Campeonato dará recompensa para o hacker que detectar falhas reais em sistemas

O Hackaflag, o maior campeonato de invasão de sistemas da América Latina, realizará a final nacional em São Paulo, no dia 10 de Novembro. Os onze finalistas, que representam diferentes Estados brasileiros, irão competir pela vaga de melhor hacker brasileiro de 2018. Neste ano, porém, além do modelo de competição já tradicional, o evento promoverá a estreia de uma modalidade inédita no Brasil: o bug bounty.

O bug bounty é um programa de recompensa onde empresas poderão cadastrar suas aplicações e plataformas, definindo um valor a ser pago por cada bug ou falha de segurança detectada. O objetivo dessa modalidade é promover esse tipo de iniciativa no mercado brasileiro, prática amplamente adotada pelos grande unicórnios da cena de startups, empresas de tecnologia, governos e instituições financeiras, como a melhor forma de reconhecer as contribuições da comunidade hacker para um ambiente online mais seguro, priorizando a correção de problemas de acordo com o impacto que os mesmos causam na vida das pessoas. A primeira plataforma brasileira de bug bounties foi revelada nos dias 18 e 19 de Setembro, durante o Mind The Sec São Paulo. Chief Security Officers das maiores empresas brasileiras puderam conhecer a solução e pelo menos uma dezena deles estão preparando lançamentos para 2019.

Já na modalidade tradicional, que premia o campeão nacional com uma viagem com tudo pago para a Def Con, maior conferência hacker do mundo, que acontece em Las Vegas, nos EUA, os representante dos estados de João Pessoa, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Florianópolis e São Paulo irão competir nos formato CTF, que significa Capture The Flag (capture a bandeira). Será controlado em uma ambiente simulado, falhas em sistemas, senhas a ser descobertas e rastros deixados por outro hacker na tentativa de invasão, que garante pontos aos competidores de acordo com seu nível de dificuldade, e quem conseguir achar o maior número na menor quantidade de tempo, será o vencedor.

A disputa cumpre o propósito de desmistificar a figura controversa do hacker, já que possibilita que o público geral possa ver os processos de invasão em tempo real. Enquanto ainda revela talentos para as principais empresas do país e profissionais já consolidados podem investir no networking. “O Hackaflag por anos tem sido uma importante ferramenta para fomentar a cultura hacker pelo Brasil e descobrir novos talentos para a Segurança da Informação. Neste ano vivemos um momento de consolidação e São Paulo é um polo fundamental para esse setor.”, destaca Anderson Ramos, criador do evento.

O campeão nacional desta edição, ganha uma viagem com tudo pago para Las Vegas, nos EUA, e poderá participar da Def Con, a maior conferência hacker do mundo. São esperados mais de 5 mil participantes entre hackers, estudantes, profissionais e empresas de segurança da informação e T.I. E ainda, o evento terá transmissão ao vivo pela Internet para mais de 100 países.  

Roadsec São Paulo – Edição Especial de 5 anos

Data e horário: 10 de novembro, a partir das 9h

Local: Audio (Av. Francisco Matarazzo, 694 – Água Branca)

Ingressos e mais informações: https://ift.tt/2R7wqHJ 2018

Ingressos: 3º lote: R$ 120 / R$ 240

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *