Google descobre três SDKs usados em fraude e ameaça apagar os apps que os usam

Depois de remover na segunda-feira (3) os populares apps Kika Tech e Cheetah Mobile da Play Store por possuírem código usados para cometer fraudes no sistema de anúncios, uma investigação da empresa descobriu três SDKs (software development kits) que foram usados para conduzir as fraudes de anúncios nesses apps.

Com a descoberta, a Google está enviando e-mail para todos os desenvolvedores que possuem esses SDKs instalados em seus apps, exigindo a remoção deles, e avisando que o não cumprimento do pedido implicará na remoção completa dos aplicativos da Play Store.

A Google esclarece que não está culpando os desenvolvedores, já que é bem provável que a maioria deles não fazia ideia do esquema de fraudes ao usarem esses SDKs em seus aplicativos, e por isso dará a eles um período de ajuste para que possam retirar esses programas de seus apps de modo seguro e sem comprometer o funcionamento deles.

Na nota divulgada em seu blog oficial, a Google não chegou a nomear quais seriam esses SDKs, mas uma investigação do TechCrunch descobriu que esses programas são o AltaMob, BatMobi e YeahMobi, todos responsáveis pelo gerenciamento de anúncios dentro dos aplicativos em que foram instalados. A nota da Google também não divulga a escala de aplicativos Android que foram infectados por esses SDKs, mas baseado no tom da postagem, é de se imaginar que esse problema é muito mais sério do que a empresa imaginava quando começou sua investigação.

O caso foi primeiramente revelado pelo BuzzFeed, que descobriu oito aplicativos, que somavam um total de 2 bilhões de downloads, estavam abusando das permissões que o usuário dava para criar um esquema de fraude de anúncios. Conforme alertado pela reportagem, a Google começou uma investigação própria do caso, pela qual acabou descobrindo três dos SDKs responsáveis pela fraude, que gerava cliques falsos que enganavam a Google, fazendo o sistema achar que o aplicativo anunciado havia sido instalado por um usuário e gerando à empresa um bônus no valor de receita.

Desde o início das investigações, quatro dos oito apps revelados pelo BuzzFeed já foram removidos da Play Store, mas é possível que até o fim das investigações não só os oito da reportagem sejam removidos como algumas dezenas de aplicativos, devido à decisão da Google de remover todos aqueles que continuarem utilizando os SDKs maliciosos.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *