20th Century Fox usa aprendizado de máquina para prever bilheteria de filmes

A 20th Century Fox, em parceria com o Google Cloud, desenvolveu um modelo de inteligência artificial que faz a identificação das preferências do público ao assistir trailers para prever a futura bilheteria de um filme.

Baseado em aprendizado de máquina, o projeto levou 18 meses para ser finalizado com ajuda da Cloud ML Engine, serviço dedicado à empresas para o desenvolvimento e treinamento de modelos avançados da tecnologia, além da arquitetura de código aberto Tensor Flow.

A ferramenta começou a ser usada a partir do filme O Rei do Show, que estreou no ano passado, e a 20th Century Fox passou a fazer análises precisas, mais eficientes que pesquisas de público tradicionais. Então, com o passar do tempo, os novos modelos de machine learning da empresa começaram a considerar informações de compra e aluguel de filmes, identificando correlações mais fortes entre o público e seus títulos preferidos.

Em trabalho conjunto com o Laboratório de Soluções Avançadas do Google, a Fox criou o Merlin Video, ferramenta de visão computacional que cruza informações sobre o conteúdo do vídeo com dados de audiência para que a previsão seja feita.

Miguel Campo-Rembado, vice-presidente sênior de data science da 20th Century Fox, conta que os padrões básicos das escolhas do público são identificados com modelos internos de aprendizagem profunda baseados em dados de clientes e roteiros de filmes.

"Esses modelos se tornaram muito importantes para apoiar decisões de negócios e, também, avaliar o tom de um filme, sua afinidade com os públicos principais e seu potencial desempenho financeiro", finaliza o executivo.

O relatório completo do projeto está disponível no blog do Google Cloud.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *