Novos processadores Intel Xeon serão 20% mais rápidos do que os atuais

Tudo sobre

Intel


A Intel anunciou no início desta semana a nova linha de processadores Xeon, que deverão chegar ao mercado no primeiro semestre do ano que vem. sEsse novos processadores, que a Intel nomeou como Cascade Lake Advanced Performance, trarão uma melhoria substancial aos modelos Xeon atuais, com suporte para até dois soquetes, com cada um deles podendo funcionar com até 48 núcleos e 12 canais de memória DDR4.

Os atuais processadores da família, conhecidos como Xeon SP, utilizam um die monolítico, que suporta até 28 núcleos. Diferente deles, o novo Cascade Lake será um processador multi-chip, com vários dies diferentes dentro de um único pacote — uma arquitetura parecida com o que a AMD utiliza nos processadores da linha Epyc.

Essa mudança de arquitetura foi a solução encontrada para se melhorar a performance do processador, já que utilizar vários dies menores diminui a chance de falhas no processamento. E esse é um dos principais motivos para os novos processadores Xeon serem tão superiores a seus antecessores: a Intel afirma que eles têm um processamento 20% mais rápido do que os atuais Xeon SP. A diferença é ainda maior quando comparado aos chips Epyc da AMD, com o novo Cascade Lake sendo 240% mais rápido.

Assista Agora: Saiba quais são os 5 maiores problemas das empresas brasileiras e comece 2019 em uma realidade completamente diferente.

Apesar de tantas melhorias, o tamanho dos chips não deverá ser uma das mudanças: como o processo de produção de chips de 10nm da Intel ainda não está suficientemente alinhado para uma produção em larga escala, os novos processadores Xeon continuarão sendo produzidos em 14nm, provavelmente também utilizando um conector de 5903 pinos, já que a quantidade de soquetes de memória utilizados irá necessitar de um enorme soquete para que possam funcionar.

Fonte: Ars Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *