Facebook considerou vender seus dados e acesso gratuito para a Tinder

O Facebook sempre deixou claro, até para o governo dos Estados Unidos durante audiência, que nunca vendeu os dados pessoais de seus usuários para outras empresas ou governos. Contudo, de acordo com o Wall Street Journal, emails internos obtidos revelam que a companhia considerou vender os dados de seus usuários para outras companhias.

Emails internos obtidos pelo WSJ revelam que a companhia considerou vender os seus dados para outras empresas

A ideia, revelada pelos emails, mostra que o Facebook considerou cobrar pelo acesso contínuo aos dados de usuários há alguns anos, “um passo que teria marcado um dramático afastamento da política da gigante de mídia social de não vender dados de usuários”, afirma o WSJ.Os emails têm datas que vão de 2012 até 2014 e, também para impulsionar a venda de anúncios dentro da rede social, o Facebook esperava repassar “gratuitamente” os dados para empresas que gastavam mais de US$ 250 mil em propagandas. Entre essas outras empresas estava o Tinder, que “poderia ter” pego esses dados de maneira gratuita:

“Os funcionários do Facebook supostamente se ofereceram para estender o acesso a dados do aplicativo de encontros Tinder do Match Group Inc. aos dados que em breve seriam fechados em troca do uso de sua marca registrada ‘Moments’, que o Facebook queria usar em futuro aplicativo de compartilhamento de fotos”, afirmou o WSJ.

Um porta-voz do Tinder comentou o caso: “Tinder e Facebook, anos atrás, resolveram uma disputa de marca registrada sobre “Moments” e acabou que o Tinder nunca recebeu um tratamento especial, dados ou acesso relacionado a essa disputa ou sua resolução”.

  • Para acompanhar a reportagem completa do Wall Street Journal, clique aqui

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *