Apps no Android poderão ser atualizados em segundo plano enquanto estão em uso

Tudo sobre

Google


Durante o Android Dev Summit, a Google anunciou nesta terça-feira (7) diversas novas ferramentas que irão ajudar as empresas e profissionais que desenvolvem apps para o Android. Mas, entre as muitas novidades do Android Studios, existe uma em especial que deixará os desenvolvedores bem felizes: a API chamada In-app Updates.

Com essa nova API, os desenvolvedores terão dois novos métodos para garantir que os usuários estejam sempre com a versão mais atualizada de seus aplicativos. De acordo com Stephanie Saad Cuthbertson, diretora de gerenciamento de produto e relações com desenvolvedores Android, essa é uma ferramenta que os desenvolvedores já pediam há muito tempo para a empresa.

A novidade torna possível que o sistema faça o download de uma atualização de aplicativo enquanto ele está sendo usado, fazendo com que o programa a instale já na próxima vez em que o app for aberto. Agora, se essa for uma atualização crítica, o desenvolvedor do aplicativo poderá enviar para todos os usuários um aviso ocupando a tela inteira explicando, assim que o usuário abrir o app, a importância da atualização, informando também que aquele app não pode ser usado enquanto a atualização não é concluída.

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

Por enquanto, a API está em fase de testes e disponível apenas para alguns poucos desenvolvedores escolhidos, mas a Google planeja liberar o acesso total a ela dentro dos próximos meses.

Outra novidade que agradou bastante aos desenvolvedores foi o suporte da linguagem de programação Kotlin pelo Android. Apesar de não ser uma linguagem desenvolvida pela Google, ela está rapidamente se popularizando no ecossistema de aplicativos Android, onde 46% dos desenvolvedores já utilizam essa linguagem, e mais de 118 mil projetos que a utilizam foram iniciados no Android Studio apenas no mês passado.

Outras novidades anunciadas pela Google foram uma nova arquitetura Jetpack para as bibliotecas de navegação e gerência de trabalho (o que já garante aos desenvolvedores uma série de códigos prontos para que seus apps possam se adequar mais rapidamente aos princípios de navegação do Android e rodar tarefas em segundo plano), além de atualizações para o Android App Bundles (que permite ao desenvolvedores modularem seus aplicativos e enviarem apenas partes deles para os servidores da Google) e também do Instant Apps.

Além disso, a empresa também já avisou que está trabalhando numa série de novas ferramentas de análise para que os desenvolvedores possam monitorar melhor os tempos de compilação dos programas, mas estas só deverão ser disponibilizadas na próxima versão do Android Studio.

Essas mudanças estarão presentes no Android Studio 3.3 (que lançou hoje a terceira fase beta de testes) e, além de todas as novas ferramentas, a Google também aproveitou para anunciar que o Chrome OS também irá suportar aplicativos feitos com o Studio a partir do começo do ano que vem, quando ele receberá uma atualização que o tornará compatível com aplicações para Linux.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *