Protótipo do WiiMote surge com fios que permitiam conexão com GameCube  

O WiiMote, o controle de movimentos sem fio do Nintendo Wii que parecia um controle remoto de TV, teve recentemente um de seus primeiros protótipos vendidos em um leilão no Japão. Visualmente, o modelo primário do joystick se parece um pouco com a versão final, contudo, os dois acabam se diferenciando mais do que parecem.

As maiores diferenças estão na parte técnica, afinal, os primeiros modelos do WiiMote foram projetados para se conectarem ao GameCube, o console anterior ao Wii. A conexão entre os dois se daria através de cabos, claro, e não por Bluetooth. Para tanto, seria necessário conectar um cabo no WiiMote original, e a outra ponta seria espetada no videogame em formato de cubo, na entrada padrão dos joysticks.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Quanto ao Nunchuck — acessório complementar do WiiMote que contava com a alavanca direcional e mais alguns botões —, ele poderia se conectar ao GameCube da seguinte maneira: no Wii, seria espetado um conector Ethernet, enquanto que o controle em si se conectaria ao GameCube através de um dos slots onde são colocados os cartões de memória.

Apesar da configuração confusa, esse protótipo parece ter sido usado apenas internamente na Nintendo e nunca foi lançado, provavelmente porque a conectividade entre os dois consoles não funciona. Isso porque o vencedor do leilão, Smprp, diz que não conseguiu fazer o joystick do Wii funcionar no GameCube. A peça se tornou, portanto, apenas histórica (no valor de US$ 660), ao invés de um hardware funcional.

Sabe-se ainda que existem várias versões desse protótipo, mas até então elas não foram a público. Algo semelhante, inclusive, já aconteceu em 2015, quando um protótipo chamado “Play Station” (você não leu errado), da Nintendo foi descoberto em uma loja duas décadas depois de ter sido originalmente produzido.

Fonte: The Verge

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *