BGS 2018 | Apoio da comunidade torna Kingdom Come: Deliverance cada vez maior

Em meio a grandes estandes, títulos blockbusters e fabricantes gigantescas, a presença de Kingdom Come: Deliverance na Brasil Game Show 2018 pode ser vista, até mesmo, como incompatível ao seu próprio tamanho. Afinal de contas, não estamos falando apenas de um título de mundo aberto enorme e cheio de opções, mas também de um que é fruto de uma grande campanha de financiamento coletivo que arrecadou mais de US$ 2 milhões para ajudar em um orçamento que ultrapassou os US$ 36 milhões.

A aparição modesta, com um pequeno estande na área indie do evento, também não está de acordo com a evolução que o game passou desde fevereiro, quando chegou às lojas. De um título ambicioso, mas que parecia ter dado um passo maior que as próprias pernas em termos de mecânica e jogabilidade, Kingdom Come: Deliverance se tornou um sucesso, pelo menos na visão da desenvolvedora Warhorse Studios. Muitos dos problemas foram corrigidos e, com as boas vendas, veio um extenso mapa de DLCs.

Leia também: Análise | Kingdom Come: Deliverance traz mundo rico, mas difícil de explorar

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mostrar o futuro de seu título de estreia, então, era a vontade da produtora em sua presença na BGS 2018. O que o estande tinha de pequeno, apesar do ambiente confortável para os jornalistas, porém, sobrava em conteúdo, com a exibição de um dos caminhos possíveis do segundo conteúdo extra para o modo campanha e uma olhada no extra que adiciona um torneio ao título e amplia ainda mais suas possibilidades de combate.

VIDEO

No evento, não pudemos colocar efetivamente as mãos em The Amorous Adventures of Bold Sir Hans Capon, o segundo de quatro DLCs da história principal de Kingdom Come: Deliverance. Quem nos levava pelas desventuras amorosas de um dos personagens mais peculiares desse universo era Tobias Stolz-Zwilling, diretor de relações públicas da produtora.

Desde o início, o representante deixou claro que a exibição representava apenas uma das diferentes possibilidades de chegar ao final do conteúdo, que traz Capon pedindo a ajuda do protagonista Henry para conquistar Carolina. Com ele, como vimos no game normal, nada pode ser fácil e tranquilo, então, para conseguir isso, precisamos de uma poção mágica, um colar e um livro de poemas.

O problema é que nosso nobre apaixonado perdeu o colar que estava em sua família há gerações, mas, felizmente, ele sabe para quem. Novamente, no amor, nada vem sem esforço, e o novo proprietário da jóia é encontrado morto em um acampamento, ao lado de um senhor que diz saber o que aconteceu.

Desde o começo, se desdobram diferentes opções. Podemos, por exemplo, acusar o homem de assassinato e batalhar com ele para, quem sabe, obter o colar, ou então trabalhar com as informações que ele nos dá, que podem ser verdadeiras ou não, completas ou vagas, de acordo com a aparência, status de saúde, posses e habilidades de nosso personagem. “O DLC traz situações clássicas de Kingdom Come e existem pelo menos cinco maneiras diferentes de completar cada parte da missão”, explica Stolz-Zwilling.

A missão de amor de Hans Capon nos leva a um torneio, mas nunca existe uma única maneira de avançar em Kingdom Come: Deliverance (Imagem: Divulgação/Warhorse)

Entretanto, nenhuma das escolhas é capaz de impedir o avanço na missão, e caso uma decisão errada seja tomada, o jogador terá que lidar com as consequências. Se o usuário escolher o caminho do enfrentamento, por exemplo, rastros de cavalo podem indicar o caminho até um torneio de jogo de dados, que também representa uma evolução nas mecânicas de Kingdom Come: Deliverance.

O minigame, agora competitivo, ganha novas regras, e o colar que serve como objetivo é o prêmio maior. Mais uma vez, entram em jogo as decisões, pois o usuário pode tentar vencer as partidas, caso tenha dinheiro para se inscrever no campeonato, ou roubar o prêmio, que sabe estar dentro do local, mas não exatamente onde. Da mesma maneira que no título central, nada de indicadores, dicas na tela ou colher de chá; o jogador deve se virar para achar um caminho e seguir adiante.

Na demonstração, Stolz-Zwilling escolheu o caminho da furtividade, invadindo o local durante a noite por um túnel subterrâneo. Antes disso, porém, mostrou que poderíamos nos passar por um nobre para adentrar o espaço mesmo durante o dia, caso essa informação fosse dada pelo senhor ao começo da jornada. Ser visto durante o roubo do colar, causar agitação ou matar guardas pode ter consequências no andamento da história e, no final, influenciar diretamente no sucesso da paixonite de Capon.

A segunda etapa da missão de broderagem de Henry envolve a obtenção de uma poção do amor, cujos detalhes não foram revelados. Stolz-Zwilling, porém, adiantou que, mais uma vez, as escolhas terão importância, não apenas nas ações para obter o item como também na necessidade de seu uso ou não. Capon ainda não sabe, mas é alérgico aos componentes da mistura, o que gerará um ataque de acne que pode minar as chances de nosso galã com a donzela.

O sucesso nas missões iniciais define o destino romântico de Hans Capon no DLC de Kingdom Come: Deliverance (Imagem: Divulgação/Warhorse)

A liberdade, entretanto, não é plenamente completa. Henry é legal e respeita seu amigo, então não pode ele mesmo tomar a poção, seja para impedir que Capon a consuma ou simplesmente para ver o que acontece. Novamente, isso quebraria a missão e não queremos que isso aconteça.

A terceira parte do DLC é a mais interessante, pois temos que, efetivamente, aprender os poemas que serão soprados a Capon enquanto ele confessa seu amor por Carolina. Acertar as palavras garante bônus nesta empreitada, da mesma maneira que todos os outros atos. “Usar ou não a opção, ser furtivo ou matar alguém durante a obtenção do colar e repassar a poesia direito tem impacto sobre o resultado e, no final, se Capon vai ou não ficar com Carolina”, explica Stolz-Zwilling.

Chama a atenção o caráter jocoso e engraçado do conteúdo, não de forma a destoar do tom sério e decadente de Kingdom Come: Deliverance, mas como uma forma de refletir o caráter nada sério daquele que motiva os atos do DLC. A ideia, de acordo com o representante, foi mesmo adicionar um toque de humor, que fica bem claro quanto Capon consegue a garota e está com ela no andar de cima, na intimidade, enquanto Henry precisa enrolar o pai dela e seus amigos brutamontes. Novamente, o sucesso nas missões anteriores reduz o tempo necessário de embromação, mas os punhos também podem resolver as coisas de maneira um pouco mais fácil, mas gerando consequências.

The Amorous Adventures of Bold Sir Hans Capon traz de cinco a 10 horas de jogo a Kingdom Come: Deliverance (Imagem: Divulgação/Warhorse)

“A campanha é mais divertida e engraçada, mas não ridícula”, explicou Stolz-Zwilling. “Tentamos mostrar mais de um personagem querido pelos fãs, mas não de uma maneira ridícula”. The Amorous Adventures of Bold Sir Hans Capon adiciona de cinco a dez horas de gameplay a Kingdom Code: Deliverance. O conteúdo é liberado no momento em que o jogador se torna amigo do personagem título, no game principal, e pode ser jogado a qualquer hora daí até o final do game.

O segundo conteúdo extra levado à BGS 2018 foi um modo de torneios, que será gratuito a todos que têm o game. Nele, estamos participando de uma competição de luta, que acontecerá todos os meses no mundo do game e aceitará jogadores de todos os níveis. É preciso dinheiro para participar e, claro, quanto maior a habilidade, mais fáceis serão os combates. Mas como apontou o representante da Warhorse, o desafio estará presente para todos os jogadores.

O modo de torneio é gratuito para todos os jogadores de Kingdom Come: Deliverance (Imagem: Divulgação/Warhorse)

Regras específicas também regem essa competição, um testamento da evolução no sistema de combates, que quando Kingdom Come: Deliverance saiu, era pesado e complexo, tornando-se mais amigável com o tempo. As batalhas acontecem em um sistema de melhor de três. O jogador pode escolher o armamento de um dos combates, enquanto o oponente escolhe no outro. É uma forma de permitir que o usuário escolha o equipamento com o qual está mais familiarizado, mas, também, gerar desafio pela possibilidade de opção daquele que se tem menor nível.

“Aqui, não se trata da arma mais forte, mas sim de quem é mais habilidoso”, explicou Stolz-Zwilling enquanto tomava uma surra do oponente, mostrando que, mesmo após dias de feira e exibição da mesma demonstração, ainda é possível levar uma rasteira do sistema do título. “Os combates são difíceis, mas podem se tornar mais simples caso o jogador tenha um nível alto”. Vencer garante armaduras e outros equipamentos únicos, que não podem ser encontrados pelo game.

Uma longa jornada até aqui

Presença da Warhorse na BGS também representa o sucesso e a evolução de Kingdom Come: Deliverance (Imagem: Divulgação/Warhorse)

Acima de tudo, a presença de Kingdom Come: Deliverance na BGS 2018 representa o sucesso da desenvolvedora Warhorse, que dependia de boas vendas para levar esse universo adiante. Deu certo, e a empresa se mostra bem feliz de não apenas poder fazer mais neste mundo tão rico, mas também de levar o jogador às áreas para as quais ele pode não ter dado muita atenção durante a experiência original.

Além disso, claro, é uma forma de expandir ainda mais um título que, por si só, já tem sua bela quantidade de dezenas de horas. Acima de tudo, o mapa de DLCs serve como um presente, principalmente aos fãs que apoiaram o game desde suas etapas iniciais. “Sem a comunidade, nosso estúdio não existiria nem estaríamos na BGS. Temos um compromisso especial com o público, mas, mais do que isso, contamos com eles para levar o título adiante”, lembrou Stolz-Zwilling com um sorriso no rosto.

The Amorous Adventures of Bold Sir Hans Capon chegou ao PC e consoles na terça-feira, 16 de outubro, junto com o modo torneio. Já o terceiro DLC de Kingdom Come: Deliverance, Band of Bastards, aterrissa no final do ano, enquanto A Woman’s Lot, que fecha a oferta de conteúdo adicional, tem lançamento marcado para o começo de 2019. Nesse meio tempo, a Warhorse também lança uma academia de combate para ajudar os jogadores nas lutas e competições, além do suporte a mods, ambos gratuitos para todos que possuírem o título.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *