Parece piada, mas o Snapchat está processando influenciador por não influenciar

Um influenciador de mídias sociais foi indiciado por supostamente não cumprir com sua parte em um acordo, que era basicamente influenciar. Luka Sabbat, modelo e ator da série Grown-ish, foi contratado por uma empresa de relações públicas a mando da Snap — a companhia por trás do Snapchat.

Como influenciadores possuem um grande número de seguidores nas redes sociais e conseguem atrair a atenção de seu nicho para algo ou alguém, a intenção era que Sabbat usasse seu poder de influência em uma troca de interesses: o ator receberia um grande pagamento, além de benefícios e presentes, em troca de mostrar um produto da Snap em seus posts.

Atualmente, Sabbat tem 1,4 milhões de seguidores no Instagram e foi abordado pela agência de relações públicas do Snapchat, a PR Consulting (PRC), para fazer propaganda do Spectacles 2, o mais recente acessório desenvolvido pela Snap. O contrato assinado foi de US$ 60 mil, sendo US$ 45 mil destinado ao ator.

Luka Sabbat deveria ter feito propaganda dos Spectacles 2 em seu Instagram, mas não cumpriu com o acordo. (Imagem: Hypebeast)

Além disso, Sabbat teria de, especificamente, usar os Spectacles 2 em um de seus posts no feed do Instagram e em três Stories da rede social — sendo que em dois desses, ele teria de incluir links para que seus seguidores comprassem o acessório. Por fim, o ator também teria de postar fotos dele usando os óculos nas Fashion Weeks de Paris e Milão.

As publicações seriam pré-aprovadas pela PRC, que também estava supervisionando o alcance dos posts relacionados aos Spectacles 2. Contudo, a empresa de relações públicas afirma que Sabbat não cumpriu com seu papel de influenciador, publicando apenas uma foto no feed do Instagram e um Stories com link para compras.

A PRC também disse que nunca teve a chance de analisar nenhum dos conteúdos antes de eles irem ao ar e tampouco viu os dados de análise. A ação judicial ainda alega que Sabbat “admitiu seu calote” por não ter cumprido os termos do contrato, mas “se recusou a devolver qualquer parte do valor pago a ele pela agência”.

Agora, além de reembolso pelo valor pago inicialmente, a agência de relações públicas está querendo outros US$ 45 mil em danos adicionais.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *