Novo MacBook Air é primeiro passo da Apple para facilitar reparo de seus laptops

Conhecido por abrir e mostrar como é por dentro todos os últimos lançamentos de notebooks e smartphones, o site iFixit publicou nesta sexta (9) todo o processo de desmontagem e revelação das peças internas do novo MacBook Air.

Ainda que ele não seja tão fácil de desmontar quanto a versão do Air lançada em 2015, o novo modelo é bem superior na facilidade para reparo do que todos os últimos notebooks lançados pela Apple.

Uso de fitas adesivas iguais as usadas no iPhones é um dos facilitadores encontrados na nova versão do MacBook Air (Imagem: iFixit)

A grande diferença entre o novo Air para os últimos MacBooks e MacBook Pro lançados é a não mais utilização de “cola” (uma solvente gosmento com propriedades colantes), que dá lugar a fitas adesivas, do mesmo tipo das que são utilizadas no iPhones, para manter as placas presas à carcaça do aparelho. Os adesivos ainda não são a opção ideal (já que o uso de parafusos torna muito mais simples a desmontagem e montagem das placas para reparos). No entanto, mostram o primeiro avanço que a Apple tem em anos no design de seus notebooks, que até então pareciam ter sido criados para serem jogados fora assim que dessem problema — já que o modo como eram montados dificultava muito o reparo.

Outra boa novidade do novo Macbook Air é o fato do sensor Touch ID e das portas Thunderbolt terem seus próprias placas, o que permite que, em caso de algum deles ter problema, é necessário realizar a troca apenas do conector, e não de toda a placa-mãe, como acontece nos últimos modelos do MacBook.

A escolha de colocar as portas numa placa própria deverá facilitar bastante o reparo futuro do aparelho (Imagem: iFixit)

Outro ponto interessante descoberto ao se abrir o aparelho é que ele possui uma ventoinha interna, algo que não existia no modelo de 2015 do Air. Isso mostra que o processador i5 de 1.6 GHz do aparelho esquenta mais do que seus antecessores, mas entre a ventoinha e o dissipador (que parece o radiador de um carro), ele parece estar bem servido de resfriamento e não deverá trazer grandes problemas para aqueles que utilizam o aparelho por diversas horas de modo contínuo.

Além do dissipador, o novo MacBook Air é o primeiro dos laptops mais "simples" da Apple a utilizar uma ventoinha (Imagem: iFixit)

Apesar dos avanços, o aparelho ainda tem alguns problemas gritantes, principalmente em relação às memórias: tanto os pentes de memória RAM quanto o HD estão soldados na placa, o que não só impede o usuário de instalar opções melhores como ainda torna inviável o reparo caso algum desses componentes acabe dando problema. Outra ideia de design problemática é a bateria, que ainda que seja fácil de ser retirada e trocada, necessita que o técnico retire toda a placa mãe do laptop para conseguir acessá-la.

Devido a esses problemas, a iFixit deu uma nota 3 (o máximo é 10) para a facilidade de reparo que ele proporciona — que ainda que seja superior a todos os últimos notebooks da Apple, está bem longe do ideal.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *