Virgin Galactic promete levar pessoas ao espaço antes do Natal deste ano

Em entrevista à CNN, o bilionário e fundador da Virgin Galactic, Richard Branson, fez uma promessa que parece muito difícil de ser cumprida: a empresa espacial diz que vai levar pessoas ao espaço ainda em 2018, antes do Natal — tudo isso para sair à frente das concorrentes Blue Origin e SpaceX, que também têm seus projetos de turismo espacial em andamento.

“Muito difícil de ser cumprida” pois, vale lembrar, em 2007 Branson já havia dito que sua empresa “em breve” levaria civis ao espaço, coisa que não aconteceu ainda em mais de dez anos. De qualquer maneira, o empresário garantiu que está confiante de que “agora vai”, pois quer “provar que seus críticos estavam errados”.

Em suas palavras: “O espaço é difícil. A ciência de foguetes é complexa. Isso nos levou 14 longos anos, e Jeff Bezos levou 14 longos anos” também, fazendo referência à Blue Origin, empresa espacial do CEO da Amazon, que vem trabalhando em um projeto semelhante há anos e pretende começar a vender passagens para voos suborbitais em 2019.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Virgin Galactic tem um histórico de promessas não cumpridas nesse sentido, com a situação ficando ainda mais complicada em 2014, quando a nave VSS Enterprise sofreu um acidente durante um voo de teste e casou a morte de um piloto e ferimentos no copiloto. Os voos de teste tripulados somente foram retomados em 2018, desde então sem incidentes.

Conforme apurou a CNN, as primeiras pessoas não-astronautas que a Virgin Galactic pretende levar ao espaço antes do Natal de 2018 seriam pilotos de teste, mas Branson planeja fazer uma segunda viagem na sequência, desta vez com civis — provavelmente seus próprios filhos, segundo o bilionário. O voo acontecerá com a nave SpaceShipTwo, que é uma espécie de avião movido a foguetes. Depois do estágio da separação com o foguete, a nave seguirá viagem ao redor da Terra, voltando com segurança após algumas horas de voo.

De acordo com Branson, a nave foi exaustivamente testada em solo e também em altitudes mais baixas, garantindo que tudo esteja funcionando com segurança antes do voo inaugural. Ainda assim, o empresário admite que os primeiros voos para o espaço serão os mais perigosos. Os pilotos, no primeiro voo, estarão a uma velocidade de 3.700 quilômetros por hora, acelerando à velocidade máxima em cerca de oito segundos.

Fonte: CNN

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *