Samsung anuncia que abrirá o código do Bixby para todos os desenvolvedores

Ainda que o Bixby não tenha caído nas graças do público como acontece com Alexa, a Siri e o Google Assistente, a Samsung ainda não está pronta para abandonar sua empreitada no ramo dos assistentes virtuais.

Por enquanto, a promessa feita pela empresa durante a CES 2018, em janeiro deste ano, ainda está longe de virar realidade. Durante o evento, a Samsung afirmou que todos os aparelhos eletrônicos da companhia (não só smartphones mas também TVs, geladeiras, máquinas de lavar e qualquer outra aparelho que ela fabrique) estariam conectados entre si e controlados por uma IA, que cuidaria de todas as tarefas para que o usuário possa se concentrar em fazer outras coisas.

Para tornar esse objetivo mais próximo da realidade, a Samsung anunciou hoje (7) durante sua conferência para desenvolvedores um plano em três partes para tornar o Bixby mais popular entre os usuários.

O primeiro deles é tornar o assistente útil para um número maior de pessoas, e por isso a empresa anunciou que ele irá reconhecer cinco novas línguas: alemão, francês, italiano, inglês britânico e espanhol, o que por si só já deverá aumentar o número de usuários que utilizarão o assistente diariamente.

A segunda parte desse plano é, talvez, a mais importante: tornar o Bixby uma plataforma aberta para qualquer desenvolvedor. Qualquer um que queira criar aplicativos que utilizem o Bixby poderão fazê-lo usando as mesmas ferramentas da própria Samsung, o que deverá facilitar a criação dessas novas aplicações.

Como o objetivo desta abertura é proporcionar aos usuários da Samsung novas experiências com o assistente, a empresa também criará o Bixby Marketplace, um canal onde todos esses aplicativos que utilizam o Bixby poderão ser encontrados de maneira mais fácil, permitindo também que a Samsung consiga mostrar de maneira mais direta por que seus usuários devem devem dar preferência a ele ao invés dos outros assistentes que existem no mercado.

A terceira parte do plano é também a mais ousada: levar o Bixby para dispositivos de outras fabricantes. Isso só poderá ser feito caso o assistente da Samsung se mostre realmente melhor do que os que dominam o mercado hoje, e isso só será possível caso os desenvolvedores criem aplicações diferenciadas para ele e as publiquem no novo Marketplace.

Interface do Bixby Developer Studio (Captura: SlashGear)

Para ajudar os desenvolvedores a entrarem de cabeça na criação de aplicações para o Bixby, a Samsung também anunciou o novo Bixby Developer Studio, um kit de desenvolvimento que utiliza IA para ajudar programadores a criarem novas experiências que utilizem o Bixby.

Desenvolvido pela Viv Labs, o que diferencia o Bixby Developer Studio de qualquer outra ferramenta de criação é o fato de ele não exigir que o programador precise escrever cada linha de código do aplicativo. Ao invés de criar tudo do zero, o desenvolvedor poderá dizer à IA para, por exemplo, fazer uma reserva para duas pessoas num resort em Marte com um cilindro de oxigênio, o desenvolvedor poderá indicar que “Marte” é o local da viagem, “duas pessoas” indicaria o número de astronautas, e “cilindro de oxigênio” as condições de necessidade do local, com a IA automaticamente criando todo o código de programação de um aplicativo utilizando essas diretrizes, permitindo que o desenvolvedor especifique ações intermediárias dessas ações utilizando outros elementos de desenvolvimento (como calendários ou relógios), ou mesmo inserindo linhas de código diretamente na aplicação.

A Samsung acredita que esse design colaborativo entre programador e máquina ajudará não só a facilitar a criação de novos aplicativos, mas também deixá-los mais funcionais para o usuário.

Apesar das novidades, o Bixby ainda tem um longo caminho a percorrer até ser considerado uma opção pelos próprios usuários da empresa (que normalmente preferem usar o Google Assistente), e ainda é muito cedo para dizer se essas iniciativas realmente despertarão a atenção de desenvolvedores e usuários para o assistente da sul-coreana — mas ao menos a empresa se mostra disposta a se arriscar para que sua visão de futuro possa um dia ser concretizada.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *