Quadrinhistas da Marvel e DC ilustram lendas brasileiras

Uma mulher forte, no sentido mais literal da palavra, com habilidades sobre-humanas e criada longe de quaisquer centros urbanos. Dedica sua vida, então, a combater ameaças que afetam, principalmente, os mais indefesos. Poderíamos estar falando de algumas de dezenas de personagens dos quadrinhos: Mulher-Maravilha? Tempestade? Não. O alvo da descrição é a brasileiríssima Caipora.

A personagem não é a única lenda brasileira com características de supers da ficção. O boto cor de rosa, por exemplo, alterna entre forma humana e animal – como Mutano, da DC – e dá pra traçar alguns paralelos entre o Chupacabra e o Venom, da Marvel. Pensando nisso, um quadrinhistas brasileiros que trabalham para as maiores editoras do planeta se juntaram para ilustrar os mitos brasileiros – com a mesma qualidade que vemos os Vingadores e a Liga da Justiça.

Veja também

O projeto envolve mais de 50 artistas. Todos com um trabalho relevante dentro da indústria. Entre eles estão o desenhista Ronan Cliquet, paulistano que desenha pra Marvel desde os 17 anos, e a colorista gaúcha Cris Peter, consagradissíma no mercado e responsável por trabalhos em títulos como Batgirl e X-men, só para citar alguns exemplos.

Abaixo você vê 17 dessas artes.

  • 1. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Boitatá

    1/17 Boitatá (Rod San/Reprodução)

  • 2. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Boto-cor-de-rosa

    2/17 Boto-cor-de-rosa (Lucas Werneck/Reprodução)

  • 3. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Amazona

    3/17 Amazona (Eddy Barrows, Eber Ferreira e Natalia Marques/Reprodução)

  • 4. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Tutu

    4/17 Tutu (Pericles Jr e Natália Marques/Reprodução)

  • 5. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Princesa Jericoacoara

    5/17 Princesa Jericoacoara (José Luis, Jonas Trindade e Dijjo/Reprodução)

  • 6. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Mão de cabelo

    6/17 Mão de cabelo (Ig Guara e Wesllei Manoel/Reprodução)

  • 7. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Caipora

    7/17 Caipora (Ronan Cliquet/Reprodução)

  • 8. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Negrinho do Pastoreio

    8/17 Negrinho do Pastoreio (Daniel HDR/Reprodução)

  • 9. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Diabo da garrafa

    9/17 Diabo da garrafa (Adriano de Benedetto e Adriano Augusto/Reprodução)

  • 10. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    10/17 (Chiaroscuro Studios/Divulgação)

  • 11. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Cuca

    11/17 Cuca (Cris Peter/Reprodução)

  • 12. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Perna Cabeluda

    12/17 Perna Cabeluda (Thony Silas/Reprodução)

  • 13. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Loira do banheiro

    13/17 Loira do banheiro (Diogenes Neves e Menyz/Reprodução)

  • 14. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Curupira

    14/17 Curupira (Marcelo Di Chiara e Wesllei Manoel/Reprodução)

  • 15. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Capelobo

    15/17 Capelobo (Julio Brilha, Oren Junior e Natalia Marques/Reprodução)

  • 16. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Bradador

    16/17 Bradador (Alexandre Shibao/Reprodução)

  • 17. Ilustras de lendas brasileiras
    zoom_out_map

    Chupa cabra

    17/17 Chupa cabra (Cris Bolson e Adriano Augusto/Reprodução)

As ilustrações  foram feitas com um objetivo bem claro: produzir um livro que reunisse todas as artes. O projeto, chamado Lendas, está na plataforma de crowdfunding Catarse, para quem quiser ajudar. Quanto mais você puder contribuir, melhor sua recompensa: que pode ser desde uma versão em PDF do livro (por R$ 20) até uma versão capa dura acompanhada de um desenho original (R$ 350).

De qualquer forma, o projeto já conseguiu a grana necessária -e a ultrapassou. Os produtores precisavam de R$ 25 mil para conseguiu fazer a ideia para de pé. Pouco menos da metade dos quase R$ 55 mil arrecadados até agora. Sucesso que poderia subir até mesmo à cabeça da mula.

via Superinteressante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *