Telescópio Kepler apresenta novas falhas e NASA tenta entender o que se passa

Tudo sobre

NASA


O telescópio Kepler foi lançado ao espaço em 2009 e realizou mais de 18 missões de identificação de exoplanetas. Em agosto de 2018, ele passou boa parte do tempo em hibernação, apenas passando informações à Terra. No dia 29 de agosto ele voltou a operar, iniciando sua última rodada de observações, após ser reconfigurado por apresentar comportamentos inesperados.

Tendo localizado mais de 2.650 planetas de fora do nosso Sistema Solar ao longo de suas missões, o telescópio voltou a apresentar mau funcionamento. “Na sexta-feira, 19 de outubro, durante um contato com a nave espacial Deep Space Network, da NASA, a equipe descobriu que a espaçonave fez a transição para o modo de espera sem combustível. A equipe Kepler está avaliando a causa e os possíveis próximos passos”, informou a NASA nesta quarta-feira (24).

Apesar dos contratempos que acometeram o funcionamento do telescópio nos últimos meses, o Kepler foi um sucesso inquestionável da NASA: voou no espaço por quase uma década, sendo que a estimativa inicial era de apenas um ano e forneceu informações sobre mais de 2 mil exoplanetas, incluindo o Wolf 503b, com o dobro do tamanho da Terra e situado a apenas 145 anos-luz daqui.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O telescópio Kepler, que talvez tenha encerrado suas contribuições, será substituído pelo Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), que foi lançado em abril de 2018, pela SpaceX.

Fonte: Fox News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *