Amazon está sendo processada por eBay por tomar ilegalmente seus vendedores

eBay está processando a Amazon por realizar ume esquema organizado para roubar seus vendedores no mundo todo. De acordo com o que foi informado pela gigante das vendas online, a empresa de Jeff Bezos estaria usando seu próprio sistema de mensagens privadas para assediar profissionalmente vendedores do eBay em países como Estados Unidos, Reino Unido, França, Espanha, Itália, Austrália e Singapura.

Como as regras de usuários do eBay proíbem que as pessoas usem seu sistema de mensagens privadas para negociar informações externas e promover vendas fora do site, trata-se de uma prática fora da lei

O processo indica que pelo menos 50 representantes da Amazon teriam apelado para essa prática para conseguir que vendedores “pulassem o muro” para trabalhar na empresa usando contas criadas em um endereço de IP da própria Amazon. A maioria das mensagens continha padrões semelhantes, algumas chegando a ser idênticas. Três dessas contas, criadas por uma mesma pessoa, por exemplo, haviam enviado 120 mensagens para os vendedores sem ter registrado qualquer tipo de atividade de negócios no site.

Prática ilegal

Como as regras de usuários do eBay proíbem que as pessoas usem seu sistema de mensagens privadas para negociar informações externas e promover vendas fora do site, trata-se de uma prática fora da lei. Parte do processo afirma o seguinte:

“Por anos, e sem o conhecimento do eBay, a Amazon se envolveu em um esforço sistemático e coordenado para infiltrar e explorar o sistema M2M na plataforma do eBay para atrair os principais vendedores da plataforma para a Amazon. O esquema é surpreendente – envolve um grande número de representantes da Amazon, tendo como alvo muitas centenas de vendedores do eBay, e abrangendo vários países no exterior e muitos estados nos Estados Unidos (incluindo a Califórnia)”.

Vale lembrar que a Amazon não depende totalmente desses vendedores terceirizados, mas mais de 50% do que o site vende vem deles, o que é uma parte imensa dos negócios da empresa. A Amazon não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

via Novidades do TecMundo

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *