Baidu se une à Ford e quer frota de táxis autônomos já no ano que vem

Tudo sobre

Baidu


A gigante chinesa Baidu anunciou nesta quinta-feira (1) planos ambiciosos ligados à sua iniciativa de carros autônomos, que envolve, entre outras coisas, uma parceria com a Ford e o lançamento de uma frota de táxis inteligentes já no ano que vem. As novidades fazem parte de um projeto de pesquisa e desenvolvimento com duração de dois anos e que promete levar adiante os estudos e, principalmente, a viabilidade da tecnologia.

A união com a Ford tem como etapa inicial os testes nas ruas da capital da China, Pequim, que devem começar a acontecer ainda em 2018. O principal objetivo do experimento é atingir o nível 4 de automação ao volante, o que significa um veículo efetivamente capaz de se dirigir sozinho em condições normais de tráfego e deslocamento, apesar de ainda exigir a interferência humana em circunstâncias inesperadas.

No experimento que une a empresa chinesa e a montadora americana, estará sendo aplicada, também, a experiência da Baidu com um sistema de ônibus autônomos já em funcionamento em 10 cidades da China, realizando o transporte de passageiros entre pontos específicos. A companhia considera a iniciativa um sucesso e espera ver os mesmos resultados, também, na utilização cotidiana com os carros.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

E se a ideia de veículos que se dirigem sozinhos soa inovadora para você, saiba que a Baidu deseja transformar isso em realidade já no ano que vem. A empresa se uniu a serviços de transporte coletivo locais para lançar, já no primeiro semestre de 2019, uma frota de 100 táxis autônomos na ccidade de Changsha, no sul da China. O anúncio foi citado como o objetivo final de estudos que já vêm acontecendo há anos e são voltados não apenas aos carros em si, mas também à infraestrutura urbana.

Por meio de um programa chamado Apollo, a ideia é desenvolver não apenas carros que se dirigem sozinhos, mas também trabalhar na conexão de estradas, sinais de trânsito e outros elementos das cidades, de forma que uma única malha conectada seja criada. Assim, acredita a gigante, todo o desenvolvimento relacionado aos sistemas inteligentes terá um grande salto, principalmente, em termos de segurança.

Entre os exemplos de iniciativas que devem ser aplicadas em Changsha no ano que vem está a sincronia entre sinais de trânsito e os veículos autônomos, bem como o uso de dados de aplicativos de transporte para melhoria do tráfego. Ao fazer o anúncio, a companhia afirma que a criação de carros inteligentes, apenas, não é o bastante, sendo preciso ir muito além disso. E ela acredita ser plenamente capaz de fazer isso.

Além da Ford, a Baidu também está se unindo ao FAW Group, montadora estatal chinesa, para lançamento de uma linha de carros de luxo da marca Hongqi. Aqui, novamente, a ideia é unir os veículos já reconhecidos pelos asiáticos com os desenvolvimentos do projeto de criação de veículos autônomos, com o lançamento, também previsto para 2019, marcando as primeiras máquinas de nível 4 disponíveis para o público em geral.

Inicialmente, entretanto, a oferta destes carros será limitada, com apenas alguns veículos chegando a esse nível de autonomia, enquanto os outros contarão com sistemas inteligentes mais simples. Na medida em que os testes avançarem, entretanto, mais e mais carros dessa categoria chegarão às cidades da China, com expectativa de um lançamento geral para 2020.

Uma última iniciativa, ainda, coloca a Baidu ao lado da Volvo para a criação de carros elétricos específicos para o público chinês. Estes veículos também contarão com sistemas inteligentes, mas não serão autônomos. Isso facilita as coisas e também torna tudo mais palpável, com os primeiros modelos híbridos da iniciativa chegando às revendedoras no primeiro semestre do ano que vem.

Fonte: Venture Beat

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *