Ethereum teve queda de 93% no ano

Apesar de o Bitcoin ser a criptomoeda mais conhecida, o Ethereum é também outra representante bastante ativa deste novo mercado. Assim como a sua famosa colega, o Ethereum também está com grande queda no preço. A moeda é negociada por R$ 381,96 nesta quinta-feira (6), representando uma queda de 93% desde o início do ano.

O Ethereum voltou a operar abaixo dos US$ 100 (~ R$ 384), um marco visto somente em maio deste ano. Contudo, em comparação com o início do ano passado, a queda é desastrosa. Em janeiro, ele valia cerca de R$ 5.387.

A moeda segue a desvalorização do mercado de criptos como um todo. O Bitcoin, por exemplo, caiu 73% desde o início do ano e é cotado atualmente na faixa dos R$ 14.580. Os números mostram também que a capitalização total do mercado de criptomoedas caiu 80%.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Apesar da queda no entusiasmo das criptomoedas o investimento em startups de blockchain tem mostrado crescimento. Segundo levantamento do site Coindesk, o investimento em empresas como estas subiu nos últimos três anos. Em 2016, empresas com foco em blockchain levantaram US$ 597 milhões (~ R$ 2,2 bi) em investimentos de empresas de capital, sendo que tal número subiu para US$ 876 milhões (~ R$ 3,3 bi) em 2017; e US$ 3,1 bilhões (~ R$ 11,9 bi) em 2018. Ou seja, um número quase seis vezes maior em apenas 3 anos.

Ainda, em termos de empregos relacionados ao setor, Mati Greenspan, analista de mercado da plataforma de negociação eToro, mostra muitas oportunidades. Em um estudo da Glassdoor.com, ela aponta que a empregabilidade associada às criptomoedas e ao blockchain em geral aumentaram 300% neste último ano.

Contudo, a expectativa é de que o preço das criptomoedas ainda se mantenham em queda.

Fonte: ArsTechnica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *