Por que comemoram a Revolução Russa em novembro se foi em outubro?

É que a Rússia ainda adotava o calendário juliano em 1917, ano da Revolução. O sistema foi criado pelo matemático egípcio Sosigenes em 46 a.C. a pedido de Júlio César, com 365 dias e 6 horas, divididos em 12 meses.

Para completar essas 6 horas, os romanos inventaram um dia complementar a cada quatro anos. Estavam criados os anos bissextos. O Problema é que não são exatamente 6 horas, mas 5 horas, 48 minutos e 50 segundos. Parece pouco, mas esses 11 minutos e 10 segundos já tinham somado 10 dias de diferença entre a época de Júlio César até os tempos do papa Gregório 13 (1502–1585). Ou seja: uma diferença de dez dias entre a data real, que é perfeitamente mensurável pela posição do Sol ao longo do ano, e o dia que aparecia nos calendários.

Em 1582, o papa mandou acertar as contas: fez o calendário saltar dez dias para a frente. O dia seguinte a 4 de outubro de 1582, então, não foi o 5. Mas o dia 15 de outubro. Dez dias foram cortados da existência, e a folhinha voltou a bater com a realidade.

Para manter a calibragem, a equipe papal diminuiu a quantidade de anos bissextos. Para visualizar melhor, entenda que, quanto menos dias tem um ano, mais cedo o ano seguinte chega na folhinha. Por isso o dia extra freia o calendário, em vez de adiantá-lo.

O novo sistema cortava três anos bissextos a cada 400 anos. Por exemplo: 1700, 1800 e 1900 deixaram de ser bissextos (deveriam ter sido pelo calendário Juliano). Já o ano 2000, você deve se lembrar, foi bissexto – tal qual serão os de 2400, 2800, 3200… Estava criado o Calendário Gregoriano.

Esse acerto dos bissextos parece só um detalhe. Mas não. Ele aumentou absurdamente a sincronia entre o calendário da folhinha e o real, marcado pela posição do Sol. O ano real tem 365,2423 dias. O ano médio do Calendário Gregoriano tem 365,2425 dias. O Calendário Juliano, para comparar, tinha 365,25 dias. Para efeitos práticos: enquanto o calendário de Júlio César acumulava um dia de erro a cada 128 anos, o do Papa Gregório tem a imprecisão de um dia a cada 7.700 anos. Pode relaxar.

Veja também

A Rússia, enfim, só adotou o Calendário Gregoriano em 1918. Àquela altura, a diferença entre a folhinha e a realidade já somava 13 dias. A Revolução tinha acontecido no dia 25 de outubro. Mas o dia real era 7 de novembro. A atualização para o calendário novo fez a correção. Mesmo assim, o que não falta na Rússia é “Avenida 25 de Outubro”, “Praça 25 de Outubro”, “Parque dos Heróis de Outubro”. Certas coisas, afinal, ficam para sempre como estavam. Estejam certas ou erradas.

via Superinteressante

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *