Criador do Linux retoma desenvolvimento de projeto com novo código de conduta

Depois de uma pausa autoimposta para repensar seu controverso comportamento no mês passado, o engenheiro de software e criador do kernel Linux, Linus Torvalds, retomou os trabalhos com seu sistema de código aberto nesta semana. Torvalds tinha a reputação de ser rude e agressivo e reconheceu que precisava rever suas ações “irreverentes” e a maneira como atacava as pessoas.

Na época, Torvalds escreveu o seguinte: “Eu preciso mudar um pouco o meu comportamento, e quero pedir desculpas às pessoas que eu machuquei com meu comportamento pessoal e que possivelmente eu afastei do desenvolvimento do kernel”.

Passado cerca de um mês, o chefe-interino do Linux, Greg Kroah-Hartman (designado por Torvalds para supervisionar o desenvolvimento do kernel), anunciou que está devolvendo o manto para Torvalds. A revelação foi feita nas observações da versão 4.19 do kernel.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“Esses últimos meses foram difíceis para nossa comunidade, já que ela está lutando por dentro, com incitações de pessoas de fora dela”, escreveu Kroah-Hartman nas notas. “Então aqui está o meu apelo para todos aí fora. Vamos tirar um ou dois dias de folga, descansar, relaxar com os amigos, compartilhar uma refeição, recarregar as energias e depois voltar ao trabalho, para ajudar a continuar a criar um sistema que o mundo nunca viu, juntos”.

Torvalds ainda não deu uma declaração a respeito de seu retorno. Atualmente, ele está na Escócia junto de Kroah-Hartman. Os dois estão se encontrando com desenvolvedores Linux para o Open Source Summit Europe.

Código de conduta revisado

Apesar do Linux ser um projeto de código aberto, Torvalds supervisiona o Linux Kernel Mailing List (LKML). Ao lado de Kroah-Hartman, ele também recebe financiamento da organização sem fins-lucrativos Linux Foundation para manter o desenvolvimento do kernel e gerenciar a comunidade de colaboradores.

Por conta da retomada de Torvalds, a Linux Foundation instalou oficialmente um código de conduta revisado, que agora responde ao Pacto de Contribuintes, amplamente adotado e inclusivo, criado por Coraline Ada Ehmke. O criador do kernel já havia mencionado que adotaria um novo código de conduta quando optou por dar uma pausa nos trabalhos. Isso causou certo conflito na comunidade pelas desavenças com o antigo código.

Isso porque os feedbacks eram tratados sem filtro e com franqueza, e, por muito tempo, esse foi considerado o período mais bem-sucedido no segmento de desenvolvimento do Linux. O novo código de conduta, porém, requer que colaboradores apresentem críticas construtivas e aceitem essas críticas conscientemente, além de usarem linguagem inclusiva e respeito pelos “pontos de vista e experiências diferentes”.

As novas regras também proíbem “linguagem ou imagens sexualizadas”, comentários depreciativos, ataques pessoais ou políticos e “assédio público ou privado”. Em nota, Korah-Hartman pede reflexão para que todos relembrem que todos os anos muitas pessoas novas entram na comunidade com expectativas e objetivos diferentes, e isso “permitiu que todos tivessem uma sólida base de sistema operacional para construir seus sonhos”.

“E quando eles entram em nossa comunidade, eles não têm o conhecimento interno de anos de experiência que milhares de pessoas já têm. Sem essa experiência, eles cometem erros e têm de aprender como tudo isso funciona. Parte de aprender como as coisas funcionam é lidar com a interação entre as pessoas e tentar entender as normas e metas sociais básicas que todos compartilhamos. Ao fornecer um documento na árvore de código-fonte do kernel que mostra que todas as pessoas, desenvolvedores e mantenedores serão tratados com respeito e dignidade enquanto trabalham juntos; ajudamos a criar uma comunidade mais bem-receptiva para os recém-chegados. Todos nós desejamos ver este projeto ser bem-sucedido em seus objetivos”, explica Korah-Hartman.

Apesar de um mês ser um período relativamente curto e ainda não ter ficado claro se o desenvolvimento do Linux se tornará mais aceitável e positivo, o novo código de conduta promete um trabalho em equipe mais produtivo e respeitoso, visando unicamente melhorar a cultura da comunidade kernel.

Fonte: The Verge

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *