Apple deve lançar primeiro iPhone 5G em 2020 com modem da Intel

Já conhece a nova extensão do

Tecnoblog

?

Baixe Agora

A Apple deve lançar seu primeiro iPhone com suporte a 5G em 2020. Acredita-se que ela usará um modem da Intel, não da Qualcomm, mas estaria aguardando uma geração futura devido a problemas de aquecimento e consumo de bateria.

Uma fonte diz à Fast Company que a Apple planeja usar o modem Intel 8161 em seus iPhones de 2020. A empresa já estaria trabalhando com o modelo anterior, chamado 8060, para prototipagem e testes; no entanto, ele teria problemas de dissipação de calor.

O 5G poderá operar em diversas frequências, incluindo no espectro de ondas milimétricas (acima de 30 GHz). No entanto, quanto mais alta a frequência, maior o trabalho exigido do modem dentro do celular. Isso causa uma liberação de energia térmica acima do normal — é possível sentir o calor na traseira do aparelho — e aumenta o consumo de bateria.

Apple e Qualcomm estão em disputa judicial sobre royalties

Parece que esses problemas não são sérios o bastante para que a Apple use componentes 5G da Qualcomm. O futuro modem Intel 8161 deve ser fabricado no processo de 10 nanômetros, oferecendo maior eficiência ao aumentar a densidade de transistores.

Dado que a Qualcomm acusa a Apple de dever US$ 7 bilhões em royalties, ela não deve ter presença nos futuros iPhones. Acredita-se que a Intel será a única fornecedora de modems 5G. No entanto, haveria um plano B com a MediaTek, mais conhecida por seus chips para celulares baratos.

A Intel perdeu a disputa no mercado de smartphones para a Qualcomm. No entanto, elas estão voltando a disputar espaço nos celulares graças ao 5G.

A Apple, por sua vez, não está se apressando em adotar essa tecnologia. Foi o mesmo no caso do 4G: os primeiros smartphones Android compatíveis chegaram ao mercado em 2010; enquanto o iPhone 5 foi lançado em 2012. No entanto, ele não era compatível com as redes LTE brasileiras; tivemos que esperar mais um ano pelo iPhone 5S e 5c.

E o 5G no Brasil? Claro, Vivo, TIM e Oi já avisaram que essa tecnologia vai demorar para chegar; as operadoras não planejam fazer uma corrida tecnológica.

via Tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *