99 cobra preço mínimo para corridas ligadas a estações de metrô em São Paulo

Promoção é válida para o mês de outubro. Iniciativa, segundo empresa, visa incentivar passageiros a deixarem carro em casa para melhorar a mobilidade da cidade


A empresa de mobilidade urbana 99 anunciou promoção válida durante todo o mês de outubro para incentivar os passageiros a deixarem o carro em casa e usarem as redes estruturais de transporte.

Até o fim do mês, todos os passageiros que escolherem, nos dias úteis, as estações ou terminais abaixo como ponto de destino ou de origem da corrida vão pagar apenas a tarefa mínima (R$ 6,99), considerando um desconto limitado a R$ 10 e a um cupom por dia.

21 estações ou terminais

Anhangabaú

Barra Funda

Butantã

Conceição

Consolação

Fradique Coutinho

Jabaquara

Osasco

Pirituba

Santa Cruz

Santana

Saúde

Tamanduateí

Tucuruvi

Tatuapé

Tietê

Vila Madalena

Vila Prudente

Terminal Capelinha

Estação/Terminal Lapa

Terminal Princesa Isabel

“A iniciativa segue as diretrizes da empresa de melhorar a vida de todos na cidade. A integração do serviço de corridas com o transporte público torna o deslocamento mais rápido, mais prático e mais barato para os passageiros. E, consequentemente, ajuda a retirar carros próprios das ruas da cidade”, afirma a companhia sobre o comunicado da ação. 

De acordo com a 99, muitos passageiros já utilizam os serviços intermediados pelo aplicativo para chegar às redes estruturais de transporte. Em média, cerca de 15% das corridas em São Paulo têm origem ou destino em estações de metrô e trem e terminais de ônibus.

Analisando o padrão desses deslocamentos, nota-se que o maior percentual de corridas com destino a estações e terminais se dá no pico da manhã, horário em que se concentram as pessoas que estão chegando no transporte público para ir trabalhar. Enquanto isso, a concentração de viagens iniciadas no entorno do transporte público se concentra no pico da tarde, horário em que boa parte das pessoas está voltando pra casa do trabalho. Isso vale dizer que os passageiros utilizam aplicativos de mobilidade sobretudo para percorrer a “primeira milha” entre casa e transporte público e, na volta, entre transporte público e casa.

 

via IDG Now!

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *