Saiba o que a imprensa internacional está achando no novo iPad Pro 2018

Não há dúvida de que a Apple realmente fez um excelente trabalho com o hardware do iPad Pro 2018, com um novo design mais ergonômico, teclado melhorado e Pencil que finalmente faz algum sentido.

Só que, enquanto houve grandes melhorias nesse segmento físico, no lado do software, não houve uma melhoria sequer. O iOS, portanto, continua sendo o Calcanhar de Aquiles dos iPads Pro. Esse é basicamente o tom dos reviews do novo tablet da Apple que você confere a seguir:

CNET

O pessoal da CENT elogiou a beleza do tablet, exaltando seu design renovado, tela grande e bonita. Outro ponto positivo ressaltando foi a presença do Face ID, que funciona muito bem em qualquer orientação. As melhorias no Apple Pencil também foram destacadas.

Contudo, foram mais pontos negativos que positivos que marcaram essa análise. A qualidade da Keyboard Folio Case, o teclado do iPad Pro, foi questionada, bem como seu preço elevado. Fora isso, nenhum acessório antigo para iPads Pro funciona nesse novo aparelho, incluindo os teclados e até a geração anterior do Apple Pencil.

VIDEO

Por fim, a conexão USB-C, apesar de muito flexível, não aceita coisas básicas como pendrives e HDs externos pura e simplesmente porque a Apple não quer dar suporte nativo a esse tipo de mídia no iOS.

Daring Fireball

John Gruber do Daring Fireball explicou que o iPad Pro 2018 é mais uma promessa que um dispositivo final que poderia eventualmente substituir seu notebook. Ele tem poder para tal, mas apps profissionais, como uma versão completa do Photoshop, só chegam ao tablet no ano que vem.

Ele destacou uma série de limitações do iOS e questionou o alto preço do aparelho, que começa em US$ 799 e pode chegar a US$ 2.200 com acessórios em sua configuração máxima.

Engadget

O Engadget elogiou bastante o design do aparelho, dando especial destaque para a leveza. Para eles, o aparelho agora pode manejado apenas com uma mão, mesmo em sua versão maior, com tela de 12,9’’.

A entrada USB-C foi apontada como um recurso com potencial transformador, mas que, devido às limitações do iOS ao conectar periféricos e acessórios, se torna uma história um pouco frustrante.

Apesar de não ser possível acessar os arquivos de pendrives e HDs externos por meio do novo iPad, o iOS 12 nesse aparelho permite importar fotos de cartões de memória para edição em programas como Lightroom e Photoshop.

ipad pro 2018Novo iPad tem Face ID, que funciona em qualquer orientação (divulgação Apple)

Contudo, a pessoa é obrigada a primeiro salvar as fotos no rolo da câmera do iPad para depois importar para outras aplicações. Não há como organizar as coisas em pastas a fim de evitar que as fotos sejam upadas para o iCloud sem a pessoa assim deseje.

Mashable

O Mashable questiona as afirmações da Apple de que o iPad Pro 2018 pode substituir um computador comum, como um notebook. A análise faz uma série de comparações com o Surface Pro 6 e chega à conclusão que o aparelho da Microsoft é melhor nesse ponto.

iOS no iPad ainda não é tão robusto para trabalho em geral quanto o macOS em um MacBook

Isso porque, mesmo o iPad Pro tendo um hardware melhor e mais avançado, o sistema operacional limita muito suas possibilidades de trabalho.

“Esses novos tablets sofrem com as mesmas limitações de gerações passadas do iPad, Pros ou não Pros: o iOS no iPad ainda não é tão robusto para trabalho em geral quanto o macOS em um MacBook”, escreveu Raymond Wong.

The Verge

Nilay Patel do The Verge explicou que está frustrado com a “teimosia” da Apple em não oferecer os recursos que os consumidores realmente querem no iPad Pro.

Essa sua reclamação tem a ver com o fato de o iOS 12 no iPad não permitir uma série de coisas básicas que você espera de um notebook. Mesmo que a Maçã deseja mostrar o tablet como um substituto, seu software acaba mostrando o contrário.

Mesmo assim, ele exalta o poder que o chip A12X Bionic oferece e também o fato de ser possível conectar um monitor com resolução 5K ao tablet. Só que tudo isso acaba servido de muito pouco quando o iOS não tem suporte a mouse, quando não é possível acessar arquivos em um pendrive ou HD externo.

ipad proNovo design do iPad Pro tem agradado (divulgação Apple)

Resumão

Em essência, a relação das pessoas que puderam testar os novos tablets da Apple é a mesma: o iOS limita em tantas formas o que esse iPad poderia fazer que o modelo Pro praticamente “perde a graça”.

Qual a razão de um aparelho tão caro existir se não puder ser o dispositivo principal do usuário?

Afinal, porque você compraria um tablet que pode custar até US$ 2.200 (com Pencil e teclado) com o objetivo de substituir seu notebook quando ele realmente não consegue fazer isso? Qual a razão de um aparelho tão caro existir se não puder ser o dispositivo principal do usuário?

A própria Apple vende MacBooks muito mais robustos por preços menores e que realmente servem para desempenhar tarefas profissionais que vão além de “brincar com verões básicas” de apps como Lightroom e Photoshop.

Dessa maneira, a recomendação tem sido: comprar os iPads Pro apenas se você tiver plena consciência das limitações que o iOS impõe.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *