Nintendo vai encerrar programa de criadores de conteúdo em dezembro

Em uma boa notícia de final de ano para os donos de canais de games, a Nintendo anunciou o fim de seu programa de criadores de conteúdo. Criado em 2015, o sistema exigia um cadastro junto à Nintendo para avaliação e, então, divisão dos ganhos oriundos de um vídeo entre os responsáveis por ele e a empresa. A partir de agora, essa necessidade deixa de existir.

Com o fim do Programa de Criadores da Nintendo (NCP, na sigla em inglês), os donos de canais ficam livres para monetizar seus vídeos a partir do próprio YouTube. Não será mais necessário submeter as criações à empresa para análise, mas, claro, a publicação de conteúdo deve seguir algumas regras básicas.

De maneira geral, a Nintendo permitirá a monetização de vídeos e canais dedicados a seus jogos desde que as cenas tenham “comentários ou inserções criativas”. Estão proibidos, por exemplo, conteúdos que sejam “meras cópias” de materiais da própria empresa, como é o caso do reupload de trailers ou materiais oficiais.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Além disso, claro, tudo deve ter sido produzido usando cópias oficiais de jogos já lançados ou material divulgado oficialmente. Com isso, a Nintendo mantém sua restrição contra o uso de emuladores e, também, se reserva ao direito de tirar do ar ou obter para si os ganhos oriundos de conteúdos relacionados a vazamentos ou material modificado. A medida caminha ao lado da proibição de afirmar qualquer tipo de parceria com a fabricante ou posse de seus materiais registrados.

Pode parecer um conjunto rígido de regras, mas a verdade é que elas se aplicam a praticamente toda e qualquer empresa do mercado de games, mesmo aquelas que apoiam com todo o coração a publicação de vídeos. A ideia é permitir que os criadores façam seu trabalho e exibam sua criatividade online, mas sem, claro, entrar no caminho das marcas registradas da companhia.

No ar há três anos, o Programa de Criadores da Nintendo foi a resposta atrapalhada e tacanha da empresa à onda dos canais de games. A ideia de ter mais controle sobre seu conteúdo se provou complicada quando a empresa começou a emitir solicitações de copyright contra vídeos de seus jogos no YouTube, ao mesmo tempo em que não dava conta da demanda de clipes para análise, acabando por minar os ganhos dos criadores. Muitos, além de criticarem a empresa pela decisão, pararam de trabalhar com os jogos da “Big N” por conta disso.

Os cadastros para o programa de criadores foram encerrados já nesta quarta-feira (28), junto com o anúncio do fim da iniciativa. A Nintendo não está mais aceitando o registro de canais ou vídeos para análise e disse que também não vai avaliar os que haviam sido incluídos anteriormente no sistema. As mudanças, então, têm caráter imediato, enquanto o site do NCP sai do ar em 10 de março de 2019.

Fonte: Nintendo

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *