Confirmado: novo Microsoft Edge será baseado na tecnologia do Google Chrome

Rumores de que a Microsoft passaria a usar a tecnologia do Google Chrome em versões futuras do seu navegador Edge eram reais. Por meio de uma postagem no blog oficial da empresa, Joe Belfiore, líder de desenvolvimento do Windows, anunciou que a Microsoft está começando a desenvolver o Edge com base no Projeto Chromium.

O Chromium é um projeto de código aberto criado pela Google e desenvolvido em conjunto com uma comunidade de programadores independentes e algumas empresas. O resultado é um navegador-base que dá origem ao próprio Google Chrome e a uma série de outros browsers.

O Edge então será mais um desses navegadores baseados na tecnologia desenvolvida em conjunto para o Chromium. Mas isso não quer dizer que o app da Microsoft será apenas uma cópia do Chrome. Em seu comunicado oficial, Belfiore diz que os usuários não devem esperar mudanças drásticas ou de funcionalidades.

Criar melhor compatibilidade para nossos usuários e menos fragmentação da web para os desenvolvedores web

“Hoje estamos anunciando a adoção do projeto de código aberto Chromium no desenvolvimento do Edge para desktop a fim de criar melhor compatibilidade para nossos usuários e menos fragmentação da web para os desenvolvedores web”, disse Belfiore.

O executivo também disse que esse movimento em direção ao Chromium tem três pilares. Um deles seria essa busca de maior compatibilidade para os usuários e estabilização de padrões na web.

Para que esses navegadores funcionem cada vez melhor no Windows

O segundo seria uma maior velocidade na distribuição de atualizações para o Edge e compatibilidade com outras plataformas, como o macOS.  Por fim, o terceiro pilar seria contribuir pesadamente com o desenvolvimento do projeto Chromium para que esses navegadores funcionem cada vez melhor no Windows, fazendo incluisive otimizações no SO.

A Microsoft espera ter uma versão de testes do Edge baseado no Chromium no início de 2019 e vai distribuí-la para testadores enviarem feedback. Para se tornar um testador desse novo Edge, o usuário terá que se cadastrar aqui.

“Monopólio”?

Microsoft e Mozilla são hoje as únicas concorrentes sérias da Google no campo dos navegadores web. Cada uma dessas empresas possui sua própria tecnologia, e da Microsoft, apesar de não oferecer tantos recursos, é comprovadamente mais econômica em memória e consumo de bateria.

Dessa forma, será que as vantagens que Belfiore explica acima realmente se sobressaem aos contras que a migração do Edge para a tecnologia do Chromium pode causar?

O Firefox se tornaria a única grande opção ao “monopólio”

Um deles seria a diminuição perigosa das opções reais de navegação na web. Com o fim do Edge como o conhecemos, as opções da Google e da Microsoft se diferenciariam basicamente em interface. O Firefox se tornaria a única grande opção ao “monopólio”.

Claro que essa padronização seria interessante para os desenvolvedores web, que não precisariam se preocupar com tantos navegadores para otimizar suas páginas. Mas será que dar tanto poder a “um só browser” é uma boa opção caso surja alguma disputa de poder dentro do Chromium? Deixe sua opinião na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *