Lyft mostra Ford Fusion autônomo e avança com o uso de realidade aumentada

Imagine você poder usar o para-brisa do carro como uma espécie de tela para a realidade aumentada (RA) — e virtual — com informações saltando no display de acordo com sua posição no mapa. Dessa forma você poderia, por exemplo, ver setas de uma rota que traço pipocando na própria estrada, indicando onde virar. Esse é um exemplo de como muitas empresas enxergam experiências com veículos autônomos no futuro e a Lyft está mais próxima disso.

Blue Vision conta com tecnologia que permite a duas pessoas verem os mesmos objetos virtuais

A grande concorrente do Uber lá fora apresentou nesta semana a quantas anda seu projeto no setor e também revelou a aquisição da Blue Vision Labs, startup britânica que pode acelerar o desenvolvimento da RA para visão computacional dos veículos. Segundo o TechCrunch, a negociação envolveu US$ 72 milhões. A divisão Level 5 confirmou que o primeiro modelo com a tecnologia é o Ford Fusion Hybrid.

“Estamos ansiosos para concentrar a tecnologia da Blue Vision na construção dos melhores mapas em escala para nossos veículos autônomos. Isso é fundamental para o nosso negócio. Precisamos de bons mapas e entender onde estão todos os passageiros e automóveis”, comentou o chefe da Level 5, Luc Vincent.

A Blue Vision desenvolveu uma tecnologia que fornece varredura de nível de rua em RA interativa que permite a duas pessoas verem os mesmos objetos virtuais. A empresa criou mapas altamente detalhados  que podem ser usados pelos desenvolvedores em níveis colaborativos. Para isso, a companhia usa a coleta de dados por meio dos smartphones, que também podem ser utilizados como câmeras de captação no painel do automóvel.

Testes já vêm sendo realizados nas ruas da Califórnia

A Lyft pode combinar os esquemas baseados em câmeras da Blue Vision com seus próprios mapas geométricos construídos a partir dos sensores LIDAR nos tetos de seus veículos. “A Blue Vision Labs é a primeira empresa capaz de construir mapas 3D em escala urbana a partir de imagens adquiridas por telefones celulares”, acrescentou Vincent.

Os carros autônomos da Lyft estão sendo testados em estradas públicas na Califórnia, mas ainda está em fase inicial. companhia também opera uma pequena frota em Las Vegas, em parceria com a Aptiv, fornecedora global de autopeças Delphi. Em agosto, as empresas disseram ter completado 5 mil viagens pagas em seus BMW autônomos.

Ao que parece, a Lyft, que fica longe do noticiário de acidentes fatais, parece estar próxima de algo mais próximo do sonho de um carro que dirige sozinho e possui funcionalidades mais poderosas com mapas em tempo real. Isso tudo leva à projeção de abertura de capital em 2019, com expectativa de valor de US$ 15,1 bilhões e aumento do time da Level 5. A concorrência que se cuide.

via Novidades do TecMundo

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *