Com câmera dupla na frente e atrás, Alcatel Flash faz selfies diferenciadas

Com [as câmeras], é possível tirar fotografias com maior qualidade de imagem e utilizar o efeito de profundidade, onde planos diferentes da figura possuem focos distintos

Lançado nesse mês de abril, o Alcatel Flash é um smartphone que certamente tem como foco a fotografia, pois traz duas câmeras duplas, na parte traseira e frontal do aparelho. Com uma tela de 5,5 polegadas com resolução de 1920×1080 e 401 PPI, o dispositivo utiliza processador MediaTek Helio X20 MT6797 de 1,4 GHz e tem 3 GB de memória RAM.

Tudo isso vai alimentar as duas câmeras duplas do aparelho: os sensores traseiros, com 13 megapixels cada, e os frontais, com 8 e 5 MP. Com elas, é possível tirar fotografias com maior qualidade de imagem e utilizar o efeito de profundidade, onde planos diferentes da figura possuem focos distintos. Tudo isso pode ser feito, inclusive, com a câmera frontal, que geralmente é de menor qualidade nos smartphones.

O armazenamento interno do Alcatel Flash é de 32 GB expansíveis até 128 GB por meio de cartão SD. A conexão é feita através de uma porta USB Type-C, a bateria possui 3,1 mil mAh e tudo funciona com o sistema operacional Android Marshmallow. O dispositivo pesa apenas 155 gramas e possui conectividade WiFi, Bluetooth e LTE 4G.

Ainda não há informações sobre preço e nem a previsão de lançamento do Alcatel Flash.

via Novidades do TecMundo

Macacos percebem quando humanos estão mentindo entre si

Driblar a capacidade intelectual dos primatas não é uma tarefa fácil. Isso por conta de seu senso de justiça apurado, que os permite notar, por exemplo, quando estamos sendo antiéticos. Os resultados de uma pesquisa alemã, no entanto, apontam para outra habilidade social complexa: macacos também são capazes de perceber quando tentamos enganar alguém – e tendem a dar uma mãozinha para resolver a injustiça.

Pesquisadores do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva analisaram um grupo de 34 chimpanzés e orangotangos do Zoológico de Leipzig, na Alemanha. Eles foram ensinados a abrir pequenas caixas para serem submetidos a um experimento social. Posicionados em frente a dois recipientes, um azul e outro amarelo, os macacos assistiam a seguinte cena: um dos pesquisadores pára em frente às caixas e coloca um pequeno objeto laranja dentro de uma delas. Depois disso, ele ou permanece no lugar ou deixa o recinto. Então, entra na sala uma segunda pessoa. Ela toma o objeto e sorrateiramente o deposita na outra caixa.

No momento em que o “dono” do objeto retorna, os macacos têm de decidir qual caixa irão abrir. Nas vezes em que quem guardou o objeto permaneceu na sala, acompanhando a troca de lugar, os primatas eram igualmente inclinados a abrir ambas as caixas. No entanto, quem deixou a sala e, portanto, não havia visto a mudança, era ajudado: em 76,5% das vezes, os macacos escolhiam a caixa correta para abrir.

Em um segundo teste, um pesquisador entregava o objeto a outro e saía de cena. Cabia a quem permaneceu escolher uma caixa e guardá-lo. Apesar de não encontrar o objeto ao voltar, o “dono” não recebia nenhum tipo de ajuda dos macacos. Eles não se inclinavam para nenhuma das duas caixas, abrindo cada uma, em média, 50% das vezes. Para os autores do estudo, esse comportamento indica que as cobaias não tinham claras as intenções do “dono” do objeto, não entendendo, portanto, se ele tinha sido realmente enganado.

“O estudo mostrou pela primeira vez como os macacos da família dos hominídeos (chimpanzés e orangotangos) podem entender comportamentos falsos e intervir em favor de quem foi prejudicado”, pontuou um dos autores do estudo, David Buttelmann, ao site Phys.org. Essa capacidade dos primatas de julgar a validade de cada situação foi comparada pelos pesquisadores, ao comportamento que bebês humanos com cerca de 18 meses teriam na mesma situação.

via Superinteressante

Volvo XC90 híbrido chega ao Brasil com 407 cv e muito luxo

A Volvo trouxe para o Brasil a versão T8 híbrida para o seu SUV de luxo XC90. A novidade traz um propulsor elétrico de 87 cv que é combinado ao já existente motor de quatro cilindros à combustão que vem com um turbo e um supercharger, de 320 cv, totalizando 407 cavalos de potência – tornando o modelo o mais potente vendido pela marca por aqui.

Toda essa cavalaria é capaz de mover as 2,3 toneladas do XC90 de 0 a 100 km/h em apenas 5,6 segundos. No entanto, se você for um pouco mais civilizado, é outro número que chama a atenção: o SUVzão consegue as marcas de 15,3 km/l de consumo na cidade e 15,8 km/l na estrada no modo híbrido. Caso você opte por andar no modo exclusivamente elétrico, é possível rodar até 35 quilômetros – dependendo das condições de uso, lógico.

O recarregamento das baterias pode ser feito com o auxílio de um cabo que equipa o veículo e pode ser utilizado em casa. Cada recarga leva cerca de das horas e meia em uma tomada de 220V e 16A, mas é possível em tomadas de menor amperagem, o que leva um pouquinho mais de tempo.

Por fora, a carona do SUV sueco continua a mesma e por dentro você continua contando com todo o luxo do modelo, incluindo a manopla de câmbio feito em cristal da marca Orrefors. A central multimídia vem com uma tela touchscreen de 12,3 polegadas e o sistema de som desenvolvido em parceria com a Bowers & Wilkins.

Aqui vale a pena destacar que a parte sonora conta com 19 alto-falantes, um subwoofer air-ventilated (um dos primeiros a ser instalados em um carro) e um software de processamento de áudio que simula alguns ambientes, inclusive a sala de concerto da Orquesta Filarmônica de Gotemburgo – a gente já ficou embasbacado com esse fato antes.

Na parte tecnológica, o XC90 T8 traz a segunda geração do Pilot Assist, o sistema de condução semi-autônoma da Volvo, que conta com auxílio de manutenção de faixa até 130 km/h, controle automático da velocidade e manutenção da distância em relação ao veículo da frente.

Serão duas versões do T8 desembarcando por aqui: a Inscription, custando R$ 456,9 mil e a Excellence, a mais completa e luxuosa – com direito a compartimento refrigerado entre os assentos traseiros –, que sai por R$ 519,9 mil.

via Novidades do TecMundo

Confira as novidades quentes no Linux Mint 18.2

A nova release do Linux Mint se aproxima e os desenvolvedores tem novidades interessantes para os usuários do sistema do sistema, confira agora as novidades do último boletim de desenvolvimento do…

Visite o site para ver o restando do artigo…

via Diolinux – Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Review: notebook gamer Alienware 17 R4 [vídeo]

Modelo turbinado chega recheado de novidades para dar o suporte completo para execução dos jogos mais recentes no máximo

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=sOR0V1OTJUQ&w=853&h=480]

A Alienware é uma das marcas mais queridas dos gamers. Já faz um bom tempo que ela apresenta soluções inovadoras em laptops para jogos, com configurações de hardware de ponta, design de outro mundo etecnologias surpreendentes.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Tecnocast 062 – Telas Infinitas

No episódio de hoje tomamos como base o lançamento dos novos Galaxy S8 e S8+ e debatemos o futuro dos smartphones. Ah, o Higa estava presente no evento em NY, então também aproveitamos o gancho para falar sobre os bastidores.

Dá o play e vem com a gente!

Participantes

Caixa Postal

Mande a sua mensagem: tecnocast@tecnoblog.net

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

 Assine o Tecnocast

Edição e Sonorização

O Tecnocast é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

Arte da Capa

Arte da capa por Ilustrata.

Tecnocast 062 – Telas Infinitas

via Tecnoblog

Ubuntu abandona Unity e retornará ao GNOME

A ideia de convergência das plataformas para o Ubuntu, que graças a interface Unity, permitiu que a Canonical se aventurasse até no lançamento de smartphones com o sistema de código aberto, chegou ao fim. Mark Shuttleworth, fundador da Canonical, anunciou uma grande mudança de estratég…

via Hardware.com.br

Violência após boato no Whats; novo Twitter Lite; Project Scorpio e+ [CTNews]

capa ctnews 6 abril

Detalhes sobre o Project Scorpio

Governo Trump quer senhas dos celulares de turistas que forem aos EUA

Twitter lança modo especial para conexões lentas

Boato no WhatsApp quase termina em linchamento no Rio de Janeiro

Apple fecha contrato bilionário com a Samsung

Nova atualização do Windows 10 já está disponível; veja como baixar

YouTube lança serviço de TV por assinatura, por enquanto só nos EUA

Samsung já está trabalhando no Galaxy S9

via Canaltech

Senadores dos EUA querem restaurar regras que garantem a privacidade na internet

Segurança Online

Senadores democratas se movimentam a fim de restaurar a legislação pró-privacidade de usuários de internet da era Obama que acaba de ser revogada pelo atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Dois dias após Trump autorizar que os provedores de internet coletem e vendam os dados de seus usuários sem autorização, o senador Ed Markey apresentou um projeto que devolve a privacidade às pessoas na internet.

O parlamentar conta com o apoio de outros 10 senadores democratas, incluindo o popular Bernie Sanders, que quase foi o candidato do partido às eleições presidenciais de 2016. Segundo o projeto apresentado por ele, os provedores de internet ficam proibidos de negociar dados como histórico de navegação e estatísticas de uso de seus clientes sem autorização prévia.

Apesar da mobilização, a equipe de parlamentares enfrenta a oposição dos políticos republicanos na casa legislativa, que já votaram contra propostas semelhantes em fevereiro e março e ajudaram Trump a suspender a legislação a favor da privacidade.

Controle de informações sensíveis

“Graças aos congressistas republicanos, as corporações, e não os consumidores, estão no controle de informações sensíveis sobre a saúde, as finanças e os filhos de americanos”, escreveu o Markey em um comunicado enviado ao BuzzFeed. “A legislação vai reestabelecer as regras para proteger os consumidores de invasões abusivas à sua privacidade”, complementou o político.

Assim, baseado nisso, o projeto do senador pretende classificar dados como o histórico de navegação de uma pessoa como “informação sensível”, exigindo que nada pudesse ser acessado ou negociado sem a autorização do próprio usuário.

O lado republicano

Por sua vez, os republicanos justificam a sua luta contra a privacidade de dados de uso na internet alegando que elas são onerosas ao Estado e injustas com os provedores. Isso porque outras empresas da web, como Facebook e Google, não sofrem as mesmas restrições na hora de acessar os dados dos usuários.

“O que nós precisamos na internet é de uma uniformidade de regras, e não regulamentar parte da internet de um jeito e outra parte, de outro”, disse o senador republicano Jeff Flake durante a votação de março.

De qualquer maneira, o embate entre quem é a favor e quem é contra a privacidade de dados de uso da internet ainda deve ter mais alguns capítulos. Ao menos por enquanto, o lado que quer suspender o direito à privacidade está vencendo.

Fonte: BuzzFeed News

via Canaltech

YouTube deixa de monetizar canais com menos de 10 mil visualizações

youtube bugado

Nesta quinta-feira (6) o YouTube anunciou novas diretrizes de monetização de vídeos. A partir de agora, canais pequenos, com menos de 10 mil visualizações totais não poderão mais receber dinheiro.

As mudanças aconteceram depois de uma série de críticas pelo mau uso da plataforma, especialmente em relação aos anunciantes, que estão insatisfeitos com o patrocínio de conteúdos indesejados, como os de cunho político e os de discurso de ódio.

De acordo com Ariel Bardin, vice-presidente de gerenciamento de produtos do YouTube, a iniciativa colabora para o acompanhamento dos canais ativos. “Este novo limite nos dá informações suficientes para determinar a validez de um canal. Também nos permite confirmar se um canal está seguindo nossas diretrizes da comunidade e políticas do anunciante”, explicou.

Apesar de aparentemente as novas diretrizes terem surgido por conta do boicote dos anunciantes, o YouTube alega que os próprios produtores de conteúdos serão beneficiados. Segundo as declarações, com a restrição de monetização para canais com mais de 10 mil visualizações, novos canais que usam de conteúdos alheios para ganhar dinheiro não terão mais espaço para concorrer com quem faz trabalhos exclusivos.

Ainda segundo Bardin, quando um canal atingir a marca de 10k visualizações, os conteúdos serão avaliados antes de serem aceitos no Programa de Parceiros do YouTube.

Fonte: YouTube

via Canaltech