se mais difícil em grande parte por causa da onda de marcas locais, que podem oferecer smartphones a preços mais baixos.

Fonte: (Via) Appleinsider

via Canaltech

Apple registra patente para fone de ouvido com características biométricas

Um registro de patente feito pela Apple deu indícios de que a empresa está trabalhando em um fone de ouvido que pode ajudar a medir os sinais vitais do usuário utilizando sensores fotopletismográfico. A descoberta foi feita pela equipe do site PatentlyApple.

Ao observar os registros podemos perceber que a ideia por trás do produto seria incluir os sensores fotopletismográfico (ou sensores PPG, na sigla original) ao fone para que ele fique acoplado no tragus da orelha, permitindo o monitoramento cardíaco levando em consideração os dados coletados pelo PPG.

Para aqueles que já estão preocupados com o fato de o acessório não se aproximar tanto da orelha, a patente revela que o sensor seria colocado próximo à abertura de um dos lados do fone. Isso possibilitaria o contato entre ambas as partes, ainda mais se levarmos em consideração o selo que ficaria entre elas para permitir um encaixe melhor.

Nova patente da Apple

Também houve a menção de que um sensor desses seria capaz de obter informações sobre batimentos cardíacos, temperatura, consumo máximo de oxigênio, galvânica da pele, eletrocardiograma e a cardiografia de impedância.

Por fim, a Maçã também tem planos de colocar três microfones em uma configuração triangular para melhorar o cancelamento de ruídos em fones de ouvido que sejam lançados futuramente.

Vale lembrar que o registro de uma patente não significa necessariamente que a ideia contida nela chegará ao público um dia. Entretanto, caso ela tenha a chance de ver a luz do dia, certamente vai mudar um pouco mais o conceito de fones de ouvido.

via Novidades do TecMundo

Nova patente da Apple reforça rumor de biometria facial no iPhone 8

iPhone 8 biometria

Estamos de vento em popa na temporada de rumores para o iPhone 8, possível novo smartphone da Apple que só chegará no segundo semestre. Entretanto, cada nova informação descoberta sobre a a maçã serve para levantar especulações. A mais recente delas joga lenha na fogueira de um possivel sistema de biometria facial no smartphone.

Uma patente protocolada pela Apple nesta quinta-feira (16) mostra que a empresa está desenvolvendo um sistema de segurança via biometria para seus futuros dispositivos móveis. O documento apresenta um conceito chamado "travar e destravar um dispositivo móvel usando reconhecimento facial".

A tecnologia é uma evolução de outra patente já registrada em 2015, mas que parece estar mais atualizada agora. Entretanto, a ideia básica por trás da tecnologia é exatamente o que o nome diz: o telefone poderá ser desbloqueado usando apenas a câmera frontal, através de um software de leitura facial.

Por exemplo, se o smartphone está parado sem detectar a presença do rosto de seu usuário na frente, ele pode automaticamente bloquear o uso, e caso ele detecte o rosto do usuário, ele pode reapresentar a tela sem a necessidade de código ou Touch ID.

Com a patente, os rumores de que biometria facial será implementada no iPhone 8, considerado o próximo topo de linha da marca, ganham mais força. Se cogita também a inclusão de um módulo de escaneamento 3D para fazer a leitura biométrica, um recurso de ponta, mas que também poderá jogar o preço do aparelho lá no alto – algo que muitos compradores do iPhone nem devem reclamar.

Fonte: Apple Insider

via Canaltech

Atualização do Apple Maps traz imagens de satélite do novo campus da Maçã

Apple Park no Maps

Prestes a inaugurar, em abril, o Apple Park, seu novo campus em Cupertino, Califórnia, a Maçã recentemente atualizou seu aplicativo de mapas para iOS, Apple Maps, com imagens de satélite da nova infraestrutura.

Através do aplicativo, é possível obter algumas belas imagens em 3D do Apple Park. As imagens de satélite, no entanto, não estão completamente atualizadas com as imagens feitas por drones, recentemente. Por exemplo, os painéis solares no telhado do edifício principal não estão completamente instalados nas imagens da Apple, ao contrário das imagens dos drones.

Auditório Steve Jobs Theater

Outra coisa que vale a pena notar é que a vista "Map" do novo campus ainda é relativamente escassa. Além disso, o "Steve Jobs Theater", novo auditório onde serão realizados super eventos da Maçã, também está agora listado como um local, embora sem informações muito específicas.

Você pode conferir as imagens do Apple Park no Apple Maps em qualquer dispositivo iOS ou macOS.

Fonte: (Via) 9to5Mac

via Canaltech

Apple VR em breve; Nokia 7 e 8; WhatsApp e Telegram hackeados e + [CTNews]

Capa CTNews 15 mar?o

Dispositivo de realidade virtual da Apple para iPhones

Nokia prepara lançamento de mais dois smartphones intermediários

Twitter é invadido e passa a exibir mensagens nazistas

WhatsApp e Telegram podem ser hackeados por meio de uma única imagem

Facebook Stories começa a ser liberado para usuários de diversos países

Gmail para Android agora permite enviar dinheiro para outros usuários

Xiaomi Mi 6 tem lançamento adiado para maio deste ano, sugere rumor

via Canaltech

Velho, não… clássico! Apple I pode ir a leilão por mais de R$ 1 milhão

Sabe aquele computador bem velhinho guardado num cantinho obscuro de casa e que ninguém sabe por que ainda não foi jogado fora? Às vezes, esse equipamento pode valer uma crifra superior a R$ 1 milhão. Esse pode não ser o seu caso, mas com toda certeza representa o brinquedinho clássico que uma casa de leilões alemã tem em mãos: um exemplar muitíssimo bem conservado e completamente funcional do Apple I. Ao que parece, o equipamento faz parte das últimas oito unidades intactas do computador icônico da Maçã e pode chegar ao precinho humilde de US$ 320 mil.

A empresa, especializada no comércio de antiguidades, está prestando serviço para o dono original do produto, um engenheiro californiano que preferiu se manter no anonimato. Seja como for, o zelo do profissional foi tão grande com o produto que ele ainda possui toda a documentação original que acompanhava a caixa, nota fiscal para peças e acessórios e uma carta do suporte da Apple indicando que o PC não poderia ser atualizado para o novíssimo – na época – Apple II. Adicionalmente, seu número de série garante que ele é o 14º de 200 computadores desse tipo, todos produzidos em 1976.

O Apple I tem um espaço no seu coração? E na sua carteira, hein?

Quem quiser levar o material para casa, vai ter que desembolsar uma boa grana

O pacote contendo aparelho e todas as sua peças e papeladas – que incluem anotações com os telfones de ninguém menos que Steve Jobs e Steve Wozniak –, está programado para ir a leilão no próximo dia 20 de maio, em um evento realizado na cidade de Colônia, na Alemanha. Embora a expectativa inicial seja que o lote saia por um valor entre US$ 190 mil e US$ 320 mil – algo como R$ 600 mil e R$ 1 milhão, respectivamente –, a tendência é que, quem quiser levar o material para casa, vai ter que desembolsar uma grana muito maior.

Há cerca de três anos, por exemplo, um Apple I também funcional foi negociado por US$ 365 mil (R$ 1,15 milhão). Nesse mesmo ano, porém, a organização The Henry Ford pagou nada menos que US$ 905 mil (quase R$ 2,9 milhões) por outra unidade em condições semelhantes. Como a casa de leilão Team Breker afirma que o modelo em sua posse é “o mais bem conservado do mercado”, as chances são que o seu resgate do FGTS inativo não será suficiente para que o computador clássico faça parte da sua coleção pessoal.

via Novidades do TecMundo