Bolsas chinesas entram em queda após prisão de executiva da Huawei

Bolsas e índices de ações na China entraram em franca queda nesta quinta-feira (6) após a notícia da prisão da CFO e filha do fundador da Huawei, Meng Wanzhou, correr o mundo. A executiva foi detida em Vancouver, no Canadá, sob suspeita de que a Huawei violou termos de sanções comerciais impostas pelos Estados Unidos ao Irã em 1º de dezembro.

O índice Hang Seng China Enterprises de Hong Kong caiu 2,76% na manhã de hoje, ao passo que o índice CSI 300, que relaciona as 300 maiores empresas de capital aberto em Xangai e Shenzhen, caiu 2,1%. Ainda não há informações sobre o impacto da prisão no lado ocidental, haja vista que o mercado de ações americano está fechado desde quarta-feira em honra ao ex-presidente George H.W. Bush, falecido em 30 de novembro.

Meng Wanzhou foi detida pelas autoridades canadenses em Vancouver durante uma conexão de voos e enfrenta possibilidade de extradição aos Estados Unidos, cujo governo acusou a Huawei de violar sanções comerciais impostas pelo país ao Irã.

A Huawei já veio a público para comentar o caso:

“A empresa teve acesso a bem pouca informação no que tange às acusações e não está ciente de nenhum crime cometido pela Srta. Meng. Nós acreditamos que, ao final, os sistemas legais dos EUA e Canadá chegarão a uma conclusão justa. A Huawei obedece a todas as leis aplicáveis e regulamentações de onde opera, incluindo o controle de exportação e leis de sanção comercial da ONU, EUA e União Europeia”.

Meng Wanzhou, CFO e filha do fundador da Huawei, foi presa por autoridades canadenses em Vancouver: como resposta, mercado chinês de ações reagiu com severa queda nas Bolsas

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *