Ex-conselheiro de Trump culpa Twitter por erro de digitação que virou meme

Rudy Giuliani, que atuou como assessor de segurança cibernética para o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, parece ter causado uma confusão na internet – o que, curiosamente, contradiz suas especialidades profissionais. Isso porque ele cometeu um erro quando twittou a respeito do conselheiro especial (uma espécie de promotor) Robert Mueller. Na ocasião, ele não deixou espaço entre as linhas que digitou, o que acabou gerando links automáticos… E claro, isso não passou despercebido.

O link acidental “G20.In” foi gerado de maneira automática e, aproveitando a ocasião, designer de quadrinhos e de web Jason Velazquez notou a gafe e comprou o domínio. No site que ele criou a partir desse link, há uma única mensagem: “Donald J. Trump é um traidor em nosso país”. Embaixo do texto, um link para algo relacionado ao atual presidente.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com Velazquez ao New York Times, levou apenas 15 minutos para lançar o site com a mensagem – algo que ele precisou improvisar, pois logo em seguida iria se apresentar. A brincadeira, porém, foi levada a sério por Giuliani. O ex-conselheiro cibernético de Trump e hoje, consultor jurídico para a Casa Branca, decidiu culpar o Twitter pelo erro e alegando que os funcionários da empresa estão “recrutando anti-Trumpers”. A queixa não é exatamente surpresa, já que o próprio presidente e outros republicanos também alegaram “preconceito liberal” contra a rede social em ocasiões anteriores.

Contudo, as risadas não param por aí, já que Giuliani afirmou que na vez seguinte em que deixou de digitar um espaço, as palavras “Helsinki.Either” não geraram um link automático. É curioso observar isso a figura por trás dessa justificativa foi um conselheiro cibernético. Ainda que informal, um cargo do gênero requer conhecimento em questões que tangem a web; dentre esses, o fato de que “Either” não é um domínio válido até então, enquanto que “In” (que se refere à Índia) o é.

Em resposta, um porta-voz do Twitter afirmou que não é possível editar os tweets de Giuliani, além de reportar que “a acusação de que [o Twitter está] tramando artificialmente algo em um tweet é completamente falsa”. Além disso, esta não é a primeira vez que o ex-conselheiro cibernético comete um erro do gênero: da outra vez, ele também não colocou um espaço entre as palavras “collusion” e “so”. O link gerado a partir de “collusion.so” por sua vez, redirecionava para um site que compilava artigos sobre a suposta “Conexão Russa” entre Mueller, Trump e a Rússia.

Fonte: Engadget

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *