Suspeito de plantar bombas ameaçou pessoas no Twitter e a rede não agiu

Na última sexta-feira (26), Cesar Sayoc foi preso pelas autoridades norte-americanas sob suspeita de enviar 14 dispositivos explosivos caseiros a figuras proeminentes do cenário político dos EUA. Pouco antes disso, porém, o mesmo Sayoc ameaçou, publicamente via Twitter, a especialista política, ex-secretária de imprensa do Congresso e ex-repórter política Rochelle Ritchie. Denunciando a publicação ao Twitter, a especialista recebeu a costumeira resposta de que o tweet ameaçador “não violava as regras do Twitter em relação a comportamento abusivo”.

“A gente vai se ver com certeza. Abrace bem forte a seus entes queridos sempre que você sair de casa”, dizia o tweet. Após a prisão de Sayoc, Rochelle Ritchie expôs novamente o caso ao Twitter, desta vez de forma pública e com os devidos desdobramentos:

“Ei, Twitter, lembra de quando eu denunciei o cara que vinha fazendo ameaças contra mim após minha entrevista na Fox News e vocês mandaram uma resposta de m… sobre como vocês não achavam que era sério? Bom, adivinha só: é o mesmo cara que vem mandando bombas para políticos proeminentes!”

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A rede se manifestou após a prisão de Sayoc, reconhecendo o erro e que deveria ter agido de forma mais firme: “Uma atualização: Nós cometemos um erro quando Rochelle Ritchie nos alertou quanto à ameaça feita contra ela. O tweet claramente violava as nossas regras e deveria ter sido removido. Nós sentimos muito por este erro”. Até a emissão deste comunicado, porém, o tweet de Sayoc ainda estava no ar.

A ameaça a Ritchie não foi a primeira proferida publicamente por Sayoc: em setembro, em uma resposta a um tweet do presidente Donald Trump, Sayoc postou um vídeo onde ele aparenta estar em uma passeata em favor do chefe de estado. O texto da postagem ameaçava o ex-vice-presidente norte-americano Joe Biden, bem como o antigo promotor público Eric Holder. Ambas as figuras eram remetentes dos pacotes explosivos que levaram Sayoc à prisão.

Fonte: CNN

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *